VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

sábado, 7 de abril de 2012

À Insanidade

À Insanidade

clip_image002

O louco diz o que vem à telha,

Mas pensa e sério na sua cura.

Saber-se febre nessa incerteza,

Saber-se doente é como uma surra

Ao ouvinte sôfrego de tristeza.

 

Do louco todos furtam a mesa,

E o afastam muito na amável fuga

Discreta, saibam que ele se queixa;

Do amor sincero e da ciência pura

Espera logo obter a certeza.

 

O mundo, como um louco despreza,

O ser humano nesta esconjura

Que expia e padece; esquece a centelha,

A luz que o habita; assim sendo expurga

Momentos raros de singeleza.

7 comentários:

Graça Pereira disse...

Afinal de músico e louco, todos temos um pouco ou não???
Gostei da tua poesia jocosa...
Beijo e uma boa Páscoa.
Graça

mfc disse...

E QUEM É QUE NÃO É LOUCO NESTA VIDA QUE NOS OFERECEM?!

Jossara Bes disse...

Yayá, Querida!

E quem de nós, um dia, não se viu num louco, insano, desvairado!
Beijos!

Michele disse...

"Louco é quem me diz e não é feliz...", já dizia Raul.


Um beijo e bom domingo!

Pr. Bessa disse...

Meus parabéns! Gostei muito do seu blog. Que o Senhor Jesus Cristo te abençoe, abundantemente.

Visite o meu blog e me adicione ao seu. Se você gostar compartilhe com seus amigos.

Vamos fazer uma parceria?

Acesse: http://iijesuseocaminho.blogspot.com

Aguardo sua confirmação.

Abraços.

Sonhadora disse...

Minha querida

Hoje passando para desejar uma Páscoa Feliz e cheia de amor e paz, junto de todos que lhe são queridos.

Beijinhos com carinho
Sonhadora

Célia Rangel disse...

A insanidade manifesta é aceitável; difícil é o louco mascarado...
Felizes aleluias para você, Yayá.
Bj. Célia.