VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

quinta-feira, 5 de julho de 2012

Cromado

Cromado

clip_image002

Impróprio é impor o saber

Na dor do estilo regrado,

Distante e irreal ao se ater

Aos dados, ao certo e ao errado.

 

Porque sapiência é entender

A pesca e o peixe salgado,

Ou, saber ler e dizer:

O que é desenferrujado?

 

Que a fome é briosa ao comer,

Descobre senso ao aprovado.

Dos novos pratos o ser

Levado à boca, linguado.

 

E criar nesse conceber

O gosto ao voar alado

O sumo, o sonho rever,

Confiante, o ter reinventado.

 

Recria-se a roda ao se obter

Conceitos não óbvios ao azado;

Na imagem brilha o querer

Que chama o amor realizado.

19 comentários:

Luís Coelho disse...

Bom dia

Li e reli este poema cheio de bom senso e muita sabedoria.
Saber falar quando é necessário e ficar calado quando o silêncio é a melhor conversa.

Bom fim de semana

Mensagens Abençoadoras disse...

Oi Yayá!
Sabe adoro este teu nome ou apelido "Yayá" é tão carinhoso aconchegante...
Gostei do teu poema, me fez parar para refletir em muitas coisas que vejo dentro de mim mesma...
Bom final de semana amada!
Bjus
Marly

Ivone Poemas disse...

Yayá, também li e reli e aprendi, lindos versos sábios e lindamente rimados, adoro rimar, nem sempre uso a rima, mas me dá uma sensação de estar de bem comigo e pensar em rimar é mesmo assim, lindo, lindo!!!
Abraços poetisa!
Ivone

Célia Rangel disse...

De "cromado" e "enferrujado" todos temos um pouco... basta a cada um a sua porção... desnecessário impingir ao outro.
Bj. Célia.

Adriana Helena disse...

Olá Artes e Escrita!
Bom dia!

Seu poema é primoroso, adorei conhecer seu blog e seu trabalho!!!

Agradeço a visita que fez lá no meu cantinho, muito obrigada!!!

Estou certa que esta nova amizade renderá muitos frutos!!

Abraços e ótimo final de semana!!!

edumanes disse...

Esse X o que quer dizer
Muito gostaria de descobrir
Depois deste lindo poema ler
Para disfarçar fiquei a sorrir!

Poderá ser o inspector X
Ou outra coisa qualquer
Só quem o souber o diz
Que seja uma linda mulher!

Para mim são todas lindas
Não faço discriminações
Não sou nenhum troca tintas
Conquistador de corações!

Bom fim de semana, um abraço
Eduardo.

Tatuagem disse...

Belos verson!

Beijo!

Alma Mateos Taborda disse...

Precioso. Me ha encantado. ¡Felicitaciones! Un abrazo.

Alma Mateos Taborda disse...

Muy bello, me ha gustado mucho. ¡Felicitaciones! Un abrazo.

Maria Rodrigues disse...

Minha amiga simplesmente brilhante.
Beijinhos
Maria

Artes e escritas disse...

Marly: este é o meu nome verdadeiro, aproveito e agradeço a sua visita. Edumanes: O X é uma incógnita a ser descoberta quando não se sabe o motivo e o porquê; existem teorias belíssimas sobre a razão do X e me dei o prazer de assistir uma demonstração de fórmula matemática, já faz tempo, foi uma experiência inesquecível, posso afirmar. Agradeço também aos amigos que visitaram e comentaram o poema, gosto demais de ler vocês. Um abraço, Yayá.

Maria Emilia Moreira disse...

Boa noite Yayá!
Belo poema, sou mais uma a repeti-lo.
Aproveito para informar que escolhi o teu blogue para receberes um prémio. Se estiveres interessada vai ao meu blogue do dia 1 deste mês.
Um abraço amigo.
M. Emília

MARIA DA FONTE disse...

Versos cheios de sapiência e muito bonitos. Gostei muito de os ler. beijinhos

Mona Lisa disse...

Belo poema. Uma reflexão!

Beijos.

Simone MartinS2 disse...

Boa noite...Ciclos que se reabrem, que se fecham e que transformam a vida preparada em novos aprendizados...Abraços

MA FERREIRA disse...

Yayá...

Mais um poema cheio de boas mensagens!!

Obrigada pelo carinho de sempre!!

Um beijinho...

Álvaro Lins disse...

Para ler, reler e saborear:)!
Excelente
Bjo

Patrícia Pinna disse...

Boa tarde, Yayá. Ando sumida daqui, voltei e digo que adorei o que li.
Tive de reler também, e comentarei sobre a primeira estrofe.
Interessante a sua colocação de que impróprio é impôr o saber.
Cada qual tem seu entendimento, sua forma de pensar, seu saber, sua vida.
Somos únicos, e como tal temos o dever de sermos autênticos, leais conosco em primeiro lugar, pois certo e errado são conceitos absolutamente pessoais, tirando o que é sabido, como não matar, roubar, etc.
Valores construímos ao longo da nossa vida, e infelizmente têm pessoas que gostam de rotular as nossas ações, de se intrometerem com os seus achismos, e disso não precisamos.
Ouviremos, mas a opinião final sempre será a nossa, ainda que tenha uma influência positiva de alguém, mas a escolha é nossa.
Beijos, e fique com Deus!

Elisa T. Campos disse...

Yayá

O certo ou o errado
um poema rimado que você sabe tão bem fazer.
Bjs.