Rio de Janeiro

Rio de Janeiro

http://frasesemcompromisso.blogs.sapo.pt/

O blog da Nina, menina que lia quadrinhos.

quarta-feira, 31 de outubro de 2018

O Tempo

O Tempo


Essa variável tempo,
É questão presente,
Porque todo eterno é sempre,
Espécie de relento

Que há sem ressentimento,
Sem dor que se relembre.
Se absurda de tão ausente,
Com o bom sentimento

De um bem de mal isento
Na luz que se pretende
De Deus remanescente,
Melhor preciso é o tempo.

terça-feira, 30 de outubro de 2018

Matizes

Matizes


Um sorriso
Impreciso,
É a certeza
Da nobreza,

Que há no estilo
O indeciso
Da beleza;
Gentileza

De um mirtilo
Que matizo
Com leveza
De surpresa.




segunda-feira, 29 de outubro de 2018

Surf

Surf


Preciso
De lancha
Com cancha
E siso.

Conciso
Deslancha
E engancha
O aviso.

Matizo
A mancha
Da prancha
E o riso.


domingo, 28 de outubro de 2018

Toda Ouvidos


Toda Ouvidos

     É preciso ouvir o que as pessoas dizem. Toda ouvidos, mas àquilo que a própria pessoa diz.
     Perfis feitos são perfis de redes sociais, às vezes sem coerência.
     Acreditas nas pessoas é correr risco de ser enganado, mas magoa menos.
     Vincular pessoas à outras pessoas despropositadamente, é errar por princípio.
     Nada que existe é 100% perfeito, embora seja satisfatório.
     Até mesmo o blog ensina, pois passei o ano de 2017 dizendo o jargão não é isso.
     O jargão deste ano, foi explicar que ser evangélico é diferente. Existe um perfil do evangélico e, aos poucos acrescento ao não é isso o fato de ser diferente.
     Nem festa e nem tédio, dê uma chance a si mesmo de acreditar.
     Opinião é opinião, e tenho por mim que o pior já passou. O acirramento dos ânimos deve diminuir.
     Um mínimo de consenso existirá.
     Aparto a minha palavra do mal e também não me queixo, mas os meus ouvidos foram tentados.
     Foram tentados ainda hoje com algumas ironias dizendo que as poucas frases que ainda digo são: Glória a Deus e Deus te abençoe. No mais é música.
     Bom, eu tenho outros afazeres para comigo, como os livros e o conhecimento daquilo que ainda posso saber.
     Assisto com boa vontade a política.
     Porém, se está tudo organizado, eu deixo que fique organizado. 
     Há uma diferença entre ser acomodada e pacata. Disse tudo o que pensava sobre a política para o motorista de táxi.
     Depois fiquei quieta.
     Cada um é cada um. O motorista de táxi me ouviu, concordou, discordou e ponto.
     Por fim, ele concluiu:
     _O jeito da senhora pensar é muito diferente. 
     Ah, ele me ouviu.
     Sem sexo ou drogas, apenas rock'n roll.
     Teve a paciência de ler? Muito obrigada.   
      

sábado, 27 de outubro de 2018

Abrandamento

Abrandamento


Tempo de ler
E se rever.
Paro a pensar,
Orar, gostar

De também ser
Algo a escrever,
E se encontrar
N'alma a abrandar

O compreender
De algum lazer
A congraçar
E continuar.

sexta-feira, 26 de outubro de 2018

Por Deus

Por Deus


Um dia inteiro
De cuidados,
Forasteiro
De mau grado.

Um e meio
Desdobrado
Sem receio,
Contra o errado.

Esporeio
Cavalgado
Que medeio;
Um mau-olhado.


quinta-feira, 25 de outubro de 2018

Reticência

Reticência


Sorriso de casaco:
Nessa cidade chove
À semana que emplaco
E não há quem não se molhe,

Ou não pise buraco;
Pedra solta não escolhe
Sapatos, céu meio opaco
E chuva que o bitole.

Chove fraco ao casaco,
O ânimo é que se move
A ouvir mais um pitaco
Sob um sol que se encolhe.





quarta-feira, 24 de outubro de 2018

Refrão

Refrão


Eu e a canção,
Todo dia
Emoção;
Quem diria

Que a acepção
Luzidia
De atenção
E ousadia

Atavia
A amplidão
E agracia
Um refrão.






terça-feira, 23 de outubro de 2018

Eventualidade

Eventualidade


Há o que não se sabe,
Mas por certo cabe
Num canto qualquer,
No tom que se quer.

A eventualidade
É o acaso que invade
Sem mesmo sequer
Querer e convier,

Sem pedir a chave,
Às vezes suave
Dizendo o que quer,
Com garfo e colher.




segunda-feira, 22 de outubro de 2018

Ir e Vir

Ir e Vir


Inserir
Ao sorrir
É pensar,
Caminhar.

Ir e vir,
Coexistir
E treinar
Sem parar.

Se convir,
Refletir,
Inspirar,
Conciliar.





domingo, 21 de outubro de 2018

Matinê

Matinê


Essa quimera
Conta da espera
De não sei quê
E sem porque.


Zero é uma esfera
Nula e sincera
Quando se vê,
Ouve e revê;


Desconsidera
Que se enumera
Quando prevê
A matinê.
.


sábado, 20 de outubro de 2018

Ponto

Ponto


O canto
Que apronto
Volteia.


Remonto
De pronto,
Ponteia;


Pesponto


De areia. 


sexta-feira, 19 de outubro de 2018

Mangaba

Mangaba


A graça se transforma
Porque em si não se acaba,
Procura uma outra forma
Porque é sugestão alada.

A seriedade é norma,
Do sizudo chapéu é a aba
Que se une à plataforma
E diz da sua taba,


Da palavra que informa
Sua tribo, e do emboaba,
Saber que se conforma
Ao ar da graça; mangaba.

quinta-feira, 18 de outubro de 2018

Você é Importante, Professor/Professora


Você é Importante, Professor/Professora


     Sucedeu hoje de sair e encontrar com um grupo de garotas e a professora.
     Perguntei se o local estava aberto.
     A moças mostraram através de sinais que eram mudas.
     Eu não conheço a linguagem de libras e fiquei sem graça. Uma das jovens olhou positivamente nos meus olhos e fez gestos com as mãos dizendo que não me preocupasse e que estava tudo bem.
     Tudo bem comigo também. Sorri e acenei com amão para elas dizendo tchau.
     Elas fizeram uma diferença imensa ao meu dia. 
     Depois delas, conversei o que precisava ser conversado.
     Se não fossem elas, ficaria à música como é o meu costume.
     No entanto elas precisam que alguém diga por elas o que é essencial, não somente para elas, mas para todos os que prestarem atenção.
     Percebi que um grande erro no dia de hoje seria não conversar, não me expor a ouvir respostas.
     Há assuntos que dizem respeito à muita gente. 
     Esse assunto é o cotidiano comum a toda e qualquer pessoa que quer uma vida normal.
     Estamos em época política e o meu assunto não era política, era humanismo.
     Porque se eu calo quando devo falar, prejudico a quem não pode.
     Jovens bonitas e cheias de sorrisos para a vida, para o aperfeiçoamento dos gestos e da sua comunicação com o mundo exterior.
     Todas as pessoas são importantes nesse contexto.
     Também disse e continuo a dizer que o contexto em que vivo é diferente, mas disse porque é verdade.
     Quem espera encontrar um grupo de surdas-mudas em meio aos mais diversos instrumentos musicais. Elas olham com curiosidade e ignoram o que seja a música.
     Mesmo com a sonoridade do ambiente, elas conversavam na linguagem de libras como se nada acontecesse à volta delas.
     Parabéns à professora delas que manteve o sorriso e uma postura coerente para com as suas alunas. Ela também ignorou a sonoridade do ambiente. Contava a elas sobre a música, para que elas soubessem da existência.
     É difícil conter a emoção.
     

quarta-feira, 17 de outubro de 2018

Fresta da Tarde

Fresta da tarde


A fresca é a fresta da tarde,
Amornada ao sol que não arde.
Um bem estar se apropria
De todas as coisas; dia

De conjunção sem aparte,
Sem agitado descarte
Da hipótese que anuncia
A possível harmonia,

Dada a energia que reparte
Nesse compasso em que se arse
A regência e a fantasia
Do que é perfeito, e a irradia.

terça-feira, 16 de outubro de 2018

Um assobio ao lado

Um assobio ao lado


E corre o dia,
Diz o ditado
Que se assobia
À todo lado;

Simbologia
De um traço dado
Que escreveria
Sobre o apagado

Que a si premia
Acomodado
Depois do dia
Acumulado.


segunda-feira, 15 de outubro de 2018

Intercâmbio

Intercâmbio


Se é necessária,
É originária
Da boa farofa
Essa galhofa,

Que é corolária
Da literária
Escrita em prosa;
Fome formosa,

Destinatária
De indumentária
Leve e graciosa,
Mas também troca.


domingo, 14 de outubro de 2018

Convergência

Convergência


Não é mais inverno, mas chove,
E dentro à alma algo se move
 E propositivamente,
Entre o que é esparso e o frequente;

Essa chuva não comove,
Embora de si, renove
Uma certeza latente,
A de que é benevolente,

Quando é afável e promove
Um pensamento que aprove
A emoção correspondente
Convergindo ao concernente.


sábado, 13 de outubro de 2018

De Modo Geral / Comentário


De Modo Geral / Comentário

     Recebo alguns emails sobre política. A imprensa tenta adivinhar o que está acontecendo no país, e não entende.
     Não entende porque não escuta, não permite o diálogo, ou sente-se tal e qual julgadora dos bens e males que afetam o mundo?
     É falso dizer que a classe média está calada.
     Ocorre que, a classe média, estando inclusa esta que vos escreve, não tem a menor aptidão para lidar com os extremistas.
     Com o novo Congresso já eleito, espera-se com otimismo que o candidato da direita cuido especialmente dos extremistas que o apoiam e que o candidato da esquerda cuido dos extremistas que o apoiam.
     Essa tal de classe média é ocupada em cuidar da própria vida, e muito embora vote e até mesmo faça alguma torcida, tem mesmo é que saber dos preços dos produtos do supermercado, manter as casas com os problemas que apresentam de piso, pintura e móveis deteriorados.
     Acredito que a classe média acredita que os políticos possam chegar a um consenso a fim de não permitirem que os extremistas atuem.
     Mas, se dependerem da classe média, danou-se a esperança. Não, não é falta de vontade de colaboram, é incompetência nossa.
     O que se sabe fazer é colocar a bolsa na frente do corpo para evitar trombadinha e recorrer ao sistema próprio da segurança pública.
     Muita estupidez é dita por aí. Achar que nordestino não vota num determinado candidato. Vota e se sente igual ao sulista que vota no determinado candidato. Achar que sulista não vota em determinado candidato também é falso. Não é pensando que os moradores de uma determinada região são contra os moradores de outra região é que vai se resolver o problema.
     O problema político é o extremismo. O problema urbano é a violência.
     Usando termos menos elegantes pede-se que cada um dos candidatos cuido da sua criação de cavalos xucros: domem-os.
     Mesmo porque esses grupos não estão dispostos a entender a classe média; eles querem mandar.
     Se o país está dividido, está dividido em três: a direita, a esquerda e, os impossibilitados de agir por desconhecimento de causa.
     Há um acordo implícito existente, no qual cada um vota em acordo à pressão recebida para que o vencedor, acabe com essa radicalização dos ânimos.
     A imprensa é fonte de pressão sobre a sociedade.
     Tudo depende da circunstância, e sendo assim, a classe média não pretende discutir esse assunto. 
     Nesse momento a chamada classe média acompanha os interesses dos grupos dominantes, sem que interesse a eles saber se representam ou não representam a mesma.
     O intuito é assistir aos debates no Congresso e não nas ruas, porque todos têm o que fazer, têm responsabilidades que não podem ser transferidas à ninguém.
     O recado desse texto é o seguinte:
     Comportem-se e ajustem-se ao que virá. A classe média não costuma virar a casaca depois que depositou o seu voto na urna. O Congresso está composto e pode haver entendimento.
     Porque a pressão vêm dos dois grupos e o que se quer é um basta nessa situação. Porque não nos escutam, vamos deixar acontecer o que quiserem; o limite da paciência foi atingido.
     Bom domingo!
  

sexta-feira, 12 de outubro de 2018

Ao Acaso Disperso

Ao acaso Disperso


Atraso
O verso
Num caso
Inverso,

Ocaso
Reverso;
Sem prazo
Converso

Ao acaso,
Disperso
De um azo
Adverso.




quinta-feira, 11 de outubro de 2018

Um Bom Motivo Para Crer em Deus, De Qualquer Modo


Um Bom Motivo Para Crer em Deus, De Qualquer Modo

     Se for possível juntar algum senso comum, a maioria desejaria que não existissem loucos milionários e poderosos. E em nenhum lugar do mundo.
     Parece divertido assistir aos bandidos dos seriados do Batman ou que exista um inimigo público número um, contra o qual os super-heróis se mobilizam contra e, vencem para que haja uma continuação da história.
     Outro senso comum é que ter televisão e alguns minutos para sentar e relaxar assistindo um filme, é bom para todos, inclusive para aqueles que tiram os seus cochilos e aproveitam para descansar ao lado dos televisivos.
     O fato é que com esses loucos que atravessam a história desde os tempo de antes das "fake news" fizeram os seus estragos e, não foram poucos.
     Lembro que, ao ler um livro chamado Gaigin, uma palavra japonesa que significa estrangeito, mas o livro tratava de Gengiskan, eu cheguei a rir do absurdo que li. Gengiskan invadia as terras, destruía, roubava as crianças e as mulheres passavam a ser as mulheres do bando dele. As mulheres cuidavam das tarefas e procriavam para aumentar essa tribo completamente "maluca" que era a dele.
     Outro líder doido era Calígula. Esse Calígula gostava mesmo de assistir a uma boa destruição.
     O pior da história é que eles eram reais.
     Ou seja, ninguém tem controle sobre os loucos que tudo podem e, a história mostra que existem loucos que tudo podem.
     A sensatez fica por conta dos que são razoáveis no seu dia a dia.
     De tempos em tempos a humanidade descamba para a insensatez.
     Não existe a menor possibilidade de se chegar a uma dessas pessoas e dizer a elas que são humanas e que têm alguma fragilidade.
     Também ninguém é tão infeliz a ponto de dizer que ninguém é bom. Não tem lógica um lugar onde ninguém é bom e a pessoa se vê como a única criatura boa num mundo de maus e insanos; isso seria a própria insanidade.
     A impressão que se tem é que a criação da Teoria do Caos nada mais fez do que observar um congestionamento onde a paciência é testada motorista a motorista.
     Está certo que a vida tem lá as suas dificuldades, mas viver em sobressalto é inadmissível. O que se quer é almoço na hora certa, uma linearidade comportamental nas atividades corriqueiras e alguma perspectiva para logo mais.
     Crer em Deus é um fator estabilizador do caos interior, mas também influenciador de atitudes. Esse ser divino que mora dentro das pessoas é um senso comum, mas a maneira com a qual se crê muda todas essas atitudes.
     É importante que hajam líderes espirituais, mas não necessariamente que seja o mesmo a todos os viventes. Isso é humano. Boa parte da humanidade gostaria que o líder a quem credita a verdade fosse o líder de toda a humanidade, mas isso é humanamente impossível.
     Graças a Deus. Deus te abençoe. Leia os seus livros que eu leio os meus e fique bem.
     Esse trecho do texto está mal escrito propositadamente, para que cada um tire a sua conclusão a respeito do ser divino interior.
     Do jeito que as coisas andam, este é um texto que oferece um motivo para crer em Deus, e de qualquer modo.
        
     

quarta-feira, 10 de outubro de 2018

Compensação

Compensação


Chuva no feriado,
Venha o descansado.
Planos pra que são,
 Se um dia tem razão,

Quando nos é dado
Dez,  assoberbado
Numa boa canção;
Essa é a abreviação

De um descompensado
Cansaço calado
De arrumação
E assimilação.

terça-feira, 9 de outubro de 2018

Ponto de Vista de Joana


Ponto de Vista de Joana


     Joana tinha dezesseis anos e trabalhava o dia inteiro. Era digitadora. Naquele tempo era permitido menor de dezoito trabalhar oito horas por dia.
     Não tinha hábito ruim ou vícios. Dizia saber tudo de certo e errado que havia nessa vida.
     A mãe era uma espécie de "Lampiona", esse gênero feminino de Lampião, mas que se achava a lei.
     A despeito de tudo e de todos era se achava a lei. Não dava chance para ninguém.
     Tinha com ela uns dizeres muito próprios:
     "_Essa gazeteou a aula e não fez nada que eu pudesse castigar. Que seja doméstica até aprender a estudar. "
     Mas também se achava no direito de punir.
     "_Ah, gazeteou a aula e tomou cerveja. Esse eu conserto. Coloco cachaça no copo dele e ele chega em casa mal. Dentro de casa é que ele vê o que é bom para isso."
     "_Unhas compridas? Ah, vou colocar no flanelógrafo que unhas compridas são sinônimos de papel higiênico."
     Uma moça corrigia a outra e mais outra e, ao final todas estavam de unhas curtas, ou, quase todas. Havia aquela que diziam que eram limpas desde o berço, o que a magoava, mas criava oportunidade para outras punições para a falta de boas maneiras.
     Cresceu levou a vida desse jeito. Leva consigo uma raiva de tudo o que é errado.
     O lado bom de Joana foi que ela ensinou às moças em volta a não dizer palavra má, pois só de saber de algum comentário mau, ela punia e punia das maneira que achava certo, sem consultar ninguém.
     No entanto, das moças que cresceram e viveram os seus destinos,  de Joana todos ainda conservam temor. Apenas temor, e mais nada.
     Joana nada sabe de coleguismo, ou das pequenas alegrias da mocidade.
     Ela não perdia aula e trabalhava oito horas por dia aos dezesseis anos. Não ria, punia.
     Também não entrou para nenhuma atividade que pode punir, mas pela lei.
     Esquisita essa vida de Joana.

segunda-feira, 8 de outubro de 2018

Livramento

Livramento


Liberto o pensamento
Do excesso de um saber,
Desnecessário é o lamento,
Se visto, ainda há afazer.

A leitura é um unguento
De verdade a se ver;
D'alma o alquebramento
Está em não se rever,

Quando foi chamamento
O que mudou esse ser,
Pois que houve um livramento
Antes de acontecer.

domingo, 7 de outubro de 2018

Dicotomia

Dicotomia


É um contrassenso,
Confiar em Deus,
Mentir aos seus
Em seco lenço

Num mundo imenso.
Antes ateus,
Ateneu e breus
Nesse céu intenso

De tal consenso,
Que tais museus
Onde o ar suspenso
São as nuvens; denso.

sábado, 6 de outubro de 2018

Traduções

Traduções


Esses musicais cadernos
Presentes toda a semana,
São quase todos eternos,
Com canções de porcelana


De diversos e modernos
Sensos. Um lápis emana
O sentido dos fraternos
Rabiscos d'uma persiana


De verão e contam invernos
Feitos em linha. É essa a humana
Tradução dos sempiternos
Estudos aos quais se irmana. 

sexta-feira, 5 de outubro de 2018

Arte Enquanto Luz

Arte Enquanto Luz


A arte parte e reparte
Aos quatro olhos das lentes,
Pois sem eles é aparte
Os pontos coincidentes,

Mas somente um encarte
Tem artes convenientes
À todos sem descarte,
À todos pertencentes.

A luz que se comparte
Que pertença aos presentes,
Creia-se que o Santo Espírito
Ilumina os viventes.



quinta-feira, 4 de outubro de 2018

Poema de Mar

Poema de Mar


Se o tempero é salgado
É tempero do mar,
É saudade de um lado
De um outro a velejar.

Passa o tempo ventado
Com alguém a esperar
Sem saber se é pensado,
Mas que está a se passar

Ao sentir marejado
O horizonte linear;
Vê num peixe recheado
A lembrança a acenar. 

quarta-feira, 3 de outubro de 2018

terça-feira, 2 de outubro de 2018

Costume

Costume


Paciência,
A ciência
De ser


Consciência;
Influência
De um soer


À essência.




segunda-feira, 1 de outubro de 2018

Surprendente

Surprendente


Dias relativos
São surprendentes,
Têm seus motivos
Independentes,

Com objetivos
Equivalentes;
Sob adjetivos
São confidentes,

Convidativos,
Benemerentes
E construtivos
E não excludentes.