Loading...
Loading...

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Mofamos / Crônica do Cotidiano

Mofamos / Crônica do Cotidiano

     Finalmente conseguimos a unanimidade e, como bem dizia Nelson Rodrigues, “toda a unanimidade é burra”.
     Conseguimos, nós todos e a cidade de Curitiba inteira a unanimidade de ter mofo dentro dos armários.
     O nosso assunto no supermercado, nas portarias dos edifícios e com pessoas de outros bairros da cidade é o mofo.
     Algumas senhoras embebedam os panos de limpeza com vinagre, outras com bicarbonato de sódio e algumas outras, com ceras incolores.
     O nosso trabalho consiste em retirar todas as roupas e, ou, louças e panelas, dos armários, pegarmos panos novos e luvas para protegermos as nossas manicuras e mãos à obra.
     Separamos as roupas com manchas de bolor para a lavanderia da casa. Retiramos todo o mofo momentaneamente e o cheiro desaparece.
     Depois aparece de novo com todo aquele cheiro desagradável. O pior é quando o cheiro do vinagre se mistura com o cheiro do mofo.
     Eu optei pela cera incolor nos armários de roupas e alguns produtos não tóxicos para o armário das panelas. Joguei fora alguns recipientes de plástico com manchas, é mais barato usar outro recipiente ou comprar algo novo nos supermercados.
     Particularmente, deixei algo com a mancha de mofo sob a água, mas tive que sair e, a peça de roupa ficou sem sabão por algumas horas. A mancha branca se transformou numa mancha verde-escura. Disseram que deve ser lavada a seco. Tentemos todas as possibilidades.
     Uma senhora contou a respeito de um produto para ser pendurado dentro do armário. Segundo ela, o produto não junta água e acaba com o mofo. Não encontrei o tal produto ainda, preciso procurar com tempo.
     Agora, no que diz respeito às panelas, o recurso e lavá-las antes de colocar alimento para cozinhar, não encontrei outra maneira.
     Estamos numa cidade com um mesmo problema, o mofo resultante das chuvas, segundo os comentários comuns.
     Esse é o assunto que temos. O cheiro do armário de roupas, a maioria de nós se livrou.
     Mas, na cozinha, é preciso ter cuidado. Não sabemos os efeitos desse mofo depois de ingerido junto com algum alimento cozido.
     Estamos tão ocupadas que, sem querer, eu disse ao caixa que pretendo ficar na cozinha durante a quinta-feira que vem e, não pensar nas demais tarefas.
     A moça, tão atarefada que estava, respondeu:
     _Deixe-me anotar na agenda: quinta-feira é o Natal. É dia 25?
     Eu sorri. Não. Sexta-feira é dia 25.
     Temos que correr para, ao menos, tentar excluir parte de todo esse mofo das nossas residências.
     No momento, estamos mofados. Todas nós com esse problemão.
       



Nenhum comentário: