Loading...
Loading...

sábado, 9 de julho de 2011

Ideal de Bolhas de Sabão

Idealclip_image002de Bolhas de Sabão

As bolhas de sabão desaparecem,

São sonhos pequeninos, pensamentos

Perdidos; são premissas que merecem

Subir nessa garoa de passatempos.

 

São ideias que vem e logo se evanescem

Voltando à condição de alguns momentos

Inúteis de lazer que se parecem

Iguais e sem sentido no ar, fragmentos.

 

A bolha enquanto idéia que se ilumina

E deixa de ser bolha de sabão,

Transforma-se em objeto que fascina.

 

Conquista esse querer que determina

A ação e, se concorrer com a emoção,

Rateia com a razão e se predestina.

13 comentários:

Lúcia Bezerra de Paiva disse...

Bela e frágil, que nem infância...
Beijinhos, Yayá

Wallace disse...

obrigado pelo carinho e gentileza uma vez +,devolvo a visita e o comentário,bom domingo.

Jorge disse...

Belíssimo. As bolhas de sabão, que adorava fazer quando criança, fascinavam-me pelo brilho e pelas cores!

Vivian disse...

Bom dia,Yayá!!

E são lindas as bolhas de sabão...
Linda poesia!
Beijos pra ti, bom domingo!

Catia Bosso disse...

La vai a bolha de sabão
Como que um mundo a fugir
Um suspiro a levar meus ais

La vai a vida e lembranças ficarão
Como que um grito a emergir
Um êxtase a clamar outros sais...


bjssss

Catita

Aclim disse...

Boa menina, poderia ser interpretada como uma arte efemera, cria-se traz um questionamento e desaparece, rápida com a vida do homem na terra.

Van disse...

tantos ideais são frágeis quanto a bolha de sabão...

Obrigada por comentar meu poema no Tessitura Poética.

Se quiser conhecer meu blog será um prazer

retalhosdoquesou.blogspot.com

Bom domingo! Abraços!

ebraelshaddai disse...

Todo ideal bolha de sabão
Tem de ser antes devaneio;
Se não, provoca-nos reação
E mostra, então, a que veio.

Está na raiz de dita canção
Sustém a junção e o anseio.
Se me perco, desando, vagueio,
Do Destino desmando o Coração.

De bolha de sabão, meu desejo
Torna-se célere em feroz ensejo,
Arco-íris brilhando, multicolor.

Mas, aos olhos cardeias, a dor
De mirar-te fugir ao sol se por
Eterniza-te em mim em um beijo!

Acácia Azevedo Studio Pottery disse...

Que lindo poema Yayá! Adoro bolhas de sabão... Olha, tem um selinho para vc na aba Selos/Stamps lá no blog, ok? Se quiser, pegue. Bjs! A.

Lena disse...

Yayá,
Coisas simples que trazem felicidade à crianças e ... adultos!Por que não??Simples assim!
Lindo post, minha flor!
Bjkas com muito carinho!

Severa Cabral(escritora) disse...

Nossa!
Poesia que encanta uma escritora...voo nas bolhas de sabão...
Bjssssssss

AninhaGR disse...

Precisamos tanto da bolha de sabão (que nos faz sonhar) quanto do objeto que fascina (que nos faz agir). Belo e filosofal poema! Grande talento, Yayá! Filósofa, poeta e pensadora indelével! Feliz por estar aqui, retribuindo suas visitas, comentários e seu carinho. Paz, luz e muita inspiração, sempre! Ótima semana pra você! Abraço!

OceanoAzul.Sonhos disse...

Lindas bolhas de sabão, transportam nossos pensamentos no tempo...

um abraço
oa.s