VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

quinta-feira, 18 de maio de 2017

Conversa com o Espelho


Conversa com o Espelho

     São três espelhos ou quatro espelhos?
     Todos eles resolveram se tornar obras de arte e, as frases que eles me dizem são um absurdo.
     O primeiro deles disse que se eu era brasileira, o filho dela e ela eram de Tonga, numa referência ao atleta que fez sucesso nas Olimpíadas.
     Perto de um grupo de brasileiros o espelho começa a conversar em inglês e diz que eu estou acompanhando um amigo brasileiro para esse grupo de brasileiros?!
     Como assim dizer que os brasileiros não são polidos?
     Fui chamada de mentirosa por dizer que sou brasileira?! Eu que invente outra nacionalidade?!
     Outro espelho me diz que eu sou espiã porque falo em três línguas? Essa terceira eu arranho, mas sou bem compreendida, é o que importa. sem mau humor.
     Numa feira tecnológica tentam me vender um Porsche ou uma Ferrari, ou quem sabe um automóvel. Eu digo que sou brasileira e o vendedor pede desculpas, não teve a intenção de me ofender. Para quem não sabe, conto a novidade em primeira mão: em breve chegarão ao mercado automóveis movidos a três combustíveis: etanol (álcool, gasolina e energia elétrica). Isso mesmo, os novos postos de gasolina oferecerão energia elétrica para abastecer o tanque do carro, como incentivo para a transformação dos veículos em veículos movidos à eletricidade. O petróleo, enquanto combustível está com os dias contados. 
     Outro chega e pergunta se eu quero vender o ingresso e eu respondo na lata: "Compre o seu entrando na fila para comprar ingressos." Desde quando eu sou "Maria Gasolina?"
     Um terceiro espelho me surpreende: salada de lentilhas, pimentão, alface, azeitonas e atum de entrada, um filé de merluza acompanhado por legumes ralados e espinafre e, de quebra um profiterole mais os refrigerantes grátis por, pasmem: quarenta reais. Se eu quisesse vinho, o preço seria o mesmo, mas eu não bebo, gosto do meu estado de espírito com essa lucidez que perturba.
     Quando ouvi um casal que quer comprar um apartamento com duas "jacuzzi", fui ao supermercado. Jacuzzi é algo que só vendo para saber o que é. Este sim, o supermercado, é um espelho que se parece comigo.
     Um espelho endoideceu de vez e tentou conversar em alemão com o meu irmão. Três vezes. Ele disse que não fala alemão em alemão e começaram a rir dele.
     E ele a rir de mim, o meu amigo brasileiro.
     Ainda bem que existe supermercado para deixar a cabeça da gente em ordem. 
      
     

Nenhum comentário: