Rio de Janeiro

Rio de Janeiro

http://frasesemcompromisso.blogs.sapo.pt/

O blog da Nina, menina que lia quadrinhos.

domingo, 19 de maio de 2019

Discotecário

Discotecário


Somente o necessário
E sua interpretação,
E nasce o corolário
D'uma destinação.

Difícil é o ser vário
Em multiplicação;
Assim é o dicionário
Numa contradição,

Sempre necessário
À escolha da razão,
Mas um discotecário
Da especificação.

sábado, 18 de maio de 2019

Muito Aprendizado / Crônica

Muito Aprendizado / Crônica

     Houve uma época em que assistia-se a boas novelas, lia-se boas novelas, ainda hoje fazem filmes com boas novelas.
     Hoje, penso que Deus é o autor da novela de cada um.
     Quão interessantes são as dificuldades que nos levam a caminhos que jamais imaginamos trilhar.
     Em que circunstâncias eu iria parar naquele museu sem indicações do noticiário das artes?
     Houve uma situação, e diante de toda e qualquer situação, uma pequena oração:
     _Sim, Jesus, mostra-me o caminho e eu seguirei, porque quero estar nos teus caminhos e não naqueles que idealizo.
     Desse jeito é que fui ao museu.
     Sem saber como é que entrava. Descobrindo a porta de entrada e entrando numa fila.
     _A senhora veio para a Masterclass?
     _Não, sou visitante.
     _Pegue a fila ao lado.
     Peguei a fila e entrei.
     De pronto, o Movimento Modernista me chamou a atenção.
     _Quer parar de ler?
     _Não posso, estou entusiasmada.
     Conversei com algumas senhoras. A arte consome a vontade e tira a fome.
     Pensei nas muitas conhecidas que são consumidas pela vontade de se exercitar.
     Quando a arte e a adrenalina não se equilibram é um problema.
     Um quadro cheio de manchas de diversas cores com algumas expressões inseridas me atiçam.
     Que vontade de comprar uma tela e lambuzar as mãos de tinta e fazer um quadro.
     A infância e as tintas atóxicas é lembrada com alegria.
     As coincidências culturais.
     Estátuas de Ogum e Xangô enquanto deuses africanos.
     _Já sabemos e temos outra percepção, é uma cultura amplamente conhecida no Brasil. Os brasileiros os veem muito mais bonitos, prefere-se a versão afetiva e não a assustadora.
     Foram horas divertidas num museu.
     Interessante é observar que esse museu não estava nos planos. O museu planejado era outro, o qual fomos e igualmente tivemos uma tarde maravilhosa, mas não dessa maneira, através de uma oração.
     Nesse museu, que o Todo Poderoso nos livre de tirar fotografias, é proibido.
     Esse envolvimento com a arte e essas impressões ficam entre eu e Deus.
     Invisível e presente.
     Noutro local, depois,um piano de cauda que tocava sozinho. Algo dispensável. Qualquer som ambiente faria melhor.
     Que Deus guie o caminho de cada um de vocês e que Jesus possa ser esse amigo invisível, na hora precisa, algo que pode acontecer.
     Bom domingo à todos.
     

sexta-feira, 17 de maio de 2019

Exposição

Exposição


Problema é pensar que não,
Quadro com mata-borrão,
Pintura que seja escolar,
Quanto a mais é um devanear.

Pop, impressão e uma expressão,
Alguma tinta na mão
Que venha a modernizar
Um borrão a nos perguntar

Sobre a visualização,
Mas parece negação
Esse contextualizar
Uma perfeita impressão.

quinta-feira, 16 de maio de 2019

Alma de Artista

Alma de Artista


Compra-se o que não se tem,
Mas sem ter o que dizer,
Era como a si não ver,
E a pergunta não convém

E trata do porque sem
Quando bastava querer,
Ir à esquina e se prever,
Mas não se foi e nem além;

É tristeza de ninguém,
Nem falha humana a se ver,
Quanta arte a esse convencer,
Que não se estende a mais, porém.

quarta-feira, 15 de maio de 2019

Energia Desconhecida / Minicrônica

Energia Desconhecida / Minicrônica

     O enfeite de vidro partiu-se espontaneamente e sem que eu o houvesse tocado.
     Juntei os pedaços, poucos, diga-se, e o levei quebrado para a gerente do estabelecimento.
     _A senhora não nos deve nada. O enfeite de vidro quebrou-se espontaneamente e, por pouco não caiu da mesa sobre o seu colo. Ora, para que servem as câmeras de segurança.
     Ainda ironizou:
     _Por aqui é comum que essas coisas estranhas aconteçam. São algumas energias desconhecidas.
     Um dos seguranças do local simplesmente disse:
     _Incrível! Que bom que não se machucou.
     Poltergeist - psicocinesia recorrente espontânea.Não sei. Nunca tinha acontecido na minha presença.
     Seja lá como for, foi o que aconteceu. Repuseram o enfeite do lugar na mesma hora.
     _Na dúvida, coloquemos um enfeite de acrílico inquebrável. Essas energias desconhecidas podem assustar.

segunda-feira, 13 de maio de 2019

Com Todo o Respeito / Comentário

Com Todo o Respeito / Comentário

     Com todo o repeito, faço um comentário.
     Com todo o respeito, repito o que conversava em particular ontem à noite.
     As polícias Civil e Militar são importantes para a população em geral.
     As forças todas têm a sua função, mas os pequenos furtos, as pequenas informações, merecem atenção, e essa atenção é função das polícias comuns.
     Por esses dias uma senhora pediu informações sobre o filho, ou, a filha.
     Ofereceu pagamento em cartão de crédito:

     _Somente em dinheiro. Essa foi a resposta.
     Existem lugares onde a polícia funciona.
     Em resumo: "Todo mundo nu."
     São políciais fundamentais para o cidadão comum e qualquer pessoa que se sinta prejudicada.
     A integração das polícias em um único sistema pode ser interessante, mas há que se preservar essa função cotidiana das polícias.
     Conforme eu dizia, são habilidades específicas dos policiais que atendem a população as que evitam conflitos e descobrem os pequenos furtos.
     Até ouvi uma frase interessante, boa para reflexões:
     _Bullying, com furto é furto, mesmo que seja de um pequeno objeto ou uma bagatela.
     Quem poderia ficar contente, certamente está amargo, ou, amarga.
     Bullying, em certos casos, pode se transferir de cidade.
     A polícia evita o confronto físico. A polícia tipifica o furto.
     Apesar desse elogio aos policiais, é importante afirmar que é uma questão de informação e tática operacional, o que não significa exatamente inteligência, mas capacidade de deixar "o" ou "a" praticante do Bullying reconhecida como praticante de Bullying, o que é um diferencial.
     No Brasil, temos consciência de que há prioridades, e por esse motivo, é preciso deixar que os policiais civis e militares exerçam a função conforme são treinados para isso.
     O que trata esse texto vale para os estados e os municípios.
     Algo eficaz, de vez em quando, pode estar no blog.   

quinta-feira, 9 de maio de 2019

Dia das Mães / Minicrônica

Dia das Mães / Minicrônica

     Conversas por aqui:
     _Não adianta negar: o seu pai era português, mas a sua mãe era do leste europeu!
     Eu pergunto o que significa essa afirmação.
     _Você tem o sotaque originário da Ucrânia ou da Eslovênia!
     Eu respondo:
     _ Um sotaque polonês de Curitiba.
     _Sei, sei.
     Ora essa, esse sorriso veio de graça.
     Feliz Dia das Mães à todas as mamães, de Curitiba, e de todos os lugares, afinal, Mãe é Mãe! 

segunda-feira, 6 de maio de 2019

Ano-Luz

Ano-Luz


O tempo e o espaço,
A discutir
O mesmo passo
A se iludir

De um tempo em laço,
Sempre a se unir,
Livre e esse paço
Sem convergir;

Luz de um abraço
Veloz a se ir,
Vindo ao cansaço,
Sem coincidir.


domingo, 5 de maio de 2019

Contentamento

Contentamento


Inventar é esse tempo
Ocupado a espargir
O que venha a contento,
Porque quer existir

Diante ao descobrimento
De poder se vestir
Novo a esse calçamento,
Devagar, por distrair.

Descanso ao movimento
De andar sem restringir
Esse contentamento
De ver alguém sorrir.

sábado, 4 de maio de 2019

Otimização

Otimização


Otimizar o tempo
Plenamente possível,
Quando não é pensamento
De um tempo incompreensível,

É esse enobrecimento
Que é quase imperceptível,
Mas sem acanhamento
Ao ser leve e sensível,

Como descobrimento
De si, diz-se acessível,
E atemporal ao tempo,
Subjetivo e inaudível.

sexta-feira, 3 de maio de 2019

Alma Revelada

Alma Revelada


     A idade revela a alma, sem contradições. O embelezamento do espírito acontece, quando é possível.
     O aprimoramento das sutilezas vem aos poucos e depende do livre arbítrio. Há quem goste e há quem não goste.
     Com o tempo da experiência há quem tenha procurado livros e canções.
     A poucos minutos conversava sobre as interações musicais, e as interações literárias não puderam ficar ao lado.
     O relacionamento do ser e o livro leva a conhecer o outro ser. O relacionamento com a música é complexo e depende da percepção individual.
     Interessante é que não se pode obrigar ninguém a musicar a sua individualidade.
     A percepção encaminha o espírito.
     O livro pode induzir, mas antes de induzir alguém a pensar dessa ou daquela maneira, ele é a história de um outro ser, real ou imaginário.
     Discutir uma linha de pensamento é algo caótico, não se faz a não ser que se queira passar o tempo num ponto de ônibus.
     Impressões e expressões se relacionam quando o contexto é da sociedade.
     Não importa ao outro a digestão da impressão, mas a expressão com a qual se coloca sobre essa impressão.
     Existem pessoas que querem aprimorar o espírito. 
     O que parece ser óbvio, no entanto, muitas pessoas não acreditam.
     O que se questiona aqui é, que diante dessa realidade vivenciada e experimentada por tanta gente, como é que tem gente que não acredita numa evolução cultural. Parece que algo impede algumas pessoas de ver que as outras pessoas realmente procuram saber um pouco a mais.
     Não há necessidade que haja uma integração da alma com a música ou uma discussão de um eu interior culto com o sentido de um livro, há a necessidade de saber um pouco mais. Sem necessidade de saber.
     A necessidade do saber pode estar relacionada a uma questão física. Particularmente, pode-se dizer que se descobre o que é fagocitose, depois que se extrai um dente. Dali em diante, a fagocitose passa a ser sua amiga, ela não te fez mal algum naquele processo extrativo. O espírito também evolui dessa maneira simplista.
     É importante deixar como conceito de que não é necessário extrair um dente para que se possa saber um pouco mais sobre a natureza das coisas. Mas para complementar o processo extrativo, o organismo faz um zigue-zague e joga fora um possível resíduo inútil que tenha ficado lá. E você está pronto para colocar a dentadura dos seus sonhos, ou, pesadelos.
     Difícil é convencer a rudeza da alma de que são experiências que valem ser vividas.
     Para aliviar o texto, que é um tanto complexo, conto um fato real:
     Certa vez fora observado um sorriso realmente bonito, que parecia até mesmo feliz, e por tal motivo questionado:
     _Que sorriso lindo! Como foi que você o conseguiu?
     _Questão de inteligência e economia. À medida que os dentes permanentes careiam, a gente os arranca. Depois de banguela, procura-se um protético com vários modelos de sorriso e se escolhe o preferido dentre todos aqueles sorrisos de cera moldados.
     No interior, nos tempos antigos, havia o dentista prático. 
     







quinta-feira, 2 de maio de 2019

Pontos de Vista

Pontos de Vista


Pontos de vista,
Lente e vidraça
Não se conquista,
Vê-se de graça.

Um estilista
Desembaraça
A moda, é o artista
Do que se passa,

Protagonista
De lenço e taça,
Ilusionista,
Que, ao tempo, embaça.


quarta-feira, 1 de maio de 2019

Saudações

Saudações

Essas canções
Ficam guardadas,
Rememoradas

Composições
Serão contadas;
Vozes mudadas.

Com saudações

Serão buscadas.




terça-feira, 30 de abril de 2019

Saudades de Beth

Saudades de Beth


Se não cantamos,
Com gosto ouvimos;
Se murmuramos
Porque não rimos

Do que gostamos,
Coro de sinos
Em nós velamos
E um samba vimos.

Mudas ficamos,
Não conseguimos
Cantar. Estamos
Com esses signos. 



segunda-feira, 29 de abril de 2019

Verso e Canção

Verso e Canção


Se, o tempo não sobra,
Por certo se dobra,
Com toda a razão;
Tem bom coração.

O hoje se desdobra,
E ao esforço redobra
Numa boa intenção;
Essa compreensão

Ao tempo se prova,
E, ao dia, se renova,
E traz emoção
Em verso e canção.


domingo, 28 de abril de 2019

Ideia Promissora

Ideia Promissora

     Hoje assisti ao culto online. Assisti aos avisos da igreja.
     Dentre os avisos da igreja, o anúncio de um almoço temático para jovens e pais e mães desse mesmo jovem.
     Almoços beneficentes, como eram chamados durante o tempo em que era jovem, era para pais e mães, e os jovens ficavam de fora.
     Depois de insistir com a minha mãe, ela e o meu pai pai me levaram a um jantar beneficente de uma casa de caridade.
     Até hoje tenho aquela sensação de estar no lugar errado no momento errado.
     Festa de jovens era lugar onde adulto não era bem visto e, dificilmente eu poderia ir a uma festa de jovens.
     Eu era crente e não sabia.
     Tive muitos shows musicais, mas sempre acompanhada pelos mais velhos.
     Os jovens crente que não percam essa oportunidade. Conhecer pessoas é uma necessidade, aceitar as diferenças culturais das gerações enriquece a vida adulta.
     Houve um momento em que fiquei com muita vontade de ir à Igreja dos Santos dos Últimos Dias.
     _Se você for, nós vamos juntos.
     Ninguém aceitava tal ideia entre os jovens, ah, poderia ter sido bom.
     Porque faz muita diferença saber a educação de outra pessoa, principalmente jovem e pai e mãe.
     Nesse caminho familiar, o caminho é suave, é uma cartilha domiciliar a ser seguida.
     Penso que é uma ideia tão boa para que os jovens aprendam sobre o seu pai e a sua mãe, além de aprenderem conceitos pessoais sobre o que eles pensam sobre o que é bom, o que pode ser bom, e até mesmo ajudar a ter discernimento.
     Outras igrejas podem fazer da mesma maneira, mas com os jovens convidando os seus pais para um almoço temático, conforme é a proposta da igreja onde presto culto.
     Acampamento nunca foi uma boa ideia sob o meu ponto de vista, embora tenha feito acantonamentos em alojamentos por outras atividades infantis de interação com outras crianças. O meu problema era a sala do piano, algo muito especial na minha vida de criança.
     Outras crianças eram necessárias.
     Ao fim desse discurso intimista e pessoal, percebo que a denominação batista é a que se encontra com a minha alma sob diversos pontos de vista.
     Essa é uma ideia promissora que pode acrescentar conhecimento de vida espiritual aos jovens.
     Oro para que sejam abençoados e abençoadores nessa motivação.

sábado, 27 de abril de 2019

Hora Estimada

Hora Estimada


Dentro de casa,
Vitaminada,
Tapete de asa;
Livro, que nada.

O dia extravasa
Numa estirada,
Mas não se atrasa;
Hora estimada.

O tempo apraza,
Mas é arrazoada
A ilusão da asa
Reconquistada.




sexta-feira, 26 de abril de 2019

Comedida

Comedida


A palavra
Quando canta,
É da graça
E acalanta

E se grava
Feito mantra,
Mas é traça
Quando é tanta

Que ultrapassa
O que imanta.
Ah, palavra!
Seja santa.

quinta-feira, 25 de abril de 2019

Dia Fraternal

Dia Fraternal

Agradecer ao dia,
Pois, se a rotina é um mal,
Melhor que a dor é o dia,

E é tudo o que alivia
O não saber igual
Que se diferencia

Do comum do dia a dia

Ao mundo fraternal.

quarta-feira, 24 de abril de 2019

Redemoinho

Redemoinho


O que dizer do tempo,
Senão que é pensamento
Que passa ao perceber
Que o tempo é esse viver

Sem tempo, e haja argumento
Para esse aprazamento,
Esse se convencer
Difícil de se crer.

Importa que é elemento
Essencial até ao vento,
Seja brisa ou à volver,
Redemoinho do ser.

terça-feira, 23 de abril de 2019

Desafio da Alma

Desafio da Alma


Questões espirituais
Distam tão desiguais,
Mesmo em similitude
Presente de atitude,

Que parecem casuais,
Mas formam seus rituais
Que possuem a amplitude
De onde ecoa a irrequietude

Das perguntas não usuais,
Nascidas dos virtuais
Campos da dessuetude,
E pedem mansuetude.

segunda-feira, 22 de abril de 2019

Edição

Edição


A educação
É a todo dia
Uma alegria
Da obrigação,

É boa a canção
Da alegoria
Sem ironia
Ou abreviação

Da convicção
Que pretendia
Ser luzidia
Numa edição.

domingo, 21 de abril de 2019

Há Que Se Pensar / Reflexão

Há Que Se Pensar / Reflexão

     Enquanto pensamos em confraternização e diplomacia, em algum lugar do planeta vêm notícias de guerra.
     As notícias que chegam dizem que se inicia um conflito de denominação religiosa contra denominação religiosa.
     O que se pergunta é até que ponto o conflito que se anuncia é religioso?
     Alguns locais atingidos indicam conflito de interesses financeiros, leia-se sobre os atentados no Sri Lanka, onde se incluíram hotéis de luxo. Nenhuma denominação religiosa tem como princípio de salvação da alma locais luxuosos.
     É estranho que esses bombardeios se repitam.
     Estranha é a decadência da civilização. É muita gente que se desperdiça enquanto ser humano.
     Aqueles que não se explodem juntamente com esses bombardeios, ficam loucos?
     Assim nada se explica, e essa "coisa" horrível chamada guerra se espalha pelo planeta.
     Mas, como o mundo é dividido em blocos, também nada sabemos sobre esse tipo de acontecimento nos países onde não há imprensa. Existem lugares onde a divulgação dos fatos é escolhida pelos seus líderes.
     A perseguição religiosa é aceita como "normal" em alguns países onde a prática da fé é permitida.
     É difícil raciocinar com lógica em meio a tantos lugares com diferenças culturais substanciais.
     Não se sabe a origem desse ódio extremista. Não se sabe o motivo pelo qual algumas pessoas são levadas a atitudes extremas.
     Pode-se pressupor que, independentemente de ideologia ou religião, ou as duas possibilidades juntas, há um meio cultural que propicia a violência.
     Um meio cultural que permeia todas as sociedades, que em si, são plurais.
     Porque é feriado, e pensando com otimismo, é possível imaginar um bandido igual a uma "Charada" querendo dominar o mundo.
     Esse "Charada" não permite ser ele mesmo avistado pelos demais.
     No entanto, é desagradável perceber tal realidade.
     Quem seria o "Charada", seria ele ou seria um grupo.
     Também se sabe que guerra custa caro. Tem que haver um financiamento para todas as atrocidades que acontecem por aí, ou seja, mundo afora.
     O fato é que boa parte da humanidade se sente tola me indefesa, muito embora não faltem forças de segurança no mundo inteiro.
     O que está acontecendo é um enigma, também enquanto realidade.
     São muitas perguntas sem resposta: Quem financia, quem faz a estratégia, onde está essa cultura que fomenta esse negócio?
     Qual é o objetivo disso tudo?
     Não era a reflexão que eu gostaria de fazer no dia de hoje, mas há que se pensar.
      

sábado, 20 de abril de 2019

Humanamente Possível

Humanamente Possível


Consigo ver
Um renascer
Chamado Cristo

Acontecer,
Brilha ao viver
O compromisso

De, a todos ser

Humano e visto.



sexta-feira, 19 de abril de 2019

Acontecimento

Acontecimento


A rua está deserta,
Pouca gente. Um momento
À quietude desperta

Da cruz vazia e liberta
Com novo entendimento;
Uma redescoberta.

O Espírito disserta

Sobre o acontecimento.




quinta-feira, 18 de abril de 2019

Santificação Pelo Espírito Santo

Santificação Pelo Espírito Santo


Desencontro do tempo
E no entanto há contento
Pela libertação
Da significação

Do grande sofrimento
Vivido sem lamento.
Houve a ressurreição,
Canto de devoção

A esse ressurgimento;
A esse apaziguamento
Um Espírito São,
De santificação.



quarta-feira, 17 de abril de 2019

Sapatos de Chuva

Sapatos de Chuva


A noite e os gatos,
Bruxas e sapos
Contam histórias.
São essas memórias

Calços, sapatos
E muitos tacos
Trocados; sóbrias
E boas prosódias

Em chãos opacos
Com xistes gaiatos
À chuva, vitórias
Secas, vanglórias. 


terça-feira, 16 de abril de 2019

Poema Coerente

Poema Coerente


Diferente,
É o obediente,
O que segue
E consegue,

O prudente,
Consequente
Mesmo em jegue
Que prossegue

Impaciente
Onde  assente,
Mas não ofegue
E trafegue.



segunda-feira, 15 de abril de 2019

A Maquete - Notre Dame



A maquete só existe
Quando um olhar persiste
Em lente fotográfica,

O momento, hoje triste,
Fático, que sumiste
Numa tela holográfica.

Esse tempo consiste

De imagem bibliográfica.

domingo, 14 de abril de 2019

Verso e Canção

Verso e Canção


Suar a camisa,
Sentir frio na brisa
É da meia-estação,


Que de si improvisa,
Rápida e concisa
De admiração,

Que o tempo harmoniza

O verso e a canção.

sábado, 13 de abril de 2019

Desenho

Desenho


Se escrevo,
Desenho
E venho
Ao enlevo


De um trevo,
Me abstenho
E tenho,
Descrevo


Longevo
E obtenho
Um cenho
Que vê.



sexta-feira, 12 de abril de 2019

Num Parque Qualquer

Num Parque Qualquer


Essa arte
É um parque
Em volta,

Embarque
Que parte
À solta

P'ra Marte,

E eu, envolta.


quinta-feira, 11 de abril de 2019

Indriso Voraz

Indriso Voraz


Não são brinquedos
Esses folguedos,
Curiosidade;

Se causam medos,
São desenredos
Da novidade.

São esses levedos

Voracidade.


quarta-feira, 10 de abril de 2019

Assobio

Assobio


Esse tempo que voa
É feito colorido
Numa intenção que soa
Ao tom que faz sentido,

É uma canção que ecoa,
Pensando em Si havido 
Num coração que, à toa,
Assobia distraído,

E aos outros abençoa
Pelo tempo movido
Ao qual o ar sobrevoa
No céu onde está contido.


terça-feira, 9 de abril de 2019

Filosofiạ: Quanto ao Dever Ser Que Já Foi

Devido Ser


A humildade
E o sentido
Da verdade,
De um perdido

Senso, invade
O incontido
Da deidade
Ao vivido;

Realidade
De apelido
Densidade
Do devido.

segunda-feira, 8 de abril de 2019

Filosofando à Janela

Filosofando à Janela,

     Dizer que destino é ficção é uma mentira. Quanta vivência e experiência se adquire sem que haja a menor intenção de se adquirir.
     Tudo o que acontece em decorrência de escolha, no entanto, não é destino. É uma possibilidade que se assume quando se faz uma escolha. Depende da prioridade numa determinada circunstância toda e qualquer escolha.
     O destino é diferente, aceita-se.
     Mas o que é esse destino do qual escrevo?
     Destino é alguma determinação que nasce com a pessoa, por exemplo pés chatos e curvas de pé altas. São dois problemas comuns que milhões de pessoas têm sem escolher, é a natureza do ser.
     Há caminhar que não se escolhe.
     Uma escolha também determina os passos.
     Por esse caminho, no entanto, o ser humano está sujeito às energias que o rodeiam. Não digo das energias positiva e negativa, mas de toda a energia eletromagnética que normalmente acompanha o ser, independente das variações climáticas ou dos ímãs das fábricas.
     Cada vez que, ao vestir uma blusa de lã, quando sai uma faśca pequena, facilmente perceptível no tempo frio, percebe-se a tal da energia que influencia até mesmo o humor.
     O ser humano é ínfimo ser diante dessas forças, o destino, a escolha, e a energia interveniente.
     Pode-se dispor dessa energia interveniente, e à todos é permitido fazer algo em relação a essa energia.
     Agora, pergunta-se por que algumas pessoas conseguem intervir até mesmo no destino das outras, melhorando o caminhar? E sem fazer esforço algum? Esse é o caso daqueles que se dispõem a passear sobre a fofa areia com quem têm os pés chatos.
     Para quem tem as curvas dos pés altos, restam escolhas, ou seja, palmilhas ou calçados que se adaptem aos pés?
     Intervir seria influenciar para que ambos os problemas fossem resolvidos pelo uso de chinelos de borracha. A interveniência é complicada, porque pode prejudicar uma boa escolha e uma regra do destino.
     São tantos porquês que surgem nesses pensamentos, que são instigantes, com muitas proposições a se pensar.
     Obrigada a cada pessoa que ler esse texto.
           

domingo, 7 de abril de 2019

Essa Palavra

Essa Palavra


Essa palavra
É a que destrava
A solidão,

Que se recreava
Quando encerava
Um corrimão;

Figueira-brava

Da redenção.

sábado, 6 de abril de 2019

Às Vezes É Melhor Não Pensar

Às Vezes É Melhor Não Pensar


Gostar do tempo,
De qualquer tempo,
É a compreensão
Sem ter razão

De lenimento;
Esse ornamento
De uma inação,
Ou hesitação

Do atiçamento
De um sentimento
Que segue em vão,
É um artesão.

sexta-feira, 5 de abril de 2019

Plurais

Plurais


Reescreve-te todo dia,
Mesmo nos teus dias iguais,
E a ouvir-te, diga bom dia,
Porque se há uma ruga a mais,

Ela traz autonomia
Aos pensamentos atuais,
Razão de quem se avalia
Sem precisar de florais.

Reescreve-te por mania,
N'algumas letras pessoais
Que digam de ti, que os cria,
E possam ter seus plurais.

quinta-feira, 4 de abril de 2019

Abençoadas Crianças

Abençoadas Crianças


Se não fossem as crianças,
Reflexos da esperança,
Arte que não se cansa,
Rimas de desconfianças

Seriam destemperanças
Ao sobressalto em dança,
Falta de autoconfiança
De estranhas contradanças.

Encontradas andanças
Onde o passeio descansa
Num olhar que se amansa,
De Deus são as semelhanças.


quarta-feira, 3 de abril de 2019

Desenlaces

Desenlaces


Digam tolices
Até o cansaço,
Todo esse passo;

Essas criancices
São o estardalhaço,
Um descompasso

Tagarelices

Sem entrelaço.


terça-feira, 2 de abril de 2019

Rede

Rede


O que poderia,
Poderia ser pior,
Mais triste seria,
Seja como for.

Logo se assistia
Um imenso ror,
Mas não se assistia
Por inteiro o teor.

Supõe-se a alegria
Do amor que é o bem maior,
Que assim tangeria
A saudade e a dor.

segunda-feira, 1 de abril de 2019

Fé Transcendente

Fé Transcendente


É tanta gente
Num mesmo orar,
Que se é temente.
É Deus a guiar

Constantemente
Todo o almejar,
Que é suficiente
Ao caminhar.

Toda a nascente
Forma um rio, e ao mar,
O transcendente,
A terra, a água e o ar.

domingo, 31 de março de 2019

A Batalha Espiritual de Maria Carlota


A Batalha Espiritual de Maria Carlota



     Maria Carlota disse aos amigos que iria dar uma volta no Inferno. Ela estava curiosa para saber das coisas que não tem em nenhum outro lugar.
     Dos seus amigos, um chorou, outro ralhou, a outra brigou, e ainda outra se entristeceu.
     _Como você está?
     Maria Carlota respondeu que estava bem, mas que a alma estava inquieta.
     Passaram-se alguns meses e ela disse algo terrível:
      _Para conseguir o que quero, sou capaz de abandonar tudo o que sou e fiz até agora.
     O que chorou, a deixou de lado. O que ralhou disse das consequências; a que brigou, brigou mais ainda; a que se entristeceu, sabia que o demônio existe e que nenhum ser humano deve dar uma passada no inferno, pois nunca é bom.
      Diante disso, a ela, como a todos os seres humanos, foi dado o livre arbítrio, em meio às dissensões espirituais.
      O diabo é um ser espiritual que se aproveita dessas dissensões para agir.
      O sofrimento veio, como só o diabo sabe dar.
      O que chorou, o que ralhou, a que brigou e a que se entristeceu sabem que o ideal é Maria Carlota afastar-se do mal.
      O porém é que quem está fora do inferno não quer dar nenhuma passada por lá. O livre arbítrio é dado para todos e ninguém é obrigado por Deus a ir ao inferno sem que queira.
      O que chorou, espírita, pediu a Deus um antisséptico contra o demônio, mas Deus respondeu que, no Brasil, os antissépticos contra o demônio ainda não são comercializados no varejo, e somente os hospitais poderiam fornecer, mas o diabo é que chorar não dá autoridade para fazer compras em hospitais, é contra o regulamento até mesmo de Deus; consequentemente Maria Carlota tem que se virar com o que o inferno oferece.
      A que brigava sem motivo, ao ouvir a conversa do que chorou, discordou. Era católica e tinha a missa para pedir perdão das palavras negativas que usava quando estava contrariada. Além de tudo não se conteve e disse:
      _O senhor coloque um absorvente higiênico para para o seu choro.
      O diabo ria até não poder mais. Briga e choro enquanto a Maria Carlota estava em seu poder, digamos, sob seus cuidados.
      O que ralhou, continuava ralhando, e embora certo, mudou o tom da conversa, e disse à que brigava:
      _Lave a boca com pasta de dente.
      Ela, direta:
     _Eu prefiro o unguento que me cabe.
      Ele continuou, e se não couber?
      _Eu troco de unguento, de santo, mas sou salva.
      A que se entristeceu também não queria ir ao inferno, mas estava triste e sabia que a tristeza não vem de Deus, e pôs-se a orar.
      Nenhuma oração é sozinha, pois geralmente aparece alguém para dizer que é testemunha das possibilidades do Senhor Deus.
      O fato é que ninguém iria ao inferno para tratar com o demônio de uma batalha espiritual que deveria ser realizada por Maria Carlota.
      A batalha espiritual consiste em enfrentar o mal com uma atitude positiva diante da adversidade e é dada a cada um dos humanos viventes nessa terra.
      A batalha de Maria Carlota é dela contra o demônio.
      Aos outros, de nada adianta chorar, brigar, ralhar, ou mesmo se entristecer.
     A batalha espiritual independe de todo e qualquer bem que se possa fazer ao próximo, não é uma cesta básica, uma doação ao bazar da igreja, uma campanha de Natal para as crianças carentes.
      A batalha espiritual é espiritual, embora muitas vezes seja vista com aparência de coisas humanas.
      Nenhuma denominação religiosa interfere nessa batalha espiritual, não é no campo físico das igrejas o lugar onde são decididas essas questões.
      A oração por aqueles que enfrentam batalhas espirituais pode ser feita, mas ir ao inferno, no plano físico, é algo muito arriscado, porque o demônio gosta de todas as almas que pode conquistar para si.
      Para terminar a história, e a Maria Carlota?
      A Maria Carlota terá que enfrentar o demônio numa batalha espiritual, a qual é capacitada por Deus para fazê-lo.

sábado, 30 de março de 2019

Colando e Descolando Partituras / Crônica do Cotidiano


Colando e Descolando Partituras / Crônica do Cotidiano

     Estava com papel e fita adesiva para papel, observando a impressão e, sorri lembrando que era papel e não tecido.
     Algumas mulheres, nos tempos antigos, com famílias grandes, ou por vontade, costuravam para si mesmas.
     No entanto, o que pouca gente lembra, é de uma gíria entre as donas de casa. Sim, donas de casa, porque as costureiras profissionais tinham outros problemas, que agora não vem ao texto.
     A conversa se desenrolava, e educadas que eram, nenhuma falava de si para outra ou de nenhuma outra para outra. A cidade era menor.
     Para dizer de um problema sério sem dizer do que se tratava, elas diziam assim:
     _Estou com um pano, o qual preciso cortar em viés.
     A resposta inevitavelmente era a mesma:
     _Xiiiiiiii, então é coisa difícil.
     Para quem não sabe, para o corte de um tecido em viés, é preciso achar o fio guia do tecido, dobrá-lo em diagonal e cortar o tecido com o molde exatamente reto por sobre a diagonal do tecido. Algo que nenhuma dona de casa se arrisca.
     Para tal feito, as costureiras da época tinham mesas grandes com mais de dois metros de comprimento.
     A partitura exige somente a impressora e a fita adesiva. Fim de semana é o mais indicado para essa atividade. É uma atividade que toma algum tempo, mas traz reflexões diversas durante esse meio tempo.
     Uma fita adesiva ficou em viés na parte de trás da folha, e de novo, o pensamento trouxe o tecido em viés.
     Felizes são as mulheres de hoje que encontram suas roupas em muitas lojas.
     Não tenho nada contra quem costura, mas entender de tecidos era uma tarefa difícil para jovens.
     Na segunda compra de tecidos é que eu aprendi que o tecido precisava ser firme ao levar uma leve puxada das mãos em sentido contrário. O tecido que esgarçava era chamado de tecido podre, ou seja, dinheiro jogado fora, e o pior foi pagar o feitio e perdê-la na primeira lavagem.
     Aconteceu certa vez de olhar um modelo numa revista, comprar o tecido, e ouvir.
     _Infelizmente não será possível fazer em conformidade ao modelo, o tecido é enviesado. A fábrica de tecidos fez o tecido próprio para modelos enviesados.
     Essa é uma boa pergunta: _Algum dos leitores sabe que existe tecido enviesado de fábrica?
     Parece tolice, mas é para que deem valor ao que existe de moderno. 
     Enquanto colo a música, penso tecido, música tecida nota por nota.
     Que termo bom esse chamado "viés".
     Terminada a colagem, começada a leitura, penso no que a humanidade já perdeu na capacidade de conversar.
     O viés era um termo versátil, usado em inúmeras situações, dificilmente usado como positivo.
     Ainda guardo comigo alguns dos seus significados: situação difícil, algo complicado de fazer, algo que é desse jeito de nascença, saída pela tangente, algo muito elaborado ou além das nossas capacidades técnicas, questão de modismo, questão de elegância, um enfado total, exibicionista, e mais uns tantos que não são mais utilizados.
     Tinha gente que o dizia  com ponto de exclamação: _Graças a Deus, sem nenhum viés.
     Alvo de crítica: _Tudo é motivo para fazer viés.
     Objetivo de saída discreta: _Sai de viés.
     A partitura é o viés da música. A linha guia da interpretação.
     Todo motivo é motivo de aprender.
     Grata pela leitura.

sexta-feira, 29 de março de 2019

Indriso Espontâneo

Indriso Espontâneo



Nem p'ra lá, nem aqui,
Palavra dada vi
Numa causalidade

A que me convenci
Seguir, ser colibri
Com a melhor vontade;

Folhear novo gibi

Nessa espontaneidade.

quinta-feira, 28 de março de 2019

História Sem Graça

     História Sem Graça



     A bruxa vendeu a maçã espelhada para a Dona Gorducha, gulosa de viver.
     Mas o Príncipe Pato quis a Dona Gorducha e desprezou a bruxa.
     A bruxa brincou com a noite de magias e colocou o Príncipe Pato e a Dona Gorducha dentro de um livro.
     A bruxa se defendia dos seus próprios feitiços, mas o Príncipe Pato e a Dona Gorducha não conseguiam.
     E a história virou lenda e acabou em tenda que não devia ser mexida.
     Mas a criança mexeu, desenhou no livro, e da história queria outra sem saber que não podia ou deveria.
     E o livro, desenhado, não quis saber da criança, e foi para o museu.
     O livro, que foi ao museu, nele foi encontrado e ele mesmo virou parte do museu.
     Acontece que não é permitida a entrada de crianças no museu com caveiras, cavernas e animais diversos.
     História sem final feliz não tem graça.
     O Príncipe Pato e a Dona Gorducha vivem no livro dentro de um museu.
     A bruxa, sai do livro e vira bruxa quando deseja. 
      Para a criança, outra praça, outro livro de desenhar.
     Criança é criança e museu é museu.
        

quarta-feira, 27 de março de 2019

Escolhas

Escolhas


Se Deus manda,
Obedeça.
Olhe onde anda,
Ou,esclareça

Da moranga,
Se interessa;
Se a miçanga
Ou se a pressa,

Que lavanda
É promessa
De quitanda
Que se expressa.

terça-feira, 26 de março de 2019

Cidade Grande / Crônica do Cotidiano

Cidade Grande / Crônica do Cotidiano

      Como é que um automóvel, branco, com placa iniciada por BH, faz o que fez num cruzamento importante da cidade, é de se imaginar.
     O automóvel travou o trânsito. Estava de pisca-alerta ligado. Supunha-se que estivesse com problemas mecânicos.
     Fato mais esquisito na cidade não presenciei antes.
     O automóvel, ou quem quer que seja que estivesse ao volante, tentava romper e o carro não andava.
     Outro automóvel, com alguma pressa, quase subiu em cima do passeio que divide as quatro pistas para seguir em frente.
     Um ônibus parou atrás do automóvel sem conseguir atravessar a rua.
     A pista que cruzava a avenida também tem quatro faixas, mas em sentido único. O semáforo abriu, mas somente um carro conseguiu desviar do automóvel e realizar a conversão para a faixa à esquerda.
      A faixa esquerda tem três pistas. A faixa da direita tem três pistas em direção oposta.
     Somando todas as pistas, o automóvel estava parado e impedindo sete pistas.
     O motorista tentando romper, acelerando sem conseguir nada a não ser dar essa impressão de tentar romper.
     Passaram-se uns cinco minutos, ou a situação proporcionou essa sensação de cinco minutos.
     Vieram dois homens que ninguém viu de onde.
     Um deles pegou a direção do veículo e quem estava ao volante saiu e sentou-se no banco de trás. Parecia ter saído de um banco.
     Outro homem entrou pelo lado do passageiro. Vimos ele se aproximar do veículo em diagonal.
     Sem conseguir ver bem do meu ponto de vista, ajeitaram-se algo parecido com casacos dentro do automóvel.
     O motorista do ônibus deve ter visto com clareza o final do incidente, a placa do automóvel, as pessoas e tudo o que se passou dentro do veículo.
     Esse homem, o que entrou no lugar do motorista, ajeitou o cinto de segurança, os espelhos e rompeu normalmente. O pisca-alerta foi desligado.
     Incidente próximo à prefeitura.
     Simplesmente medo. Os ônibus fizeram a segurança de pedestres e motoristas. Poucos ousaram atravessar a rua naquele trânsito parado por vontade de alguém.
     Ficamos todos atônitos e tentamos nos esconder quando o automóvel rompeu, sem saber do que aconteceu.
     Resta uma pergunta: O que foi que aconteceu ali?   

segunda-feira, 25 de março de 2019

De Novo, O Conteúdo Doutrinário / Temática Religiosa

De Novo, O Conteúdo Doutrinário / Temática Religiosa

     De novo, as explicações sobre o que aprendi.
     Aprendi que basta uma pequena oração em silêncio e feita com sinceridade e ponto, porque Deus ouviu.
     Sinceramente, algumas pessoas cobram o que, na igreja, e pela doutrina é simplesmente, o correto a ser feito.
     Nós, batistas, não praticamos o "crentês" -  a linguagem evangélica de outras denominações evangélicas. Nós cremos que Deus nos ouve. Não fazemos orações para que os outros saibam que estamos orando, oramos.
     Respeitamos. Nós, batistas, não devemos tentar convencer ninguém à respeito de Deus. Nós fazemos convites para que se leia o Novo Testamento. Se a pessoa não quer, não vamos insistir.
     Oramos a ponto de não incomodar os demais. Louvamos muito, porque os louvores fazem bem para todos os que se dispõem a louvar Deus.
     Também não ficamos grudados numa estação de rádio evangélica ou numa televisão evangélica. Ouvimos e assistimos quando a alma pede e com alegria.
     A sintonia com Deus, no entanto acontece o dia inteiro, porque é o mais importante para nós, mas sem demonstrações as quais são mais impositivas do que sinceras.
     Orar dessa forma é uma atividade agradável porque nada precisa acontecer de bom ou de ruim para que comecemos a orar, desejamos essa sintonia.
     Este é um dos nossos ensinamentos que gosto de compartilhar, mas também é necessário porque, diga-se "Misericórdia", algumas pessoas pensam que não há conversão nenhuma, mas a verdade é que há um exercício espiritual tão eficiente quanto qualquer atividade física numa academia de exercícios físicos.
     O exercício começa pela manhã, quando se acorda e se faz a seguinte pergunta: _O que Deus quer que eu faça no dia de hoje?
     A vontade Dele é melhor do que a minha, não tenha dúvidas. Dito isto, as pessoas, influenciadas pelo mundo, pensam nas piores vontades do mundo, mas não é isso. Outro dia, um dia atribulado, diga-se, em que eu tinha pensado em ir ao Shopping depois das tarefas, liguei a televisão por alguns instantes e cochilei, pois estava cansada daquele dia. Acordei e tinha que comprar pães. Não fui ao Shopping.
     No dia seguinte, ao ler os jornais, soube de um assalto nas redondezas.
     A vontade de Deus é melhor que a minha, mesmo quando eu cochilo, algo que, estando em orações, não devo fazer. A oração deve ser exercida da mesma forma que se faz toda e qualquer atividade cotidiana, com vontade.
     Por outro lado, se não devo convencer ninguém a respeito da minha doutrina, posso não me deixar convencer por outra doutrina. Aí é que está uma boa questão.
     Da mesma maneira com a qual eu sugiro a Bíblia, eu convido a orar, e aceito a resposta  - Não, obrigada pelo convite -  posso responder da mesma maneira _Não, obrigada pelo convite.
     Essa atitude não implica em ofender à Deus, mas de respeitá-lo, porque Ele sabe o que é melhor para você, inclusive em se tratando de denominação de fé.
     Aos poucos, à medida em que os questionamentos surgem, eu conto das minhas aulas teóricas e da prática durante o dia.
     Agradeço desde já a quem se dispuser a ler.   
        

domingo, 24 de março de 2019

Boa Desculpa

Boa Desculpa


Não sou eu,
É o livro
Que é meu
Amigo,

Liceu
Altivo,
Museu
Criativo,

Arqueu
Festivo;
Romeu
De livro.

sábado, 23 de março de 2019

Aplanamento

Aplanamento


Arando a areia,
A água em vapor
Se senhoreia
Do jogador,

Que delineia
Com seu primor
O que recreia;
Ser vencedor.

Saracoteia
Ao recompor
Com água e areia;
Modulador.









sexta-feira, 22 de março de 2019

Um Canto

Um Canto


Cantar é o desabafo
De minh'alma calada.
O ser ampliado ao espaço,
Ouvida e repousada.

É a voz todo o compasso
À melodia assediada
Pelo tom do mormaço,
Pelo qual é afinada.

Assim desengarrafo
A alegria desse nada
Que é a canção, subespaço
De mim e de ti, prateada.

quinta-feira, 21 de março de 2019

Outonal

Outonal


A lã pinica
E o frio começa
Essa conversa,
Quando se estica

E até triplica
Sob a coberta
Que se desperta
E justifica

Que vem e fica
E se dispersa
Com a promessa
De mexerica.

quarta-feira, 20 de março de 2019

Reunião dos Sensatos / Ficção

Reunião dos Sensatos / Ficção


          Os sensatos conversam. A água continua potável e não há nenhuma invasão alienígena.
          Talvez os outros estejam hipnotizados porque os sensatos não conseguem conversar normalmente com um bom número de pessoas.
          Os sensatos testam-se entre si mesmos fazendo perguntas com respostas óbvias aos demais.
          Entredentes comenta-se a irrazoabilidade de outros tantos.
          A luta é para que os sensatos não se desconfigurem das suas realidades.
          Veem coisas espantosas e muito perigosas às necessidades normais dos habitantes da região. A camiseta infantil, escrita em inglês, vestida numa manequim infantil provoca a indignação nos comentários, pois nela está escrito que os quinze anos da sua filha depende dos três, e manda começar a planejar a festa agora mesmo, aos três anos de idade.
          As pessoas debocham umas das outras continuamente como se estivessem num paraíso.
          Os sensatos saem à vizinhança pedindo para que ninguém faça o dentista rir enquanto ele está com a broca enfiada na sua boca. O resultado dessa atitude pode ser desastrosa.
          Ainda assim, muita gente pensa que consultório odontológico é botequim, porque a frequência é elevada usualmente.
          Outro pedido que os sensatos fazem é que as pessoas não distribuam as suas fotos consideradas engraçadas, porque a guerra dos jovens é iminente. Um pega a fotografia do outro e manda para um terceiro e a esculhambação começa. Um cobra a fotografia do outro e, quando se percebe, já não se sabe mais quem espalhou a tal fotografia que originou uma discussão entre vinte estudantes.
          Muita gente não está levando à sério o que o outro diz ou faz. Os sensatos entram novamente em ação. Um avisa o outro de quem leva à sério quem e como aceitar e reconhecer o que é realmente sério.
          Os sensatos aconselham a que cada um seja sério consigo mesmo. Essa atitude evita a propagação desmesurada de conceitos falsos. A propaganda contra-ataca imediatamente dizendo que o que pode determinar uma atitude é o interesse que se tem sobre essa atitude.
          Os sensatos dizem que toda e qualquer atitude, em princípio, nasce no pensamento, e não de uma propaganda. Afinal, nem toda propaganda é paga, muitas vezes ela se paga através dos resultados obtidos com ela.
          Os sensatos dizem que o pensamento não pode ser embotado, quando o seu proprietário não o permite. Paranoicamente, tem gente que tenta invadir até mesmo o pensamento da civilização. Sem bala de hortelã (menta) para adoçar o pensamento.
          Os sensatos ocultam e blindam esses pensamentos contra os invasores.
          Os sensatos existem.   

terça-feira, 19 de março de 2019

Ponderações

Ponderações


As melhores ponderações
São ditas bênçãos inauditas,
 Palavras de exatas porções
Que surgem do nada, infinitas.

Repletas de boas intenções,
Em frente ao espelho das escritas
Reflexos de meditações
Das frases leves e convictas,

Às lágrimas das convicções,
Transformam-se em fotos descritas
Ao lado das contradições;
  Sem dúvida às belas visitas.

segunda-feira, 18 de março de 2019

Tendência

Tendência


Uma tendência
É essa experiência
Ainda a se ter
Sem se saber

Dessa aparência
Numa adjacência
Que pode ser
Sem se antever;

É reticência
E ambivalência
De ainda não ser
Um bem querer.




domingo, 17 de março de 2019

Sabor da Alma

Sabor da Alma


Veleja o tempo
Em firmamento
Indefinido,


É um sentimento,
Meio desatento;
Desconhecido;


Temperamento


Apercebido.