VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

sábado, 24 de agosto de 2013

Poema Hípico

Poema Hípico

clip_image002

Meu cavalo segue o trote

Sem chicote e sem arreio,

Dança a valsa e dança o xote;

Ensinado, vence o freio.

 

Assustado faz pinote,

Mas é doce o seu recreio

Nesse amor vindo a galope;

Aceitado o sal do meio.

 

No universo desse porte

Há bondade sem receio,

Bebedouro fresco à sorte

De um descanso no passeio.

 

Se montado, faz transporte,

Vem do sul e vai pro norte;

Nessa lida que o sacode,

Sem parar o cavaleiro.

 

Meu cavalo, às vezes foge;

Vem pastar ao devaneio,

Vem querer do que se pode,

Vem ganhar esse meneio.

 

Meu cavalo sempre dorme

Sem piscar ante o cocheiro;

Meu cavalo não tem nome,

Mas o dia é bom o dia inteiro.

3 comentários:

Sonhadora (RosaMaria) disse...

Minha querida

Um galope nas asas do sonho, adorei como sempre.

Um beijinho com carinho
Sonhadora

Elisa T. Campos disse...

Yayá

Versos que soam como maravilhosos galopes
trotoar em sintonia com a inspiração.

bjs.



Cris disse...

Olá!
Que bom que arranjei um tempinho para finalmente regressar ao meu blog e vir visitar os meus queridos seguidores! Já tinha saudades disto!
Sempre boas escritas que tocam no coração!
Um grande beijinho,
Cris.