Lugares Bonitos

Lugares Bonitos

http://frasesemcompromisso.blogs.sapo.pt/

O blog da Nina, menina que lia quadrinhos.

sábado, 10 de setembro de 2016

Liquidificador / Crônica do Cotidiano

Liquidificador / Crônica do Cotidiano



     Toda receita que vai ao liquidificador, é fácil e rápida de preparar.
     Os ovos precisam ser bons e os ingredientes devem estar certos nas respectivas medidas e colocados de maneira correta.
     As receitas de liquidificador são receitas. Qualquer ingrediente misturado com qualquer outro ingrediente sem a especificação da quantidade ou da utilidade no preparo de alguma receita transforma-se em “gororoba” qualquer coisa menos a receita de liquidificador.
     Uma senhora, já com certa idade, certa vez me telefonou e disse que iria me ensinar uma receita.
     Peguei papel e caneta e fiquei prestando atenção ao telefone.
     _Pegue o que encontrar na geladeira que seja salgado. Misture tudo, acrescente ovos, farinha e orégano. Coloque para assar.
     Eu anotava porque os ingredientes eram fáceis e o prato parecia sair rapidamente.
     Ela ficou quieta e eu perguntei como servir.
     _Servir? Não faça isso. Depois de assado jogue fora para o seu próprio bem.
     Eu não tinha entendido nada.
     Ela começou a rir naquela risada gostosa de quem se diverte muito.
     Pediu-me para anotar novamente.
     Eu risquei a receita anterior e me dispus a anotar novamente, sabia que ela era culta.
     _Os ingredientes de qualquer receita devem ser harmônicos entre si. Pode-se misturar praticamente tudo no liquidificador, desde que haja harmonia e o paladar da receita fique agradável ao ser servido. A gente tem que observar os detalhes e, se não fizer bem para a gente, a gente não come.
     Eu perguntei o porquê daquilo.
     Ela foi rápida no gatilho da resposta:
     _Se você comer salada de pepino mais uma vez, passar mal, e a sua mãe me ligar preocupada com você, nós vamos ter uma conversa séria.
     Realmente eu tinha comido um prato de sopa de salada de pepino e passei mal, parece que se transformou em pedra no estômago. Tive que ficar sem comer até a sensação ruim passar.
     Convidei-a para almoçar conosco e preparei o almoço, depois de perguntar se nós poderíamos comer pimentão recheado.
     Ela aceitou o convite. Eu fiz pimentões verdes e vermelhos recheados, salada de alface, arroz e feijão.
     Enquanto eu tomei conta da cozinha, ouvia as risadas do meu pai, da minha mãe e dela.
     Foi uma das melhores experiências culinárias da minha vida.
     Conversamos até o entardecer.
     Não usei o liquidificador a não ser para fazer o pudim de leite para sobremesa: leite condensado, leite comum e ovos.
     É assim que se faz.
    


Um comentário:

Célia Rangel disse...

Ficamos com o pudim...(risos das outras receitas...)
Abraço.