VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

quinta-feira, 10 de fevereiro de 2011

Estevão

Estevão

Diga-me que as pedras que levaste

Hoje mesmo pesa em outras costas;

Culpas teus algozes a um desgaste

Pífio e vadio e assim te mostras.

Tantas as pedradas de arremate,

Raiva descabida, lambe-botas

Ágeis que impuseram xeque-mate.

Saibas desse Amor de quem tu gostas!

Ombros dos umbrais aos quais quedaste,

Coro de mortais inomináveis,

Nesses, os que esquecem a “Livre Haste”.

Grande sofrimento o qual passaste,

Dessas aflições abomináveis;

Átrio insistente de um contraste.

Nenhum comentário: