Lugares Bonitos

Lugares Bonitos

http://frasesemcompromisso.blogs.sapo.pt/

O blog da Nina, menina que lia quadrinhos.

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

A Deusa e o Menino / Cordel

A Deusa e o Meninoclip_image002

 

A deusa espera sentada

Que o jovem faça um pedido,

E atenta, se ergue à calçada

E acena ao pobre mendigo.

 

Descrente e triste, mal dada

A esmola aos pés do encardido,

Cancela o olhar à sacada.

Acima, o véu branco estendido

 

Que roga à crença versada

Ao sol, manhã do sofrido

Luar vivido, noitada

Imprópria de um desvalido.

 

Se erguesse o olhar, procurava;

O chão, por certo, é varrido

No tempo seco, sem água.

A deusa o espera, cansada.

 

Quem crê, vê e pede a chamada,

Mas pede. O orgulho ferido

Impede a ajuda cordata,

Amparo de hora e juízo.

 

Um fato triste, esse nada

Negado, um rasgo vencido

Que ilude a vista cansada

De dó e se apena um vestígio

 

De fel à mente fechada;

Cilada e dor sem fascínio

Na crua infância furtada

Dos sonhos desse menino.

17 comentários:

Célia disse...

A Deusa e esse Menino... ainda nesse mundo... esperam cansados, migalhas mal dadas para sobreviverem com seus milagres!
Profundo cordel! Abraço, Célia.

Luís Coelho disse...

Uma ligação muito frágil. Uma ligação de cordel.
Todos somos mendigos. Todos precisamos de pedir à Virgem com fé e esperança o milagre do pão de cada dia e a nossa salvação.

Van disse...

Uma cena tão comum
horripilantemente comum

Um beijo Yayá

Elisa T. Campos disse...

Yayá

É lindo o cordel
Um lindo dia para você.

bjs

Simone butterfly disse...

UM ÓTIMO DIA PARA VC!!!

Ivone Poemas disse...

Yayá, que belo cordel!
A vida nos mostra a cada dia essa cena de pessoas sem "sonhos", cansados da vida, e a Vida sempre acena, mostra, sim, de todas as formas como somos filhos valiosos do mesmo Pai Supremo!!!
Abraços amiga,como sempre, lindo texto!
Ivone

Sonia Guzzi disse...

Belo acorde poético.
Gde abraço , em divina amizade.
Sonia Guzzi

Valdeir Almeida disse...

Mais uma vez, gostei. Um poema aparentemente sacro, mas que concretamente expõe um problema social.

Abraçcos.

AquilesMarchel disse...

me lembrei das canções do RAPPA
lindo
lindo

muita alma nas silabas

bjus oia eu aqui d evolta

Monja de Clausura Orden de Predicadores disse...

mi querida Yayá, hoy el traductor me dice barbaridades, lo poco que pesco de tu idioma no cuadra con el traductor y pierdo el sentid de lo que me quieres transmitir.
Mas te puedo dejar mi ternura con un beso
Sor.Cecilia

AFRICA EM POESIA disse...

deixo com um beijinho

Cirianças

Crianças lindas...
Crianças sozinhas...
Sem pai nem mãe...
Sem nada...
Crescem ao abandono...
Ao frio e à chuva...
Com fome e sem escola...
Sem saber o que é o mundo...
E,nós sabemos que elas existem...
E continuamos a sofrer...
Continuamos a lastimar...
Mas continuamos...
Sem nada fazer!...

LILI LARANJO

Artes e escritas disse...

Sor. Cecília: Cordel é uma história contada em versos. A primeira estrofe trata de uma “deusa” (modo brasileiro de chamar uma senhora distinta e caprichosa) disposta a ajudar, mas espera o pedido do menino e o menino não pede. Ela, muito triste, retira algumas moedas e as joga aos pés do menino maltrapilho. Ela não olha para o alto, embora o manto divino continue no céu recebendo as orações de todos os necessitados. Se o garoto erguesse os olhos procuraria o divino, muito melhor daquele chão que o acolhe. Mas nem dela, com as moedas ao alcance das mãos, ele sente vontade de pedir. Quem crê, pede a chamada, ou seja, pede mesmo estando dentro de uma lista de inúmeros pedidos e esperando não obter o atendimento. Porém, o garoto está tão magoado que não vê que há pessoas dispostas a ajudá-lo. Agindo assim, ele mesmo se nega a algum auxílio e se torna um vencido pela rudeza; o que amarga a bondade da senhora. É uma infância furtada nos sonhos desse menino que o mantém na cilada da dor sem esperança.

Sonia Guzzi disse...

Querida Yayá.
Não precisa se desculpar.
Você sempre é muito gentil e delicada.
Observando o texto percebi que precisava mesmo melhora-lo.
Gde abraço, em divina amizade.
Sonia Guzzi

Eli disse...

Tu voz me vence de frutos. Imagenes y metaforas fueron bordando tu profundo pensamiento. Muy. muy hermoso.

Maggie May disse...

é uma imagem que sempre inspira poesia!

Sonhadora disse...

Minha querida

Terno e doce este poema...uma oração de esperança...intenso.


Deixo um beijinho com carinho e desejo um fim de semana cheio de paz e amor.

Sonhadora

ONG ALERTA disse...

Deusa...máe e filho...
Beijo Lisette.