VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

domingo, 1 de junho de 2014

Poema Em Cima do Muro

Poema Em Cima do Muro

clip_image002

Quero um poema em cima do muro,

Que não faça mal a ninguém,

Que não seja claro ou escuro

E não tenha nenhum vintém.

 

Sem promessas e nem perjuro,

Onde se esconda o quê ou algo ou quem;

Comprometa-se a esse ser puro,

Mas não seja apenas também.

 

Nem amarra ou fruto maduro

Saboreado ao gosto do nem;

Ao prazer desse não esconjuro,

Mesmo sendo o muro e o convém.

2 comentários:

Célia Rangel disse...

Nada como imaginar sem promessa alguma... Reflexivo poema!
Abraço.

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Uma construção diferente.
Um muro com um poema a dar-lhe cor e vida.
Poema simples de verdade pura.