VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

domingo, 3 de março de 2013

Titã

Titã

O que já era,

Na nova era,

Desespera,

Mito teu.

 

Reverbera,

Nessa esfera,

O ser fera,

Prometeu...

 

Quem espera,

Ah! Pondera

Nessa terra

Que choveu...

 

Na quimera;

Meta e espera

De quirera.

Diga a Zeus.

 

9 comentários:

Célia Rangel disse...

A insistência em nos mostrarmos surdos é atitude de covardia.
Bj. Célia.

Wanderley Elian Lima disse...

Gostei do jogo de palavras, deu ritmo ao poema.
Bjux

Bergilde disse...

Não se deve precipitar,mas também muito esperar sem nenhuma atitude tomar fingindo não sentir é ainda pior.
Abraços,bom começo de semana pra ti!

XicoAlmeida disse...

Uma pequena delícia, para ler, devagar e divagar.
Obrigada.

OceanoAzul.Sonhos disse...

Ritmado poema. Interessante.

Abraço
cvb

XicoAlmeida disse...

Roberto tem razão: todos estão surdos.
Até quando?
Talvez quando a quimera florir e se mostrar real, deixe os ouvidos sentir a melodia do desabrochar das suas pétalas.

Adorei!

Mariseven Zanon disse...

Super, super lindo Yayá! Bem vinda de volta a poesia!
Beijo e feliz dia!!!

aluap disse...

Vim desejar-lhe um Feliz Dia da Mulher.

Bjo

Severa Cabral(escritora) disse...

Lendo sobre esse dia vejo tantos exemplos que indicam quem é a mulher num todo.Se não bastam esses exemplos para mostrar o quão forte é você como mulher,por favor ,aproveite esse dia ,olhe para si mesma e se veja,que a força faz parte da sua natureza,ela está ai bem dentro de você.
V*I*V*A****A****M*U*L*H*E*R*******