Loading...
Loading...

sábado, 30 de agosto de 2014

Contação de História: Boi-de-Mamão





O
Bom Contador de Histórias

     Ainda estou fascinada com a palestra, mas vou compartilhar o folclore do Boi-de-Mamão
conforme contada em Santa Catarina.
     Uma esposa grávida acorda no meio da noite com desejos de comer língua.
     O marido foi até o pasto e cortou a língua do Boi e levou-a para a esposa preparar, mas
sentiu remorso e correu até a cidade para buscar o médico para salvar o Boi.
     O médico estava numa festa com a esposa e correu para ajudar o amigo que tinha cortado a
língua do Boi porque a mulher estava com desejos de mulher grávida.
     Chegando à fazenda, o médico correu para atender o Boi, mas enquanto preparava o material
observou que a sua mulher tinha sumido no meio do mato. O amigo e dono do Boi,
também.
     Ele, casado com mulher grávida, sentiu falta de carinho e, ela, esposa do médico da
cidade, era muito sozinha e os dois foram conversar a sós.
     Ao ouvirem os gritos do médico procurando pela mulher, correram para a casa da
fazenda e disseram que pensaram ter ouvido a esposa grávida chamar por ajuda.
     O médico ouvia a história da esposa e do fazendeiro enquanto o Boi estava à míngua no
campo.
     Por ali passou um benzedor, juntou o mato que curava e tratou o Boi, que já estava
fraco por não ter língua.
     Quando o médico, a mulher dele, o fazendeiro, que desta vez estava acompanhado da esposa
chegaram ao pasto, o Boi estava em pé, como que ressuscitado.
     Quando o Boi fica em pé todos dançam e comemoram.
     Essa é a história folclórica do Boi-de-Mamão do Sul do país, é parecida com as
comemorações nordestinas, mas as nordestinas são realizadas no dia de São João
e, as de Santa Catarina, antes do Natal.
     É uma festa do sincretismo religioso brasileiro e merece o carinho de toda a
população 
     A origem do nome Boi-de-Mamão tem duas origens, a primeira é a de que o homem não tirou somente
a língua do Boi, mas a cabeça e colocou um Mamão no lugar da cabeça, o que
provaria o milagre do Boi estar vivo, embora precisando de atendimento médico.
A segunda é a de que o Boi caiu depois de beber água do alambique de cachaça e
nunca perdeu a língua, ele é que não conseguia mugir porque estava bêbado e
tudo não passava de história do povo.
     Mas, Folclore não é história do povo?
     Quando tiver contador de história para adulto, serei criança de novo e assistirei com
palestra ou sem palestra.


     Bom Domingo para vocês! 

2 comentários:

Célia Rangel disse...

Adorável lermos ou ouvirmos histórias... Essa do "Boi-de-Mamão" aguçou minha criatividade mental enquanto a lia! Hilariante!
Abraço.

vendedor de ilusão disse...

Olá, linda jovem!
Depois de tanto tempo volto lhe visitar e deixo claro que minha ausência foi motivada por motivo outros - me isolei da web e não postei mais por longo tempo, todavia, agora voltei. Passe a me visitar novamente, pois, de aqui em diante, estarei sempre por aqui.
Beijos e boa semana!