VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

A Conversa

A Conversa clip_image002

Era uma turma de moças humildes que aprendia a fazer renda de enfeitar e de tecer. O curso era ministrado por professoras também humildes, mas que faziam a mais bela renda do sertão. O curso era ministrado numa sala da Igreja de Nossa Senhora da Conceição.

Em meio às rendeiras iniciantes, havia desde jovens acompanhadas das mães e idosas em busca de um dinheiro a mais para a subsistência da família. Cada uma com a sua história e os seus problemas devidamente compartilhados durante a aprendizagem.

Havia a pausa no meio da tarde para um lanche com bolo e refresco de frutas, colhidas nos quintais, ou doados pelos fiéis. Depois do lanche, a religiosa vinha para ler e comentar um texto bíblico.

Uma jovem de 16 anos, mãe solteira, magoada com a vida, protestou:

_Irmã, por que a senhora prega o bem, quando nessa vida que levamos o mal vence? A senhora não vê que o mal me venceu? Eu sou mãe solteira, tenho um filho de um homem que não quis saber de mim. Irmã, eu não vi o bem vencer.

A irmã sorriu com ternura e discrição:

_Minha filha, pois eu vejo Deus e a sua imensa bondade em você. O seu filho está no seu colo e você o amamenta. Procurando o ofício de rendeira, você irá criar e educar a criança e, embora jovem, você se preocupa com o que o seu filho pensará desse abandono. Não consigo ver o mal, me perdoe.

Uma senhora, idosa, observando o que a irmã dizia à jovem, pediu a ela que falasse do mal.

_Em todas as igrejas a gente ouve o bem. Eu gostaria que a irmã nos falasse do mal. Qual a sua visão, irmã, sobre o mal?

A irmã se compôs e concordou.

_Hoje, então falemos do mal. O que é o mal? É tudo aquilo que nos afasta de Deus, que, para mim, é o Bem com B maiúsculo. Como é esse afastamento? Igual a qualquer outro comum na vida de todos nós. Quando um vizinho se muda, no começo perguntamos por ele aos conhecidos, mas depois, com o tempo, apenas esperamos que ele estivesse bem, nas raras vezes que alguém nos lembra que ele foi nosso vizinho. Assim é com o bem, ou com Deus, o mentor da minha vida religiosa e da minha vocação. O mal é enganador, então esse é o primeiro passo para o afastamento do bem, você engana o seu próximo e não te acontece nada porque você não descumpriu a lei e, reparem que a lei divina é diferente da lei dos homens. E, a cada enganação bem sucedida, você não vê o bem porque o mal praticado, digamos que “deu certo” e o outro, o enganado, é que é um bobo. E, à medida que o mal funciona, o ser que o pratica não mais pede o bem, ele pensa que é um pensamento para os crédulos. Mas chega o dia, como vem para todos os humanos, em que o Ser Superior é necessário e aquele que pratica o mal não consegue sequer pedir. A essa altura, o mal feito está arraigado no seu íntimo e ele, o enganador, o aconselha a não pedir porque de nada adiantará. Para que pedir, qual é o sentido de pedir, se ele fez mal durante muito tempo, se a vida dele é ser mau. Ele precisará rever a sua vida antes de pedir. Quem procura o bem, o encontra, seja por rogar a Deus, seja por praticar o bem; digo desta maneira porque atinjo a mais pessoas que desejam o amor, que buscam incessantemente o bem estar das pessoas que estão em volta; digo também das pessoas amáveis, porque um relacionamento sem amor não serve aos propósitos divinos porque Deus é, antes de tudo, Amor.

As senhoras presentes ficaram estupefatas pela maneira como a religiosa decorreu sobre o tema proposto. Muitos a parabenizaram e ela humildemente disse que para essa função estudava continuamente, para falar do bem e também, discordar do mal. A irmã, se retirou com um sorriso austero e terno, para continuar os seus estudos, mas a sala era um sorriso de ternura para com ela

7 comentários:

M@ria disse...

O que vale na vida não é o ponto de partida e sim a caminhada,
Caminhando e semeando, no fim terás o que colher. (Cora Coralina)

Bom dia com flores e poesia! M@ria

Célia disse...

Deve haver um tempo para a assimilação disso tudo... e discursos religiosos, evidentemente são sempre conciliadores... Mas, fico a pensar no mal e no bem... Vencedor?
Abraço, Yayá! (fiquei mexida demais com esse texto...)

docerachel disse...

O mistério dos caminhos...

Silenciosamente ouvindo... disse...

A vida é uma permanente aprendizagem...sobre tudo...
depois cada um de nós se conseguir
aplicará o que melhor sabe.
Um bom texto.
Beijinho
Irene

Eli disse...

La ternura y belleza de que eres capaz, nos hace bien a todos. Gracias por ser asi de especial.

OceanoAzul.Sonhos disse...

Os seus textos são fortes e fazem-nos pensar...

gostei muito

um abraço
oa.s

Vencer Barreiras disse...

Que coisa linda! Belo texto...palavras que tocam profundamente nosso ser...grande abraço!