VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Músicas e Downloads

Músicas e Downloads / Reflexão



     Buscar músicas novas é tarefa para a vida inteira. As ferramentas de pesquisa são boas, mas a seleção daquilo que a gente quer, de fato, armazenar nos dispositivos, é que são elas.
     Estou gostando do “soundcloud”, um aplicativo de músicas confiável que garante horas de entretenimento musical. Neste aplicativo se pesquisa por gênero e compositor e conta-se com a sonoridade do “tablet” e dos fones de ouvido. Com este aplicativo consegue-se música para todos os gostos e idades.
     Já, o bom amigo Youtube, possibilita encontrar aquela música que, de repente, aparece nos ouvidos e exige a sua audição. Por incrível que pareça, após a audição de uma música inteira, daquelas cujo refrão não sai da sua cabeça, a música sai da sua cabeça e a pessoa fica livre do refrão.
     Os “songbooks” são caros e é difícil que se aproveite todas as partituras porque são interesses múltiplo que nos movem a gostar de música.
     Os clássicos são indispensáveis na prateleira de CDs e na partitura.
     Tenho conhecidas que andam com porta-treco de bolsa com os “pendrives” carregados com músicas, identificados um a um com etiqueta apropriada.
     Outro dia, por coincidência, peguei um táxi que tinha “pendrives” de música e ouvia rock antigo.
     Perguntei onde ele havia conseguido aquelas músicas raras e ele respondeu que passou o dia na casa de um amigo copiando os antigos Lps para o “pendrive”.
     Quem gosta de música procura o som da época, pois a música é atemporal e a gente pula de Chopin para Ariana Grande num piscar de olhos.
     De tempos em tempos os pendrives exigem manutenção, ou seja, compram-se pendrives novos e carregam-se novamente.
     Música é o dia inteiro para quem gosta e as atividades são diversas.
     Agora, pergunto: com Soundcloud, Youtube, songbooks, CDs, Lps, partituras, “pendrives” e, tablets portáteis, sobra tempo?
     O dia se foi, qualquer texto ou poema, fica para amanhã. Se der tempo.
    
    
    

     

Nenhum comentário: