VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Estranha Sugestão / Crônica de Supermercado

Estranha Sugestão / Crônica de Supermercado

clip_image002

Dia de compras. Supermercado lotado. Deixei para pegar a fila depois e fui para o corredor de temperos, onde toda dona de casa imagina os sabores.

Próximos aos temperos estavam dois repositores de produtos.

Um deles dizia ao outro para não aceitar a sugestão, mesmo vinda de conhecidos da garota.

O outro respondeu:

_Nem precisa me avisar, não vou aceitar a ideia mesmo. Se eu gosto dela, como é que eu vou começar um namoro de jeito errado.

O primeiro respondeu e disse:

_Peça o número do telefone dela, converse, mande um alô.

O segundo retrucou:

_Você está certo, mas não vou mandar alô nenhum porque não sou locutor de rádio que manda recado. Deixarei clara a minha intenção de namorá-la. Mandarei um abraço e um beijo. Se ela me tratar bem, convido-a para sair.

O primeiro, respondeu:

_Você é quem está certo. Homem que é homem se declara e conquista, não enrola e nem usa subterfúgios.

O segundo continuou a conversa:

_Você sabe que eu acho que quem sugeriu a ideia é gente que não gosta dela. Eu sou boa pessoa e ela é boa pessoa, que eu sei, pois trabalha aqui perto e a gente se encontra na hora de ir embora todos os dias.

O segundo continuou e argumentou, concordando com a ideia do primeiro:

_Imagine se esse namoro pode dar certo: Ela mora num bairro distante e eu saio antes dela pegar o ônibus e a espero no ponto de ônibus onde ela desce, tarde da noite, e a peço em namoro. Se ela, que por enquanto apenas me olha e sorri na saída do emprego, se assustar e disser não, eu vou me sentir mal. Agora, se ela aceita porque adquiriu alguma confiança por saber de mim, que trabalho perto de onde ela trabalha, eu vou ficar desconfiando dela na hora. Esse namoro pode ter algum futuro? Não!

O primeiro concluiu:

_Se você quiser, eu sei onde tem aqueles doces baratos que toda mulher gosta. Você pode oferecer um pedaço de mãe-benta (doce brasileiro muito doce), ou uma barra de cereal normal, porque a light sugere que você é cheio de nove horas. Nenhuma mulher gosta de homem cheio de nove horas.

O outro agradeceu e disse que deixasse com ele. Ele é quem queria namorar.

Deixei o corredor com os temperos saudáveis na cesta.

Certamente o futuro deles será bom.

4 comentários:

Célia Rangel disse...

Amor temperado no diálogo... isso é muito bom!
Abraço.

✿ chica disse...

Adoro esses pedaços de conversas que ao sairmos, nos fazem imaginar! bjs,chica

Maria disse...

A vida em construção aqui e ali...gostei muito!
Bjs
Maria

Eloah disse...

Interessante,é nestes pedaços de conversas que podemos conhecer as ambiguidades dos desejos e as certezas das escolhas.Felicidades, sempre.Bjs Eloah