VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

sexta-feira, 21 de fevereiro de 2014

O Mundo dos Elos

O Mundo dos Elos

clip_image002

Lucíola era uma garota positiva, perguntava sobre tudo aquilo que a deixava curiosa.

Janice era diferente, esperava a oportunidade para dizer do que gostava.

Janice convidou Lucíola para ir ao mundo dos elfos, dizendo:

_Lucíola, você não se sente cansada de ser um personagem de José de Alencar? Existe um lugar muito interessante para se visitar. Esse lugar é encantado e repleto de elfos.

Lucíola respondeu, com certa firmeza na voz:

_Eu não estou cansada de ser um personagem romântico porque eu não li o livro Lucíola, de José de Alencar. Ele tem tantos livros bons, mas esse livro que não sei por que, nunca me interessou. Acho que foram as centenas de resumos feitas pelos meus colegas em sala de aula. Agora, sobre o mundo dos elfos, eu li algo, foi matéria obrigatória da literatura universal e também não me impressionou.

Janice, persuasiva, arguiu dizendo que os elfos guardavam todos os tesouros encontrados soltos no mundo em suas residências escondidas no bosque encantado.

Lucíola contou que tinha com ela alguns recortes de revistas guardados para se lembrar de que não gostava deles.

_Janice, eu preciso te dizer que eles parecem divertidos, mas eu não acho graça nos muitos truques daquela sacola de moedas de ouro que eles carregam nas costas. Eles bagunçam a vida de quem quer que esteja no caminho das suas moedas. Depois, eles ajeitam de uma forma esquisita, Nas histórias onde os elfos aparecem, todos ficam tristes com os seus truques feitos com mentiras; eles são ruins. Não entendo como você pode gostar deles.

Janice respondeu ironizando a amiga:

_Você respondeu a minha resposta. Nem precisava perguntar. Eu quero uma sacola cheia de moedas e mentiras.

Lucíola disse que moedas e mentiras não a deixavam feliz. Não tinha que explicar, mas explicou que, para ela, a alegria da vida vinha de outras fontes tais como as amizades, as brincadeiras sinceras, e até mesmo o estudo a fazia feliz.

Janice se zangou e disse:

_Mas, se você age assim, eu não poderei mais ser sua amiga. Os elfos não permitem que alguém que esteja com eles seja amigo de outro alguém que não tenha ao menos alguns truques maldosos!

Lucíola disse que ficaria aborrecida em perder a amizade de Janice, mas que ela não se permitiria ficar infeliz para manter a amizade com Janice.

Janice disse que usaria a sua sacola de moedas e truques para mantê-la ao seu lado.

Lucíola a avisou que não existe nenhuma boa amizade baseada em truques de elfos.

_Feitiços não duram muito. Depois de um feitiço acabado, você terá que fazer outro e mais outro e mesmo assim não terá a minha amizade. Posso mesmo passar o resto da vida enfeitiçada, mas não serei sua amiga. Vê se me entende, Janice!

Janice era boa de respostas e não se sentia embaraçada.

_Então, de agora em diante, você estará sob os meus truques!

Lucíola respondeu que não estaria sob os truques de Janice, agora ela estaria contra o truque dos elfos.

E foi assim que uma amizade se acabou.

Amizades são afinidades que a gente encontra na razão e depois se fundem ao coração.

Um comentário:

Maria disse...

Lindo Yayá...a última frase tocou-me particularmente!
Bjs
Maria