VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

sexta-feira, 28 de julho de 2017

Hipérbole

Hipérbole


Hipérbole de um diário,
Exagerado dia
De plano involuntário,
Ao qual, quem perderia

Sabendo-o corolário
Sem carta de ironia,
Preciso e necessário
À toda sinfonia?

Ninguém é solitário
Nessa bibliofobia
De gigante cenário,
À intensa alegoria

Que causa um dromedário
Que espanta a fantasia;
O que é desnecessário.
À luz se dá a energia.

     

Um comentário:

Jossara Bes disse...

Oi, Yayá!
Só posso dizer que admiro muito sua poesia!
Escrita requintada!
Beijo carinhoso, feliz semana!