VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

domingo, 3 de abril de 2016

Cabra-Cega

Cabra- Cega


Movimento em circular,
Gira o tempo em cabra-cega,
Pensa um verso sem piscar,
Nostalgia é giz e não pesa.


Meia volta e meia, outro lugar,
Passa o lenço, o tempo leva,
Para e corre a repassar.
Prenda é o preço a quem se nega,


Dentro à roda, o versejar;
Verso é coisa que se peça,
Cirandei-o, a poetizar,
Foi-se o tempo bem depressa.

Um comentário:

Célia Rangel disse...

E que saudades desse tempo...
Abraço.