Lugares Bonitos

Lugares Bonitos

http://frasesemcompromisso.blogs.sapo.pt/

O blog da Nina, menina que lia quadrinhos.

domingo, 31 de julho de 2011

Dona Assunta

Dona Assuntaclip_image002

Provavelmente muitos de vocês conhecem a Assunta, nascida no Bráz, na cidade de São Paulo. Ela mora no coração de muitos; simples, falante e generosa. Ela tem respostas na ponta da língua para se defender e ninguém passa impunemente à sua presença. Um tanto quanto exagerada, ela diverte e comove os amigos. Os adversários dizem que ela não tem uma educação conveniente e ela dá de ombros:

_A mal educada sou eu, por que você se preocupa?

Certa vez um homem resolveu provocá-la para ouvir as respostas dela.

_Assunta, você se comporta como macho. Não venha me dizer que você é feminina para o seu marido que você não me convence. Será que você é assim porque não teve pai?

Ela estufou o peito e pôs uma das mãos na cintura e respondeu:

_Eu não tive pai? Mas eu sou sua irmã amada! Se não foi o teu pai que me fez, foi o meu que te fez. O meu não deixava um rabo de saia sossegado.

O homem desatou a rir e foi embora do Bráz. Assunta é amada no bairro. Quem vê de fora, pensa que os seus amigos se aproveitam da sua simplicidade. Uma vez por mês ela serve um talharim aos quatro queijos para cinqüenta pessoas. A casa não é grande, mas os convidados pegam os pratos e se sentam na garagem, na varanda, na cozinha e assim por diante.

Certa vez, duas senhoras ficaram penalizadas ao verem a boa vontade da mulher para com todos os seus conhecidos e forem conversar com ela. Perguntaram o que ela ganhava com esses almoços, além da quantidade de pratos para lavar e guardar. Para pressioná-la contra aquilo que elas consideravam errado, disseram que ela queria se mostrar como generosa perante um possível teatro de amigos interesseiros.

Assunta não teve dúvidas e respondeu:

_Para aparecer eu tenho as melancias no quintal. Eu reúno os meus amigos porque eu não sou fofoqueira e não sei quem passa fome ou quem perdeu o marido para a amante. Eu faço o talharim e convido todo o mundo que eu conheço e ninguém tem nada a ver com isso. Eu faço a massa e eu pago o gaiteiro, portanto o problema é meu! Eu me sinto bem e, se eu estou bem, a alegria é minha.

Perguntaram se ela não se cansava.

_Cansar? Sofrer é da vida, mas amenizar o sofrimento pode ser tarefa da gente. Não nasci para remoer problemas, nasci para fazer as pessoas um pouco menos infelizes neste vale de lágrimas. Graças a Deus eu posso fazer esses almoços.

Aqueles que vão ao almoço da Assunta, comem pêssegos e figos em calda com creme de leite de sobremesa. O gaiteiro toca a tarantela para a dança ajudar a digestão. A festa encerra com pão de queijo, rocambole de goiabada e café com leite.

Quem não conhece a Assunta, precisa saber que ela existe e que ela não faz política com festa, ela se diverte quando os outros se divertem, não à custa dela, mas junto a ela. Assunta não machuca, cicatriza a alma.

25 comentários:

Nair Morbeck Sobrinha disse...

Gostei muito de Assunta, sabe viver!Rs!Nota dez pelo conto exposto..


Shalom




http://nairmorbeck.blogspot.com/

Catia Bosso disse...

Adorrrrrooooooo!!!!!!


Grata por tao agradável leitura!!!


bj

Jorge disse...

Quem me dera tê-la como lºministro em Portugal!

Simone MartinS2 disse...

Boa noite, mãs que Assunta danada? Sabe como conquistar amigos e pelo estomago...muito bom adorei...Quem sabe um dia nao passo la para almoçar? Bjin e fique com DEUS!

Parole disse...

Que texto delicioso!!! Muito bom te ler.

Beijo

Madalena disse...

Oi Yayá! seu conto é demais, desculpe por demorar em comentar mas o meu pc anda bem lento e a internet nossa tbm, melhor nem falar...
Beijo e boa semana pra vc, cm muita luz e inspiração.

Clau disse...

Oi,
Então, você não sabe o quanto fico feliz com suas visitas... Quanto chego no meu cantigo, já lembro de sua visitinha... Que felicidade de ti ter por perto. Desculpas por naum está sempre vindo aqui ti ver, é que não tenho tempo... Mais quando tenho venho correndo de ti ver... Mil abraços bem carinhosos!

" Poetisa dos Ventos" disse...

Bênçãos querida! Quando eu crecer, quero ser como Dna.Assunta,só que temperando versos, e pegando leitores com bons escritos como esse que acabo de ler; Beijos " A Poetisa dos Ventos. Deth Haak

MARILENE disse...

Essas pessoas são daquele tipo que nos faz querer estar perto delas. E sempre despertam sentimentos adversos, porque a capacidade de doação e o amor à vida não pertencem a todos, infelizmente.

Muito bom seu texto.

Bjs.

D. Garcia disse...

"_Cansar? Sofrer é da vida, mas amenizar o sofrimento pode ser tarefa da gente. Não nasci para remoer problemas, nasci para fazer as pessoas um pouco menos infelizes neste vale de lágrimas. Graças a Deus eu posso fazer esses almoços"

Isso me fez lembrar uma frase espetacular de Madre Teresa de Calcutá:

"Por vezes sentimos que aquilo que fazemos não é senão uma gota de água no mar. Mas o mar seria menor se lhe faltasse uma gota."

É isso, quando a gente põe um pouco de tempero na vida que a gente acredita ser melhor, todos se fartam e ainda sobra: sobra alegria, felicidade contagia.

Dona Assunta é realmente mais que a história de alguém, é uma lição de vida perene. Sensibiliza. Parabéns!

CEM PALAVRAS disse...

Que leitura deliciosa, Yayá!
Adorei a irreverência de D.Assunta, sem caras e bocas.
beijos

Vera Lúcia disse...

Já amei essa Assunta. Mulher extraordinária!

Yayá.
Estou fazendo uma pequena comemoração em meu Recanto e gostaria de oferecer-lhe o selo respectivo.
Se tiver um tempinho, passe lá e leve-o com você.
Beijos.

Cida disse...

Devia ter uma Assunta dessa em todas as cidades. Quem sabe assim o Brasil melhorava um bocadinho!

Obrigada pela ótima leitura! :)

Te desejo uma linda e feliz semana.

Beijinhos,

Cid@

Obtuso disse...

Yah ! Belo texto, Yayá !
Dona Assunta me deixou encantado.

Bjs

C. disse...

Assunta é gente de que precisamos por perto!

# Pediria que colocasse o endereco correto do seu blog no formulário de comentário do meu blog, assim eu nao preciso procurar e vir tarde. Obrigada.

Célia disse...

...sabe que às vezes, em proporção bem menor, me sinto uma Assunta! Gostam de estar em minha casa! Querem falar comigo. Modéstia à parte, sei ouvir. Saborear um bom cardápio, um vinho regado a um bom papo onde o tema é a vida pela vida... isso não cansa nunca! Revigora-se! Assunta está certíssima! Gostei do conto! Abraço da Célia.

Suzane Weck disse...

Ola,obrigado pela tua vinda ao meu niver;quanto a Dona Assunta gostei demaissssss,alias tuas escritas são sempre muito interessantes e gostozas de ler.Abraços.

Acácia Azevedo Studio Pottery disse...

Bela Assunta... Lindo texto. Bjs. A.

valquiria silveira disse...

Bomm diaa...Não permita que alguém venha lhe roubar os seus sonhos.Este mundo está repleto de pessoas que terão um imenso prazer de lhe falar que os seus sonhos nunca poderão se concretizar.Elas irão lhe zombar porque você tem demonstrado uma ousadia e determinação de sonhar grandes sonhos. As pessoas poderão questionar a sua insanidade mental simplesmente porque você está determinado a alcançar os seus alvos. Não ignore essas pessoas, mas – decididamente – ignore as convicções delas.Lute pelos seus sonhos!!! e vença … e seja feliz!
Deus lhe abençoe muito neste dia!Uma semana lindaaa com muita paz bj!

Paulo Francisco disse...

Adorei a Assunta! Muito bom este seu texto.
Um beijo grande

Marly Bastos disse...

Que Assunta que sabe usufruir o melhor da vida né? Meu pai dizia que o centro do homem é o estômago e quem consegue chegar nele, conquista todo o resto. Assunta danada !
Adorei.
Beijokas doces
O link do meu novo cantinho:
http://www.palavrasaobelprazer.blogspot.com/

Walkyria Rennó Suleiman disse...

Que bonito..... alguém que cicatriza a alma.... Mas me diga, ela existe mesmo?

Amor e outros delírios disse...

Adorei a Dona Assunta... Queria ser convidada pros almoços também. Acho que o grande e mais feliz segredo da Assunta era não dar assunto (importância) para o que pensam os outros. A dor ou a alegria é mesmo da gente e ninguém tem nada a ver com isso. Eu amei o texto! Adoro o jeito que vc escreve, amiga!
Beijão,
Marie
amoreoutrosdelirios.blogspot.com

Artes e escritas disse...

Wlakyria Suleiman. a dona Assunta existe de São Paulo até o Rio Grande do Sul, é uma questão de sorte você conversar com ela. Obrigada a todos os que comentaram. Um abraço, Yayá.

@ Escritora disse...

Gostei muito!
Vc passa emoção nas palavras!

Bjos