VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

quinta-feira, 28 de agosto de 2014

Sem Palavras







Sem Palavras

O que o poema não diz
Nem de leve; a canção,
Consolida feliz
Em saudade e razão.

Apagando esse giz,
Vem lembrar a noção
Da questão nesse xis;
De um nariz à emoção.

Não se nega ou desdiz,
Que a palavra cria a ação,
Mas sem letra, condiz,
Com amor sem senão.


6 comentários:

António Manuel - Tómanel disse...

Hoje é dia de visita ao teu blog, por tal motivo, venho desejar-te um fim de semana cheio de alegria e, ao mesmo tempo, acalentar-te no sentido de, continuares com as tuas belíssimas publicações, como é o caso em apreço.
Um abraço com dá Algarve.
UM RAIO DE LUZ E FEZ-SE LUZ
António Manuel - Tómanel

Célia Rangel disse...

Com amor... dispensam-se as palavras...
Abraço.

Augusto Sperchi disse...

Olá, minha amiga. Não consegui identificar seu nome. Espero que me perdoe.
Adorei ler os seus poemas. São de uma criatividade mista de singeleza única, perspicaz até. Sua verve é mesmo das melhores. Continue nessa empreitada, que é sua praia! Parabéns!
Um abraço e tenha bons dias!

Artes e escritas disse...

Olá, Augusto, ainda ontem agradeci ao gerente de uma livraria por expor o livro de Machado de Assis, Iaiá Garcia, na frente da loja, a origem do meu nome é brasileira. A grafia com ipsilon é devido a alguma reforma ortográfica:) Grata por sugerir a questão. Um abraço a todos, Yayá.

Maria disse...

E mesmo sem palavras poesia linda :) !
beijinhos
Maria

Brisa Petala disse...

OI
O amor já diz tudo.Que os caminhos sejam bonitos... Que a vida seja leve... Que nosso final de semana seja feliz...
Namastê
Um bj
Ana