VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

sábado, 1 de março de 2014

Testando / Crônica do Cotidiano

Testando / Crônica do Cotidiano

clip_image002

O carnaval deste ano, na cidade de Curitiba, será na av. Mal. Deodoro.

Não viajei e tenho algo a fazer ainda hoje, um estudo que não tive tempo de terminar.

A coincidência me levou para o centro da cidade e passei pela avenida rapidamente. Às vezes penso que, se eu fosse ônibus, eu seria o ligeirinho, uma linha de ônibus que faz o percurso de maneira mais rápida que as demais linhas, pois tem via própria e parada a menos.

O trânsito está bloqueado para a festa de logo mais à noite.

Vi a preparação da iluminação e a animação de algum carnavalesco. Com a fantasia, desceu da Kombi para percorrer a avenida a pé.

Depois de muitos anos de carnaval no Centro-Cívico, o carnaval de Curitiba volta para a av. Marechal Deodoro.

Parece uma reinauguração da avenida com todos os técnicos trabalhando para que tudo fique ao gosto do público. Vi a esperança fantasiada.

São realidades diferentes a minha e a deles, mas a boa vontade é contagiante.

O trânsito começa a ter movimento nas ruas circunvizinhas, os ônibus estão funcionando com horários especiais, as ruas têm pedestres. O pessoal que cuida do trânsito também está a postos.

Quem mudou fui eu e, os gozadores não me esquecem. Chegaram a perguntar sobre o risco de eu estar hipnotizada para não mais brincar carnaval.

Não existe esse risco e eu também não me lembro de ter exagerado em carnaval nenhum. Amadureci, mas mantive o bom humor.

Uma brincadeira de bom gosto diverte a gente.

Outras, nem tanto:

_A senhora quer se fantasiar de piolho para não ser vista e ir para a avenida?

Depois dessa, fui!

Eu sei que as moças estão animadas e a avenida cheia de esperança, muita gente se preocupando com a fantasia.

Foi bonito ver o baloeiro enchendo os balões em formas diversas como girafas, etc. Por onde eu passei somente consegui ver a girafa e o quiosque de encher balões para a criançada.

Nunca fui carnavalesca, nunca. Mas sempre fui animada.

Esse negócio de pensar festa para a família inteira se divertir, é necessário.

Foi o que eu vi contando com carrinhos de bebê, mamães e papais.

Eu, às vezes acho a beleza de qualquer maneira, é a minha disposição natural.

E, sorte. Porque eu fui até lá porque tinha um compromisso. Melhor ainda!

Um comentário:

aluap disse...

Já brinquei ao Carnaval, mas este ano serei mais uma a ficar por casa.

Um abraço e votos de bom Carnaval também para você!