VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Ócio de Verão

Ócio de Verão

clip_image002

Desocupado poema

No seu calor preguiçoso,

Sem sombra ou rede ou cinema,

Nenhum gelado ditoso.

 

De nordestino teorema;

Às tais paragens, ocioso.

Nenhum refresco de tema:

Calor..., calor engenhoso.

 

Vem fevereiro e, de emblema,

O mês inteiro manhoso,

À Curitiba da gema,

De clima frio, ou, duvidoso.

5 comentários:

eduardo maria nunes disse...

Ócio de verão,
Lindo poema
Um grande calorão
Faz a pele morena.

Vale sempre a pena,
Vir aqui
Ócio de verão o tema
Este poema li.

Não fui ao cinama,
O filme não vi
Não sou de estratagema
Esta rima para você escrevi.

Obrigado pela visita,
desejo uma boa noite
para você amiga Yayá,
um abraço
Eduardp

Maria Teresa Fheliz Benedito disse...

Que lindo Yayá!
De ocioso não tem nada o seu poetar, maravilhoso como sempre, dá gosto vir aqui e beber de sua poesia.
Grande beijo no coração querida amiga.

Célia Rangel disse...

Adoro sua objetividade!
Belo poema!
Bjs.

✿ chica disse...

Lindo!! E que fevereiro venha e seja recebido com toda nossa energia! bjs chica

Vinicius Geyer disse...

Oi.Nunca um verão foi tão chormoso como este seu poema o retrata.
Parabéns pelo poema, e pelo blog.
Abraço, e um ótimo fim de semana.