VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

quarta-feira, 21 de maio de 2014

Poema Desatento

Poema Desatento

clip_image002

Observa esse precioso tempo

Das flores a desabrochar,

Que lindo é esse recomeçar,

E deixa fluir o sentimento.

 

Que o amor é pólen sem lamento,

Germina num sonho a vagar,

Floresce nos dias, a clarear,

E, enfeita a rua em seu cinzento.

 

Pois, para a flor o amor é tempo,

Que nasce de todo o seu olhar,

Transforma em jardim o semear,

Precede o etéreo ao desatento.

Nenhum comentário: