VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

quinta-feira, 8 de agosto de 2013

Fala Enquanto o Chefe se Atrasa

Fala Enquanto o Chefe se Atrasa

clip_image002

Os rapazes, 21 anos de idade ambos, colegas de serviço, conversam na hora do lanche.

_O chefe vem comer o sanduíche? Amarildo pergunta com jeito de quem está ansioso para dividir a novidade.

Wanderlei diz que sim, mas que atrasou alguns minutos explicando os detalhes do serviço ao cliente. Pede ao colega que conte. Ele estava curioso.

_Ontem, eu saía da danceteria quando vi um homem chegar numa motocicleta velha e emparelhar com um carro. Quando vi, ele tirou uma arma e assaltou o motorista do carro. Eu me escondi atrás da pilastra da igreja. Fiquei até com medo de pegar o ônibus no ponto. Peguei o ônibus dois pontos acima. Quando você for lá, não pegue o ônibus naquele ponto que fica na rua da frente. Ande e veja se não tem perigo.

Os dois conversavam quando o chefe chegou junto a eles.

_Onde foi isso? Que absurdo essa violência!

Amarildo olhou para o colega e contou de novo o fato, mas de forma a ficar bem perante o chefe.

_Não sei se o senhor sabe, mas eu sou muito religioso. Ontem à noite, depois de sair do expediente, fui à igreja. Na saída, quando fui pegar o ônibus, vi um assalto. A situação foi perigosa.

Wanderlei emendou o assunto porque a danceteria era para os dois frequentarem. E, se o chefe resolvesse ir com eles para confirmar o índice de boas relações sociais com os empregados?

_Volta e meia eu vou com ele até a igreja. Ele é o meu bom amigo. Quando o senhor quiser ir conosco orar, por favor, nos avise.

Amarildo não gostou nada da proposta que o Wanderlei fez ao chefe e mostrou na fisionomia a sua contrariedade.

Wanderlei, com jeito sonso, disse ao amigo:

_Não dá nada. Ensinamos a maneira com a qual oramos.

O chefe, desconfiado, perguntou qual era a igreja.

Amarildo, sem titubear, disse:

_Vamos à Igreja do Bispo Edir Macedo.

O chefe percebeu o que era trigo e o que era joio na conversa e começou a se divertir dizendo:

_Amarildo, você contou aos fiéis o que aconteceu? Por que não pediu carona para um deles?

_Eu tinha colocado o boné e não estava apropriado para entrar lá. A minha mãe frequenta lá e ela sabe que eu sou homem de bem. Domingo teremos almoço de família, a minha mãe está comprando os alimentos e eu não quis incomodá-la contando de assaltante. Ele estava armado, o senhor acha que eu não fiquei com medo? Eu, que não sou besta, fiquei escondido até acabar o assalto.

Wanderlei concordou com o amigo:

_A gente não pode se meter com essa gente. Eles são bandidos e, nós, gente de bem.

O chefe perguntou se alguém tinha avisado a polícia e Amarildo respondeu que, talvez, o homem que foi assaltado tivesse avisado.

_Se bem que, se fosse eu, não diria nada. No dia seguinte eu pego o ônibus.

O chefe perguntou para o Amarildo os detalhes sobre o que ele tinha visto e disse que ele contaria o fato a um amigo policial, dizendo:

_Não se preocupe Amarildo, não direi que você viu o fato. Pode pegar o seu ônibus e deixar a sua família sossegada. Eu sou contra a cultura do medo, mas forçosamente sou obrigado a aceitar a sua resposta.

Wanderlei sentiu-se aliviado pelo amigo. Querendo ser gentil perguntou ao chefe se ele gostaria de ir à igreja com eles.

O chefe disse que agradecia o convite, mas frequentava outra igreja.

Os rapazes ajeitaram os bonés e comeram o lanche.

5 comentários:

edumanes disse...

Ande e veja se não tem perigo
Dizia um para o outro, conte
Não pegue o ônibus naquele ponto
Anda por aí um tonto, assaltante!

Boa noite para você
´amiga Yayá, um abraço
Eduardo.

Célia Rangel disse...

Na onda dos acontecimentos..."Cadê o Amarildo?"
[ ] Célia.

Artes e escritas disse...

Célia, é noite e ele está pegando o ônibus. Que autor não conhece o seu personagem? Um abraço, Yayá.

Antonio Pereira Apon disse...

Uma triste onda de violência afetando as relações humanas, acirrando o individualismo e o medo. Enquanto isso, as autoridades que deveriam ser "competentes", fazem "cara de paisagem". Nada sabem, nada veem...

Um abração e bom fim de semana.

Evanir disse...


Procure um lugar próximo à janela
desfrute cada uma das paisagens
que o tempo lhe oferecer,
com o prazer de quem realiza a primeira viagem.
Não se assuste com os abismos,
nem com as curvas que não lhe
deixam ver os caminhos que estão por vir.
Procure curtir a viagem da vida,
observando cada arbusto, cada riacho,
beirais de estrada e
tons mutantes de paisagem.
Preste atenção em cada ponto de parada,
e fique atento ao apito da partida.
E quando decidir descer na estação
onde a esperança lhe acenou,
não hesite.
Desembarque nela os seus sonhos.
De aquele abraço apertado nesse Dia Dos Pais ,
Que espera você na última estação .
Caso seu pai não esteja a sua espera
muitos pais estão a espera dos filhos.
De aquele abraço com um largo sorriso
o importante é saber , que nesse Domingo
esteja feliz seja como filha , filho
ou pai.
Um abraço e um beijo carinhoso.
Que seja eterna nossa amizade.
Caso gostar na postagem
deixei um mimo para você.
No Domingo Realizarei o sorteio do livro.
A venda também na Rede Ponto Frio.
Para presentear seu Pai.
Me prometa ser Feliz .
Evanir S Garcia.