VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

sábado, 17 de março de 2012

Ideação ao Galiambo

Ideação ao Galiambo
clip_image002
Cavalgando em plano
Estará o que vê
A sonhar galiambo...

Vi o cavalo branco
Galopar por entre
O passar de plano,

Empinando o flanco,
Relinchando se atém
A apreciar o campo.

Do indomável canto
Do selvagem trem
Apitando ao tranco.

Napoleão de manto,
Que ao fugir de alguém,
O deixara em pranto.

E sabia, no entanto,
Ser servil ao rei
E o seu digno mando.

Nesse vil engano,
Protestava além
Da emoção: zurrando.

Vi o cavalo branco,
Napoleão também;
E acordei sonhando.

6 comentários:

Marly Bastos disse...

Um mais que histórico! É bom quando sonhamos cultura e no galope do cavalo branco de Napoleão.
Beijokas doces e bom domingo.

IDERVAL TENÓRIO disse...

É o sonho da liberdade, é o grito da independencia,é o livre pensar, é a lei do ventre livre na essência da palavra, é a vida a cavalgar,galiambo,galiambo, como Napoleão e este branco eqüino.É um sonho.Iderval.

manuel marques disse...

Gostei deste galope.

Abraço.

mfc disse...

Li a liberdade dita de uma forma alegre e descontraída.
Beijinhos.

Sonia Guzzi disse...

Cavalo branco, que inspirou lindamente a poetisa.
Beijo, em divina amizade.
Sonia Guzzi

Elisa T. Campos disse...

Bem criativa.
Linda inspiração.

Beijos.