Lugares Bonitos

Lugares Bonitos

http://frasesemcompromisso.blogs.sapo.pt/

O blog da Nina, menina que lia quadrinhos.

quinta-feira, 30 de junho de 2011

História de Pescador

História de Pescadorclip_image002

Serena era uma sereia que vivia em cima de uma pequena ilha no meio do Pacífico.

A sua vida consistia em colocar sardinhas na cauda para alimentar o tubarão sem se ferir. Ela não sabia lidar com o Tuba, era assim que ele se chamava.

Um homem simplório, que comia porque pescava, sem recursos e sem estudos, admirava a Serena do seu barco. Os outros pescadores, seus amigos, alertavam que as sereias levavam os pescadores ao fundo do mar com as suas canções. Heraldo tinha consciência do perigo, mas essa sereia era pescadora de sardinhas e passava o dia bordando a sua cauda com elas. Ela sequer se mostrava inteira, tinha pressa na atividade. Aliás, foi essa atitude que fez com que ele a notasse.

Ele contava da sereia por onde passava e uma moça sentiu ciúmes. Érica tinha o desejo secreto de ser a mais bela da orla, a mais notada e mais cobiçada das moças, uma sereia insinuante.

A moça era muito linda e inteligente para ignorar a sua capacidade de sedução.

_Heraldo, quer a Serena para você?

O pescador sem pestanejar, respondeu:

_Se puder trazê-la para a praia e transformá-la em mulher de corpo inteiro, quero.

Érica disse que para ela tudo era possível. Foi até Netuno e o convenceu de que Serena seria uma boa pescadora de sardinhas, não precisaria ser uma sereia. Para que serviria uma sereia que passava os dias bordando sardinhas?

_Eu seria uma sereia bem mais adequada e sedutora, disse Érica.

Netuno se convenceu e ordenou a ela que levasse Serena à praia e a transformassem em gente de carne e osso. Érica aproveitou o momento e, antes que Netuno se arrependesse, levou Serena com ela.

Serena que agora falava, perguntou a Érica se ela não tinha receio de Netuno ou do Tuba.

_Eu sou superior e não temo.

A única pessoa que a nova Eva Serena conhecia era Heraldo e ele gostava dela e foram felizes com a vida humilde que levaram.

Érica realizou o desejo de se transformar em sereia para ser admirada pelos barqueiros do mar. Tuba sentiu um desejo incontrolável e levou Érica para viver no oceano Pacífico. Agora Érica tem guelras e está ao lado de Netuno. Érica seduziu Netuno sem o saber e, ele, possessivo, não a deixa voltar à condição humana.

16 comentários:

Vera Lúcia disse...

Interessante o conto (aliás, muito bem contado).
Beijo.

Catia Bosso disse...

Tão fofo seu conto!!!
Quando eu crescer, quero escrever assim... bem feito tu...

bjsss

Cat

Simone MartinS2 disse...

Boa noite, que gracinha de conto, e o que o amor nao faz ne? Agora, junto do amor possessivo, ela vivera uma vida e rainha dos mares...bjin

Severa Cabral(escritora) disse...

MUITO BOM...ESSA HISTÓRIA DE PESCADOR...RSRSRSRSRS
bJSSSSSSSSSSSSSS

Peônia disse...

Concordo com a Vera: muito bem contado mesmo! rsrsrs

Beijos flor!

Luís Coelho disse...

Uma história serena e agradável.
Nunca entendi nada de sereias e aquela coisa de serem metade humanas e a outra parte peixe nunca me saíu muito bem.

Os peixes tem um cheiro pouco agradável.

Clau disse...

Oie, tudo bem?
você não tem ideia do quanto fico feliz com suas visitas no meu blog, e falando nisso vou roubar um texto seu e postar no meu, certo?
Tenha um bom dia!

Abraços!

Artes e escritas disse...

Gente, ganhei um presente da Clau e que alegria amiga! Significa que ela gostou do texto. Podem postar os textos meu blog quantas vezes quiser, fico contente, desde que citando a fonte. Tudo de bom para vocês e um abraço, Yayá.

Vivian disse...

Olá,Yayá!!

Uau!!Adorei!!
Só fiquei na dúvida...em quem se deu bem...se a Érica ou a Serena, a ambição as vezes atrapalha a vida...rsrsrsr
beijos pra ti! Bom final de semana!

Aclim disse...

A mitologia Grega é muito interessante, mistura alguns fatos bíblicos com histórias da fraquesa humana.

Os Gregos tão poderosos e atualmente tão vulneráveis...é a vida nada dura para sempre, isto é realidade.

Abraço Yaya

MEUS POEMAS disse...

Oi amiga, obrigada por sua presença em meu blog....Vc ficou admirada pela minha inspiração aos 17 anos, mas na verdade, eu comecei aos 9 anos qd ainda na escola primária, escrevi sôbre a Vitória Régia, mas de uma forma tão lírica, que me deram o primeiro prêmio e até foi publicado em um jornalzinho da escola que eu guardo até hoje, rs, logo vai esfarelar de tão velho!
Falo demais, me desculpe, sou sempre assim, rssss!
Bjão pra vc Yayá e obrigada por sua amizade!
Gena

Maria Luisa Adães disse...

Metafórico, mas nos conta realidades duras, como a desse amor que não a deixa voltar...

Estranho no seu simbolismo, mas bom!

Maria Luísa

F.H.Canata disse...

Olá Yayá!

Seu espaço tem me encantado muito, sempre com suas palavras tão sinceras e verdadeiras. Por gostar tanto deste cantinho, quero compartilhar com vc, os dois presentes que ganhei!
Quando quiser passe lá em meu cantinho para buscá-lo!

Um abraço!

Valéria Sorohan disse...

Que linda história. E que imaginação!

BeijooO*

aluap disse...

Gosto de contos, lendas, história. Gostei da "História do Pescador".
Embora diferente, por ser real, esta semana também eu escrevi no meu blog:"onovoblogdosforninhentes" um pouco de história da minha terra, na sequência da festa de S. Pedro, o Pescador, que a igreja católica celebra a 29 de Junho.

Saudações

Rebecca disse...

hola Artes,
una historia muy linda. Gracias por compartirla con nosotros.

un abrazo lindo y grande^^