VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

sábado, 21 de setembro de 2013

Faixa na Praça

Faixa na Praça

clip_image002

Eram três. Chegaram à praça. Da mochila, tiraram uma faixa amarela e preta, parecia ser de borracha.

Amarraram a faixa de borracha em duas estacas com menos de um metro de altura distantes em vários passos o começo do final.

O primeiro homem subiu e andou na corda bamba para se certificar que as amarrações estavam firmes.

As amarrações foram ajustadas e a faixa estava firme.

Andaram um de cada vez, do fictício começo até o final, a meio metro de altura.

Depois o outro e o seguinte. Cada um deles admirava a execução do equilíbrio do outro.

Não eram jovens, eram maduros com fios de cabelos brancos visíveis, mesmo à distância.

Admirei-os de longe, não seria eu a tirar a concentração daqueles homens naquela praça.

Foi a primeira vez que presenciei equilibristas em treinamento. Não sei de onde vieram e nem para onde foram.

Sei que foi admirável de se ver.

 

8 / 8

Para que serve a corda bamba?

Fico a pensar na minha infância,

Circo e algodão e pipoca e samba,

Quando o que via, sorria à constância.

 

Lado de esquina e da caçamba,

Praça em que brinca a circunstância,

Rua ao passeio de cravo e gamba,

Lúdico dia em que vi à distância.

2 comentários:

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Por vezes somos brindados por estes exercícios que são sempre bons de se verem.
Outras vezes caminhamos distraídos e nem vemos onde colocamos os pés...

aluap disse...

Também fiquei a pensar nos comediantes amadores que vi na minha infância, quando o que via nada tem a ver com os recentes equilibristas de Circo, bem profissionais agora!
Na verdade as emoções são bem diferentes.
Passe um excelente Domingo, Yayá.