VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

sexta-feira, 4 de janeiro de 2013

Linha Urbana / Crônica de Curitiba para Turistas

Linha Urbana / Crônica de Curitiba para Turistas
clip_image002
Dentro do ônibus expresso em direção ao centro, nestes dias de férias, existe a possibilidade de se encontrar turistas vindos das localidades longínquas. Foi o que aconteceu comigo.
Duas senhoras conversavam e uma delas se dirigiu à outra nos seguintes termos:
_Eu sou sua amiga, estamos na casa do João Geraldo e da mulher dele, mas não desobedecerei às instruções dele. Ele disse para a gente pegar o ônibus e parar em praça. Pediu para que a gente não descesse em ponto de conexão. Sinto muito. Se você descer na conexão, terá que se achar sozinha para voltar até a casa dos amigos. Viemos para passear e não arranjemos situações difíceis.
A amiga fez que não gostou, mas disse:
_Como é que a gente ia adivinhar que aqui ônibus de linha tem conexões para todos os lados. Está bem. Qual é o roteiro que o João Geraldo sugeriu?
A outra conferiu no papel as anotações:
_Pegar o ônibus no terminal do Portão. Esse é o que estamos. Agora vamos descer na estação central. Depois subiremos a Rua XV de Novembro, avistaremos a Praça Osório, mas desceremos em direção à Praça Zacarias, pegaremos a Rua Desembargador Westphalen até a Praça Rui Barbosa e retornaremos para a casa dele tomando o ônibus da mesma linha que viemos. O primeiro dia de visitas é para conhecer todas as Praças e os pontos de ônibus. Ele não quer que a gente pegue conexão porque nem ele, que está aqui faz dois anos, conhece.
Então a outra disse que não veio do sertão da Paraíba para aprender a pegar ônibus na cidade. Queria passear.
_Mas se você pegar conexão, você não terá passeios, terá que gastar os créditos do seu telefone celular para que o amigo João Geraldo te ensine a voltar para a casa dele.
A outra perguntou:
_Qual foi o programa para esta semana que passaremos aqui que o João Geraldo planejou para a gente?
A outra conferiu na folha de caderno dobrada:
_Hoje: conhecer as praças com pontos de ônibus que levam para qualquer lugar.
_Amanhã, levantar cedo para fazer sanduíches e pegar a linha turismo dos parques e museus.
_Depois de amanhã, levantar cedo, por roupa bonita e conhecer alguns Shoppings Centers.
_No próximo dia para depois de amanhã assistir um filme no Shopping Center que a gente mais simpatizar. À noite, ir a alguma pizzaria rodízio.
_Depois ir às igrejas, tirar fotos na Praça Tiradentes e no Largo da Ordem. Conhecer os restaurantes do bairro Batel de ônibus, dizem que lá tudo é caro. A gente passa, vê e volta. Compraremos as lembranças para levarmos à Paraíba ou no Largo da Ordem, ou no Mercado Municipal.
_Quando chegar domingo, a gente almoçará num lugar chamado Santa Felicidade. Pegaremos as malas e iremos até à Rodoferroviária de Curitiba rumo à nossa terra.
Foi então que a outra disse:
_Teremos que descansar na volta para a Paraíba, o roteiro é cansativo.
A outra concordou:
_Nada como a casa da gente.
Seguiram as duas, folha de caderno na mão, a partir da estação central em busca da Rua XV de Novembro.

4 comentários:

aluap disse...

OLÁ, BOA TARDE YAYÁ.
Apesar de achar essa amiga uma chata, depois de ler a crónica fiquei sobretudo com vontade de visitar o seu país.

Um abraço e bom fim de semana.

Célia Rangel disse...

Ai que sorte tive eu... que fiz todo esse percurso histórico curitibano, confortavelmente instalada e assessorada por "maristas amigos"! Uma cidade linda!
Bj. Célia.

Ivone Poemas disse...

Olá Yayá, que prazer de novo aqui lendo seus textos!
Muito bom, é mesmo assim, turismo tem de ser com assessoria, pois do contrario fica cansativo e dando vontade de voltar para casa, rsrs!
Linda Curitiba, passei por aí no ano passado em direção ao Sul, meu marido e eu fizemos um tour pelo Sul!
Grande abraço!

Nita disse...

FELIZ 2013!!!