Rio de Janeiro

Rio de Janeiro

http://frasesemcompromisso.blogs.sapo.pt/

O blog da Nina, menina que lia quadrinhos.

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2019

Coisas da Alma

Coisas da Alma


Como entender
O que a alma diz
Ao surpreender
E ser feliz,

Enquanto o ser
Que se condiz,
Ao se dizer
Escreve à giz

Ao se fazer
Sobre o verniz
A se tanger,
E se prediz?


quarta-feira, 27 de fevereiro de 2019

Ondas

Ondas


Foi de repente,
Indiferente
E sem recheio;
Estou ao que leio

Assiduamente
E equivalente
Ao balanceio.
Brinco ao floreio,

Meio envolvente;
Escova e pente:
Me despenteio
À chuva. Ondeio. 




terça-feira, 26 de fevereiro de 2019

Infinda

Infinda


A palavra
Não se acaba;
É alazão

Que arrebata
E se grava
Na edição

Sem bravata

À canção.

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2019

Gestos

Gestos


Um verso em fuga
Mostra uma ruga
Em movimento,


Que se conjuga
Mas não se aluga
O ensinamento;


Vincada ruga

De um pensamento.

domingo, 24 de fevereiro de 2019

Os Meus Feijões

Os Meus Feijões


São essas canções
Às refeições,
Algum cansaço.


Ouvidos pões,
Decorações
Onde me enlaço;


Deixo os feijões


E sigo o abraço.





sábado, 23 de fevereiro de 2019

Janela

Janela


O ar da graça
Ultrapassa
Ao vir ser


O que abraça
A vidraça
Sem saber


Que congraça


A correr. 

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2019

Arte Divina Arte

Arte Divina Arte


Para que há arte,
P'ra ser parte
Da procura,

Convidar-te,
Encenar-te
À loucura

De buscar-se

A doçura.

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2019

Habilidade

Habilidade


Onde a chuva é impossível,
Nada é feito à vontade;
Essa água imprevisível
 Diz da maturidade.

Aceitar-se tangível
É uma cordialidade
A nós mesmos. Risível
Seria teimar; vaidade


Seria até discutível
Não fosse a seriedade
Que ora e se impõe visível
À chuva e à habilidade. 

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2019

Um Pouco de Fé

Um Pouco de Fé

     Li a Bínlia inteira. Quando conto, ninguém acredita. Não é para que acreditem que eu li, é para viver a fé.
     A doutrina é diferente, mas se eu fiquei melhor, deixe a doutrina para a discussão dos teólogos.
     Também não quero que ninguém pense que é enorme façanha, pois não é.
     Recebe-se uma agenda com o cronograma para ler a Bíblia inteira. Qualquer pessoa que se disponha a ler em acordo ao cronograma, consegue.
     Não a li com o intuito de pregar, pois quem prega estuda palavra por palavra, ou seja, versículo por versículo.
     Quem lẽ, lê para entender, para aprimorar o espírito, e para manter a espirituidade nas conversas.
     A graça está por toda parte, Deus vive.
     Depende da fé, depende do que é possível se crer e depende de não crer também.
     É algo espontâneo e que difere de pessoa a pessoa, o que é respeitado.
     Mas que o marcador de livro com o personagem Smilinguido é especial, ao menos para mim, é.
     O Smilinguido conta da fé, da minha fé, e inspira a vontade de crer nas pessoas em volta.
     E me traz essa vontade de acreditar que compartilho aqui.   

terça-feira, 19 de fevereiro de 2019

Ser Brisa

Ser Brisa


Necessidade de brisa,
Vento fresco a se brindar
Pelo descanso que avisa
Como é bom se refrescar

À palavra que não frisa,
Vem soprando e, a caminhar.
Quando vem, sensibiliza,
Quando vai, deixa lembrar,

 E assim fica e se eterniza
Num momento a transpirar,
E transforma o que idealiza,
Quanto a ser,  e realizar.

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2019

Solta ao Vento

Solta ao Vento


Uma lembrança
Porque não ter;
Poema de criança

Que não usou trança
E viu chover
À distância,

É uma lembrança

A compreender.

domingo, 17 de fevereiro de 2019

Gratidão

Gratidão


Depois da gratitude,
Não há nada a se dizer,
Que boa é toda a quietude,
E esperar não sorver

Algum zunir que alude
Ao medo, sem saber
Prever nessa amplitude,
Do dia de estremecer.

Verso da explicitude
É o verbo agradecer
Em humilde atitude;
E não mais esquecer.

sábado, 16 de fevereiro de 2019

Dia de Hitchcock / Crônica do Cotidiano


Dia de Hitchcock / Crônica do Cotidiano

     Eu já tinha ouvido falar nas rádios sobre os ataques de abelhas que algumas pessoas sofreram em Curitiba. Sem motivo aparente, elas aparecem em bando e atacaram essas pessoas que acabaram em hospitais da região sul do Paraná.
     Hoje, embora não goste de escrever crônicas negativas, penso por bem contar o ocorrido.
     Pela hora do almoço apareceu uma abelha, foi ao lustre e queimou as asas, e quando veio ao chão, me senti obrigada a exterminar a abelha com uma chinelada. Abelha sem asas propicia o tempo para ir até outro cômodo, pegar uma chinela, voltar e matar uma abelha sem asas.
     Até aquele momento, pensei que ainda estamos no verão e que tem apicultores na região central da cidade. Tem apicultores na região da cidade há muitos anos, diga-se. Uma abelha deve ter fugido da colmeia.
     Depois do almoço, ao ajeitar a cozinha, entrou outra abelha. Dessa vez fui obrigada a pegar um pedaço de papelão e jogá-la para o chão. Estava sobre a pia caminhando, sem asas. Pisei com os sapatos, tendo em vista que ela caminhava para debaixo do fogão e não daria tempo de pegar o chinelo novamente.
     Joguei no lixo.
     Passaram uns dez minutos e o zumbido voltou. Fui até a cozinha e não vi abelhas. Resolvi olhar o lixo e vi duas abelhas nas janelas de serviço.
     Saí dali e fui observar a janela por outra janela, e vi que estavam e três ou quatro entrando e saindo pela janela de serviço.
     Tudo o que pude fazer foi recorrer ao anti-mofo spray e o repelente de insetos. Borrifei a área da janela com os dois produtos e saí em busca de ajuda.
     Quando eu costumeiramente, aqui nesse blog, digo que existem pessoas sensacionais, é porque existem mesmo.
     Ao saber da história o homem veio comigo até a cozinha do apartamento, matou as duas abelhas e fechou a janela.
     Ao final da contagem foram mortas seis abelhas. Pode ser que ainda apareça alguma caminhando por aqui.
     De fato, o repelente de insetos evitou que quatro ou cinco abelhas entrassem pela janela. O repelente evitou que, ao abrir a porta da cozinha encontrássemos uma dezena de abelhas.
     Elas vieram aparentemente sozinhas e foram entrando, ou quase entraram, não fosse o cheiro do repelente.
     Ouvi do senhor que, provavelmente elas estavam seguindo alguma abelha-rainha e se perderam. Ou talvez tenham sido atraídas pelo chão encerado ou algum produto alimentício.
     De qualquer modo, joguei fora o pão por onde uma delas passeou. Dizem que elas deixam uma espécie de cheiro por onde passam para indicar o caminhos às outras abelhas.
     A situação pareceu-me com um filme de Hitchcock, com muita tensão e terror.
     Ainda pensando no assunto, pareceu-me que foi acertado não me apavorar e gritar, mas procurar ajuda.
     Por outro lado, não consumirei nenhum produto que contenha mel e derivados por muito tempo.
     Embora muito humilde, esse texto pode ser de utilidade pública para os moradores da região, motivo pelo qual escrevo.
     Obrigada aos leitores. 

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2019

Indecifrável

Indecifrável


De repente,
Diferente
É o observar.
Explicar

É coerente,
Mas convence
Apreciar
E se doar

Nessa lente
Que é contente
Ao cantar
Por cantar.

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2019

Crônica do Século Passado

Crônica do Século Passado

     Essa história é bastante antiga e, talvez, nem existam mais os seus partícipes.
     Aconteceu uma separação de casal na roda de amigos da casa em 1.960.
     _Eu vou cuidar dos meus filhos e aprender a ser só.
     A menina que não perdia uma boa história, perguntou:
     _Aquela mulher não está sendo dramática demais?
     Pai e mãe se sentaram com todo o tempo do mundo para conversar.
     _Não, ela não está sendo dramática. Ela terá que aprender a ser só.
     A menina retrucou sobre a solteirice de outras mulheres e perguntou se elas não eram sós.
     _A diferença é cuidar de uma família sem o cônjuge.
     A menina não entendeu.
     _Agora ela pertence ao grupo social dos separados com família. A vida dela irá mudar. Ela contará com o apoio das separadas e, até mesmo poderá namorar, mas colocar outro cônjuge dentro de casa é tolice. Ela terminará por sofrer duas vezes.
     A menina perguntou o que significava isso exatamente, porque ela continuava a não entender.
     _Significa que se ela se aceitar separada, com filhos, responsável pelos filhos que têm e conquistar uma roda de amigos com os mesmos problemas, poderá até mesmo se considerar feliz.
     A menina gostaria de saber o que aconteceria se ela não fizesse isso.
     _Haverá muito constrangimento por parte dela e daqueles que são e continuarão casados, porque ela passará a ser vista como a metade fracassada, e isso a tornará amarga.
     A menina perguntou o que aconteceria se ela resolvesse refazer uma vida a dois.
     _Ela terá novos problemas e passará a viver em função dos novos problemas somados aos antigos problemas, o que é desaconselhável.
     A menina perguntou o que é que seria melhor para aquela senhora.
     _O melhor é que ela se equilibre sozinha, sinta-se livre para sair passear quando encontrar pessoas com afinidades familiares e pense cem vezes antes de se relacionar à sério com outra pessoa. A mulher corre mais riscos de sofrer porque ela já conquistou a família dela, mesmo que fragilizada por uma separação. A mulher separada e com filhos tem como obrigação saber que já constituiu uma família.
      E sobre a separação, por que existe, perguntou.
     _A separação existe por vários motivos, mas a pior é aquela em consequência da violência, onde a mulher é obrigada a se separar, caso esse em que todos são a favor dela. Mas ela continua tendo uma família constituída, com filhos para cuidar.
     Continuando:
     _Filhos não pedem para nascer, dependem de um homem e uma mulher. Precisam ser alimentados, educados e orientados para que tenham boa índole. A mulher é responsável, embora não sozinha, por grande parte dessa responsabilidade. Quando separada, ela é duplamente responsável pelos filhos, que moram com ela, algo que é determinado até mesmo pela lei.
     A menina disse então para terminar a conversa:
     _Então boa sorte para ela. E ponto. Não é nosso o assunto, isso é o que nos interessa.
     Boa leitura a quem tiver algum interesse sobre educação sentimental.

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2019

Estatísticas Subjetivas

Estatísticas Subjetivas


Correlatividade
Tem-se ao ar condicionado
De um tempo em variedade
Quando sincronizado.

A conectividade
De um repetido dado
Na intemporalidade,
É contabilizado

Com toda seriedade
Numa pesquisa ao lado,
Posto que um é a unidade
De um todo idealizado.

terça-feira, 12 de fevereiro de 2019

Os Corações São Diferentes

Os Corações São Diferentes


Desliga-se da mídia
Quem tem o coração
Longe de uma perfídia,
Questão de vocação.

Um fato como insídia
É a mistificação
Do que seria notícia;
Escolha uma tensão

Que lhe agrade a malícia,
Nem tudo é convenção,
 E o que lhe causa acídia,
É à pressão, disfunção.

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019

Vagante Farol

Vagante Farol


Distante,
Passante
Ao sol,


Lá adiante,
Constante
Em rol;


Vagante

Farol.

domingo, 10 de fevereiro de 2019

Anexo

Anexo


Um verso anexo
E o sentido é outro,
Algo complexo,
Imorredouro,


Faz-se reflexo
De um nascedouro;
Faz-se perplexo
Respiradouro


Do que é irreflexo,
É miradouro
Do desanexo,
Embarcadouro.

sábado, 9 de fevereiro de 2019

Tempo Presente / Reflexão


Tempo Presente / Reflexão


     Alguns de nós simplesmente não tem a oportunidade de voltar ao passado, nem em forma de saudade ou para reviver os bons e maus momentos que lá estão.
     As pesquisas estão voltadas ao futuro, mas são pesquisas e não experiências com o passado. As pesquisas que não foram feitas no passado hoje são consequências e não podemos medir se realmente são consequências porque essas pesquisas não foram feitas.
     Uma dessas pesquisas que não foram feitas, mesmo que fossem sugeridas à época passada, por exemplo, foi a alteração da sexualidade humana com o uso da pílula anticoncepcional.
     Segundo alguns estudiosos das ciências, mas entre aspas, porque são pessoas que mais divagam do que tem propriamente conhecimento científico, o mundo ocidental conta com trinta por cento da população como sendo homossexual.
     Sem preconceito homofóbico, pode-se perguntar se antes da pílula anticoncepcional o comportamento da espécie humana contaria com tal percentagem.
     À época, era considerado uma atitude devassa discutir a pílula anticoncepcional. A igreja católica condenava e o silêncio sobre essa conversa em sociedade era obrigatório.
     Em pequenos grupos, observava-se que a pílula anti-concepcional, devidamente tomadas por jovens recém-casadas, causava obesidade. Devido ao fato das jovens recém-casadas adquirirem mais ou menos vinte quilos após o uso dessas pílulas, as mais novas eram aconselhadas a usarem outros métodos anticoncepcionais caso se casassem. Aliás, nem sei se existe o diafragma ainda, considerado à época o mais inofensivo dos métodos anticonceptivos.
     Esse assunto me ocorre tendo em vista a discussão sobre a homofobia. Mas ninguém quer conversar sobre uma possível hetero-fobia, uma questão interessante.
     Este é um assunto que não pertence à infância. O combate à pedofilia não é suficiente, acaba esbarrando nas igrejas que acham que podem perdoar tudo, e como se diz há muitos séculos, em matéria de sexo ninguém deve colocar a mão no fogo por ninguém.
     Por outro lado, a pílula liberou as mulheres para terem filhos quando melhor lhes conviesse. Os costumes mudaram. As mulheres se casam duas vezes e têm filhos de dois pais diferentes e a diferença de idade entre os filhos passaram a ser de até vinte anos.
     A educação dessa crianças oriundas de dois casamentos possuem uma diferença brutal daquelas oriundas de um só casamento.
     Agora, sugere-se uma pesquisa atual. Qual a diferença entre as crianças oriundas de um só casamento e as crianças oriundas de dois casamentos? As primeiras conseguem um joelho ralado numa brincadeira escolar, mas as segundas, que dores na alma terão?
     É necessário que se discuta novamente a gravidez responsável. Significa poder amar os filhos enquanto viver. Filhos são para a vida inteira, não nascem para realizar a vontade do segundo marido, que naturalmente quer ter filhos, mas também deve, ao querer ter filhos em se casando com mulher anteriormente casada com outro, deve assumir o compromisso da paternidade para toda a vida dele.
     Porque essa mãe natureza que toda mulher tem, deve vir acompanhada de humanidade, dos compromissos relativos a ser mãe após a amamentação.
     Essa realidade me atinge hoje. Essa realidade atinge a sociedade hoje.
     Eu que vou ao supermercado e que ouço o que quero e aquilo que jamais gostaria de ouvir, pois vou ao supermercado e as outras mulheres também estão lá.
     A responsabilidade do ser humano para com outro ser humano que não tem condições de se defender, por não ter maturidade suficiente, é fundamental para a existência dessa mesma sociedade.
     Outro dia, aqui na cidade de Curitiba, prenderam uma mulher que teve uma criança na rua, abandonou e passou mal, chamou a ambulância e acabou presa.
     Para que essa mulher engravidou? Por que não tomou medidas protetivas? Para acabar presa?
     A maternidade precisa ser discutida. O planejamento familiar precisa ser discutido.
     Também esta semana houve um terrível acidente com jovens atletas que morreram queimados num centro de treinamento esportivo do Rio de Janeiro. O assunto foi manchete internacional. Mas os jovens que morreram num tiroteio na favela do Rio de Janeiro, quase que passou desapercebido. Praticamente em mesmo número. Vinte e nove meninas perderam os seus possíveis futuros namorados e maridos.
     Particularmente, e em acordo à minha heterossexualidade, prefiro discutir esses assuntos, mas isso não significa homofobia, significa humanidade.
     As crianças de hoje em dia são criadas em creches e escolinhas, penso que não é correto retirar da mãe e do pai os assuntos relativos à sexualidade deles. Criança aprende à medida que pergunta, mas podem ser orientadas pelos professores a olharem nos olhos da mãe e do pai e perguntarem, ou será que levarão castigos por perguntarem à mãe e ao pai sobre como nasceram. Ou serão castigadas por perguntarem como foi que os irmãos, oriundo do outro casamento nasceram? Aí é que está a questão difícil de ser respondida.
     O presente importa e muito, há questões humanas que precisam ser resolvidas.
     A sociedade precisa de psicólogos, filósofos, sociólogos e, porque não dizer, dos teólogos, para solucionarem essas questões.
     Voltando ao começo do assunto, eu não tenho tempo para o passado. 
      
     
        

sexta-feira, 8 de fevereiro de 2019

Pensamentos Complementares

Pensamentos Complementares



Tantos são os pensamentos
Quanto as dedicações
Às notas das canções,
Meus espaços e tempos

Respeitados e atentos
Às diversas nações
Musicadas, balões
Coloridos e isentos

De imensos complementos,
 Dos quais são as ilusões
Frutíferos condões
Dos temperamentos.



quinta-feira, 7 de fevereiro de 2019

A Verdade

A Verdade


A palavra mais exata
Diz da sensibilidade,
Conseguindo ser cordata
À luz da serenidade.

Como é saber ser sensata,
Manter a cordialidade
Sem saber que a fé é acrobata
E realiza à ti e à deidade,

Mesmo que pareça errata;
Quem sabe é Deus a verdade.
Se a vida é mar, à fragata
É particularidade.



quarta-feira, 6 de fevereiro de 2019

Avidez


Avidez


Onde fica a razão
Quando não é sensatez,
Oriunda da paixão
Completa de aridez,

Se ignora um coração
De um verbo, que compreendeis
Como inútil noção
Positiva ao talvez,

Cansaço da oração
De sujeito que vês
Com humana intenção,
Se é apenas avidez.

terça-feira, 5 de fevereiro de 2019

Continuamente


Continuamente


Estamos a aprender
E isto é fixo e incessante.
A busca interessante
Independe do ser,

É uma ideia a concorrer,
Educada e galante,
Dizendo-se elegante,
Querendo convencer.

Constante a surpreender
É o verso ressonante
De um eco equidistante,
Continua a escrever.



     

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2019

Deus - Habitante do Ser


Deus - Habitante do Ser


O essencial proferido,
Pode ser dito ao amor
Que resta ao preterido
E curar toda a dor,

Porque à alma é referido
Ao que está acima. Maior
Que o maior desconhecido
É o espírito em louvor.

Implícito e escondido,
Está Deus em favor
Do ser vivo, e melhor
É crer nesse "eu" interior

Do que desiludido
Desse idealizador
Do ser humano. Honor
À ele em si morador.


domingo, 3 de fevereiro de 2019

Bom Senso

Bom Senso


Bom senso,
Ao tempo
Extenso,

É lenço,
Momento
Imenso;

Suspenso

Ao vento. 



sábado, 2 de fevereiro de 2019

Devagar

Devagar


De novo, o tempo
A espreguiçar
E olhar o vento,
E se abanar

Ao firmamento,
E de abrandar
O pensamento
Que está a calar.

A chuva é alento
De sossegar
Um calorento
Dia de vagar.

sexta-feira, 1 de fevereiro de 2019

Ideia de Deus

Ideia de Deus


Poetizar
 O essencial
É soprar
Contra o mal

Que é ser do ar
E eventual.
Inspirar
Não é factual,

Também é ar;
Fraternal
Ao se doar,
Deus é ideal.