VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

sexta-feira, 15 de março de 2013

Cicatriz

Cicatriz

image

Cicatriza a ferida exposta

Qual sublime esteio e resposta

D’uma inútil dor sentida.

 

A nenhuma dor é posta

A razão porque se gosta

Quando o amor em si é partida.

 

D’um amor que não se esgota

Na razão que se vê imposta

Ao cantar a despedida.

 

Eterniza a quem se gosta

E  maldiz se faz aposta…

O que importa é ser querida.

 

Tem a mesa sobreposta,

Que a ninguém se nega a crosta;

Fruta-pão de amor nascida.

4 comentários:

Célia Rangel disse...

E na mesa posta resta a dor sentida de um lugar vazio...
Bj. Célia.

Maria Rodrigues disse...

As feridas da alma são as mais dolorosas.
Bom fim de semana
Beijinhos
Maria

marlene edir severino disse...

Yayá,

amor não se esgota. Mesmo.
Apesar das feridas.

Tocante. Tocou-me!
Beijo, querida!
Marlene

Lou Salomé disse...

A cicatriz do amor sara mas não desaparece...
Um beijinho da nova seguidora (e a convido a reciprocar, Yayá),
Lou