VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

domingo, 16 de agosto de 2015

Poema Pontilhado

Poema Pontilhado

clip_image002

Renova-me crer,

Conforto ao cansaço

Dos olhos ao ler,

E, assim, me refaço,

 

Com lentes de ser

Humana ao compasso

Do tempo. O antever

É o bem que entrelaço

 

Num livro a escrever

Em linha que traço.

Pontilho ao preencher,

E sei por que o faço.

Nenhum comentário: