VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

Prazer em Conhecer

Prazer em Conhecerclip_image002

Dando voltas nesta Curitiba praticamente vazia depois dos festejos de final de ano, parando aqui e acolá para sentir os passos calmos das calçadas, tomando cafés e observando os turistas.

Ouço logo ali, perto de mim a pergunta óbvia que os atendentes fazem aos turistas:

_A senhora veio de onde? Aproveitou as férias para conhecer a cidade?

Ela responde:

_Eu não vim, eu voo.

Os atendentes repetiram a pergunta e desculparam-se por não a entenderem.

_Eu não me fiz entender. Eu sou paraquedista amadora e voo pelos céus do mundo. Estou no chão por enquanto e porque as festas chegaram, mas logo subo para os treinos.

As atendentes, estupefatas, pediram a ela que falasse mais. Era a primeira paraquedista que atendiam.

_Agora que comecei, continuo: Eu sou uma das poucas mulheres da Seleção Brasileira de Paraquedismo e o meu salto se dá a 24.000 pés.

Elas perguntaram se ela não sentia medo.

_Eu não gosto de saltar quando a equipe de paraquedistas está insegura porque tenho que dobrar a atenção na concentração do salto. Eu não gosto quando o avião entra em pane e temos que descer, fazendo a manutenção, depois subir e saltar, mas faço.

As atendentes lembraram a ela que, apesar de paraquedista, ela era mulher e mulheres são sensíveis.

_Conte-nos de um frio na barriga. Ah! Por favor, conte.

Ela contou.

_O grande frio na barriga foi a minha apresentação diante dos paraquedistas militares durante as provas que determinariam os escolhidos para a Seleção Brasileira. Eles são azes do ar e, eu, uma mulher. Quase não acreditei quando me disseram que eu representaria o meu país.

O assunto tomou rumo próprio. Ela contou dos intensos treinamentos em terra, mas sem localização definida, das técnicas de relaxamento e concentração, das emoções e do contato permanente com o técnico através de uma câmera de televisão instalada no capacete.

_Tudo é filmado?

_Filmado e gravado para uma possível emergência.

E eu parada olhando para ela feito uma estátua.

Ela me disse boa tarde! Meu Deus! Ela me disse Boa Tarde. Boa para ela, excelente para mim.

Os. Os nomes e locais foram omitidos propositadamente para preservar a privacidade dos personagens.

13 comentários:

Paulo disse...

Pois é, às vezes, numa conversa ganhamos o dia; a semana e até mesmo a vida.
Um Ano novo Bacana pra ti.
Beijos

*Simone Poesias* disse...

Muito bom texto.
Bjoss XD

Célia disse...

A mulher... voa alto mesmo... quando quer!

Sonhadora disse...

Minha querida

Por vezes o segredo de ouvir. é o silêncio, e assim se sente melhor o que nos rodeia.

Deixo um beijinho com carinho e esperando que 2012 seja um ano de sonhos concretizados.

Sonhadora

Elizabeth disse...

El drama de la vida Yayá. Un arte que es cada vez menos arte. Mil besos!

Ivone Poemas disse...

Bom dia minha querida amiga Yayá, é um prazer estar aqui lendo essa postagem maravilhosa como sempre.
Estou em sua cidade à caminho de Gramado, adorei ler aqui e é mesmo um grande prazer conhecer pessoas, aprender com pessoas!
Sempre presto atenção em tudo à minha volta e assim aprendo a viver melhor.
Feliz Ano Novo!
Abraços
Ivone

silvioafonso disse...

.

Linda e verdadeira é essa história.
Uma pessoa prova que é paraquedis-
ta quando fala pés ao invés de me-
tros. Quando fala saltar e não pu-
lar entre outras coisas. Eu sou
paraquedista, mas não da seleção
do país, mas da seleção dos meus
melhores amigos.
Sou paraquedista desde os 16 a-
nos, idade mínima permitida ao
voluntário, como eu. Servi às
forças armadas em Deodoro, subúr-
bio do Rio e quando a baixa se fez
necessária associei os meus co-
nhecimentos e o amor pelo esporte
ao Pégaso, clube a que eu pertenci.
Aproveito para repetir a frase de
um dos meus posts; FOI NUM SALTO
LIVRE DE PARAQUEDAS QUE EU DESCO-
BRI POR QUE OS PÁSSAROS CANTAM.


Um beijo,

silvioafonso






.

Artes e escritas disse...

Preciso dizer que não estou conseguindo postar comentários em muitos blogs (Ah, esse Google...), problema idêntico ao relatado em outros blogues. Sílvio, querido,consultei o novo acordo da língua portuguesa antes de tirar o hífen e o acento do antigo pára-quedas, mas se escrevi de forma errada me diga. Um abraço aos amigos, Yayá.

silvioafonso disse...

.


A observação da norma culta
é exigência da Academia. Eu,
mero articulador de palavras
nada mais quero senão a sin-
gularidade das letras, com
ou sem hífen. De qualquer
maneira, só para ilustrar,
a palavra em questão perdeu o
sinal gráfico por conta do a-
cordo ortográfico de 1990.

Um beijo, se é que posso.

silvioafonso







.

Artes e escritas disse...

Sílvio, pode sim. Beijos para você também.

OceanoAzul.Sonhos disse...

Yayá, que saudades... que lindo texto nos deixou, gostei muito.
Voar pelos seus do mundo deve ser qualquer coisa de magnifico!

Beijos
oa.s

AquilesMarchel disse...

faz tempooq nao ganho o dia em palavras alheias viu
saudade de vir aqui abraços

AFRICA EM POESIA disse...

Feliz Ano Novo

Novo Ano
Nova Vida
Nova Esperança...
Novo Recomeçar...

E neste Ano

Eu quero
Nova Vida
Nova Esperança
Novo Renascer...

Com a certeza
Que se quisermos
Podemos fazer
Deste Ano...

Um Ano Novo
Um Ano Melhor!...

LILI LARANJO