VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

quarta-feira, 5 de agosto de 2015

Sorte na Fila / Crônica do Cotidiano

Sorte na Fila/ Crônica do Cotidiano

clip_image002

Que fila de papo bom. Estávamos em quatro ou cinco pessoas. A demora começou e o bate papo também.

Lembrei-me de um lugar, a senhora que estava atrás de mim, acompanhada da mãe dela, uma senhora bastante simpática e disposta para os setenta e tantos anos que ela orgulhosamente contava, se lembrou de um evento.

Eu estava lá, há mais de vinte anos, era uma festa da cidade.

O senhor que estava atrás dela, também de cabelos grisalhos repetiu a frase:

_Eu também estava lá.

À frente, um jovem que prestava atenção na conversa.

De repente, a fila não era mais fila, era uma roda de mais ou menos seis pessoas numa conversa animada.

Lembramos-nos da festa, dos detalhes, dos enfeites e do quanto foi bom estarmos lá naquele dia.

Nenhuns de nós conheciam um ao outro e cada um disse da sua visão, obviamente idealizada, da festa. Passaram-se vinte anos desde então e a oportunidade é rara de se haver outra conversa dessas numa fila.

A senhora que estava com a mãe, que estava feliz com a coincidência e com a conversa, disse da possibilidade de nos reencontrarmos daqui a vinte anos.

_Se estivermos bem conforme, Graças a Deus, a sua mãe está, quem sabe?

O garoto participava da roda, mas aguardou o momento de falar. Os momentos de pausa são os ideais para se iniciar um tema.

_Eu não sabia o que dar de presente para o meu pai nos Dias dos Pais, mas agora eu sei que tenho que dar um presente para que ele se lembre da lembrança daqui a muitos anos.

O garoto de mais ou menos vinte anos contou da história da família dele e nós desejamos felicidades para ele e o seu pai.

Chegou à vez do garoto e depois a minha e depois assim por diante.

A fila daquele momento prazeroso se desfez. Passei numa banca de revistas e comprei um daqueles docinhos e vim caminhando devagar, lembrando-me da festa, do bolo e das velas, da iluminação.

Saímos sem saber quem somos, mas acrescidos de sonhos para o futuro.

2 comentários:

✿ chica disse...

Que delícia isso!Adorei te ler! Beleza de fila essa.rs bjs, chica

XicoAlmeida disse...

Filas da vida.

Nao estava mas esta por la, daqui, quietinho na minha...esperando.