VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

Gerânios

gerâniosGerânios

Joana abria a janela da sala do apartamento pequeno no centro da cidade e sentia o aroma de gerânios.

A cada visita que Joana recebe a mesma história era repetida. A visita era convidada a sentir o aroma de gerânios e tomar conhecimento do significado desse aroma para Joana.

_Tínhamos flores no jardim. A minha mãe era atraída pela beleza singela dos gerânios. A nossa casa, quando eu e meus irmãos éramos crianças, era perfumada durante as vinte e quatro horas.

Joana abria a janela para a rua movimentada e barulhenta. As visitas sentiam o perfume, mas também se perguntavam se não estariam sugestionadas pela moradora. O aroma poderia vir de outros apartamentos, quem poderia responder à indagação.

Lúcia gostava de sentir o aroma de gerânios na casa da amiga Joana. Ela chegou a perguntar para a amiga se ela não usava produtos de limpeza com perfumes florais. Joana disse que não.

Uma noite, ao deita-se e dormir, Lúcia sonha com a Joana. Ela está maquiada e arrumada para uma festa com um vestido claro, sapatos de saltos altos e finos, costume dela para disfarçar a baixa estatura e parecer mais alta. Joana disse à Lúcia, em sonho, o quanto fora bom tê-la como amiga, mas agora tinha que partir. Ela a abraçou e pediu que desse um beijo nos seus filhos por ela.

Amanheceu e Lúcia acorda com aquele sonho na memória. Arruma-se e toma o café da manhã. O sonho foi tão forte que pareceu real. Lúcia pensa em Joana e as suas sensações, o perfume dos gerânios e a sua espiritualidade. Uma grande amiga. Passará no apartamento de Joana à tarde e levará um vaso de gerânios de presente para a amiga.

Eram dez horas da manhã. A irmã da Joana telefona para avisar que, durante a noite, ela falecera enquanto dormia.

Lúcia foi ao velório e beijou com afeto os filhos da amiga. Um afeto santo.

Nenhum comentário: