VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Sugestão de Presente de Natal para o Consumidor

Sugestão de Presente de Natal para o Consumidor

clip_image002

Depois de uma hora e meia pesquisando um número de telefone compatível com as minhas necessidades, resolvi escrever essa crônica.

Os dedos nas teclas do telefone e os ouvidos ouvindo as respostas várias, tais como número de telefone inexistente, agência de cobranças (ninguém merece um engano desses), escola de dança, “tem, mas acabou”, etcetera e tal.

Vim até o blog e lembrei que anteriormente reclamei das ausências de listas telefônicas de números fixos.

Então resolvi pedir de presente de Natal algo bastante específico: uma lista telefônica.

A lista telefônica dos meus sonhos: igual àquela antiga, feita em papel, mas online.

Eu quero folhear uma lista telefônica da mesma maneira como eu folheio a revista semanal da igreja.

Quero capa, índice, telefones úteis, propagandas ao rodapé da página, exatamente como era antigamente, mas online e atualizada por meio digital.

As listas telefônicas online não satisfazem porque os números de telefones estão desatualizados.

A coisa é tão absurda, que o número de telefone dos meus dentistas, é atualizado semestralmente, na agenda do meu telefone celular, porque eu sei o endereço, mas se eles mudarem o local do consultório, eu terei que procurar outros dentistas.

O meu sonho de consumo é uma lista telefônica que funcione como um dicionário eletrônico Michaelis e peço que me desculpem pela propaganda, mas funciona perfeitamente bem no meu computador.

Nós podemos pegar indicações de bons profissionais com os amigos, mas estamos vivendo atrasados em relação ao desenvolvimento da informática.

Se qualquer pessoa tiver a agenda do seu telefone celular apagada da memória, essa pessoa perde contato com todo o seu universo anterior.

Não sou saudosista e nem quero a lista telefônica antiga, feita em papel, ao lado do telefone.

Mas, era rotina encontrar os amigos e anotar o número de telefone deles num papel e, depois perder o papel.

As pessoas lembravam-se da lista telefônica e imediatamente procuravam o número pelo nome e ninguém se perdia de ninguém.

A época é de festas, e se a crônica não funcionar, ano que vem escreverei uma carta ao Papai Noel pedindo uma lista telefônica com telefones residenciais e comerciais fixos, devidamente atualizados.

Um comentário:

Célia Rangel disse...

... atualizados mesmo... de preferência... pois o "cliquei e achei" via internet é caótico! Nisso estamos muito atrasados...
Se você ganhar esse seu presente... que bom, pois o mesmo será da comunidade!
Abraço.