VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Amo a Minha Chefe / Crônica de Supermercado

Amo a Minha Chefe / Crônica de Supermercado.

clip_image002

Se a moça ama a chefe dela, eu amo a fila do supermercado, a minha fonte inspiradora destas crônicas.

Estava eu na fila do caixa e me chamou a atenção o casal de namorados. Eles não estavam se agarrando como os assanhados de plantão esperam. Ele oferecia biscoitos e bombons à namorada e ela recusava.

_Amor, sempre que venho ao supermercado eu te dou ao menos um doce. Por que hoje você não quer aceitar?

A moça, gentil, respondeu:

_Porque almocei com a minha chefe e basta o que almocei.

Ele pediu a ela que contasse sobre o almoço, sobre a refeição e se ela havia gostado.

_A minha chefe me pediu para que eu a acompanhasse ao almoço. Hoje ela não gostaria de almoçar sozinha.

O moço perguntou o motivo.

_Se eu quero o meu emprego, eu não pergunto. Até pensei que era desculpa para me promover ou pedir que eu me demitisse. Sabe-se lá o que passa na cabeça de um chefe.

Ela me levou a um restaurante internacional, adivinhei que demissão não era. Ela pediu um prato com nome diferente. Acompanhei o pedido sem pestanejar. Um chefe sabe o que come.

O namorado perguntou o que era e se era bom de comer.

_Serviram uma travessa de prata com folhas verdes, rabanetes, aspargos, champignons e alcachofras. Separadamente veio uma cumbuca com molho e outra com água de lavanda. Fiquei com aquilo que eu conhecia, ou seja, as folhas verdes, os rabanetes e o molho para salada. Foi um almoço herbívoro, digamos assim. Também pela prataria do serviço, a salada tinha que custar o preço que custou, mas foi ela quem pagou.

O moço perguntou se ela não havia sentido fome.

_Senti fome, fiquei com vontade de passar na lanchonete, mas não o fiz. É a competição do mercado de trabalho. Hoje não como mais nada, quero ficar com o sabor da alface na boca até amanhã quando elogiarei o almoço.

Ele disse que ela estava exagerando na bajulação!

_Não estou não. Se eu comer alguma coisa hoje, amanhã contarão para ela que eu comi e que eu fiquei com fome porque saí com ela. Os colegas se esmeram por achar o que comentar. Eu não quero comentários, eu quero o meu emprego. O livre mercado funciona assim.

O moço disse que ele não gostaria de obter este tipo de emprego:

_No meu estômago mando eu!

Ela disse que enquanto trabalhasse naquela empresa, faria tudo o que pudesse para agradar a sua chefe:

_É a minha oportunidade e eu vou agarrar esta chance de bom salário.

Ele a convidou para almoçar com ele no dia seguinte para se certificar do seu valor na vida da moça.

_Amanhã eu quero tirar a barriga da miséria, vamos almoçar juntos.

Saí com o pão e o leite, pensando na vida, pensando no jeito que as coisas estão.

9 comentários:

Mona Lisa disse...

Hoje em dia "luta-se" para se sobreviver!

A realidade num belíssimo conto!

Beijos.

Eloah disse...

A lei da sobrevivência leva a estes disparates.Adorei a crônica.Bjs no coração Eloah

BlueShell disse...

EXCELENTE. Um conto para refletir.
BJ

Rui Pascoal disse...

Aqui para estas bandas as coisas não estão nada fáceis e tendem a piorar...

Célia Rangel disse...

Chefes e Chefes... mas mesmo a "Chefia" engole cada sapo!! Difícil contemporizar!
Bj. Célia.

Rita de Cássia Zuim Lavoyer disse...

Olá, bom-dia! Com licença!
Promoção – Cia dos blogueiros “O maior poema”
Acesse a página da Cia dos blogueiros
www.ciadosblogueiros.blogspot.com.br
ou o blog da Rita Lavoyer
www.ritalavoyer.blogspot.com
e conheça o projeto.
Inscreva-se para participar da construção do
“Maior poema”.
Se ainda não for membro da Cia dos blogueiros, cadastre-se!
Por favor, repasse o convite aos seus contatos ou publique a promoção no seu blog.
Pode excluir o comentário após a leitura, se quiser!
Obrigada
Rita Lavoyer


edumanes disse...

Sua fonte inspiradora
Na fila do supermercado
Crónica de uma sonhadora
Que não fez sucesso ao acaso!

Se ama a sua chefe
É porque ela merece o seu amor
De suas obrigações não se esquece
A competência tem muito valor!

Boa sexta-feira para você,
amiga,
um abraço
Eduardo.

PERSEVERÂNÇA disse...

Feliz sexta-feira!!!
Grande abraço fraterno
Nicinha

ricardo alves / são paulo,brasil disse...

excelente crônica do dia a dia!!!