Loading...
Loading...

terça-feira, 15 de setembro de 2015

Deus, Sábia Palavra

Deus, Sábia Palavra

clip_image002

Essa é a meta do cristão, que Deus saiba e conheça o seu coração, os seus motivos e os motivos dos outros, Ele está acima de nós todos e se relaciona com todos que o aceitem por companhia.

Aquele mandamento para não usar o Seu Santo Nome em vão continua valendo, mas o que é usar o Santo Nome em vão?

Essa é uma história boa de compartilhar porque é contada de geração em geração.

Certa vez uma mulher que carregava muito rancor dentro de si e aproveitou-se da Palavra de Deus para magoar uma conhecida e leu um capítulo inteiro de imprecações fora do contexto da Bíblia.

Aconteceu que tanto quem magoou quanto quem foi magoada contou o que aconteceu.

Sem interferir na questão, as pessoas que souberam do fato, pensaram que era uma tolice desnecessária.

A mulher que usou a Palavra para o mal começou a se utilizar regularmente do mau uso da Palavra e, aos poucos, perdeu a fé.

Esse é o problema da pessoa que usa a Palavra Sagrada para o mal: deixa de acreditar nessa Palavra.

Enquanto muitos de nós, que, às vezes nem vai à igreja, abre a Bíblia e sente o conforto recebido e transmite esse conforto a quem precisa e outras pessoas não conseguem receber esse conforto espiritual.

A maioria das pessoas recebe o conforto espiritual, seja através da Palavra, através da palavra de um amigo, através da igreja e de uma infinidade de circunstâncias onde o Espírito Santo que foi enviado a nós a pedido de Jesus Cristo se manifesta.

Todas as pessoas têm os seus sofrimentos e a maioria das pessoas busca algum conforto por diversas maneiras, mas quem usa a Palavra para o mal ou para satisfazer as suas vontades torna-se aliado do mal. E, o que é o mal, senão a ausência da luz divina?

Conta-se que a mulher fez pior e ensinou o mau uso da Palavra aos seus descendentes e essa história já tem dois séculos e, em ensinando essas coisas, ensinou a perder a fé.

Lembro que eu era muito pequena quando me ensinaram, meio que em tom de brincadeira, do jeito que as crianças gostam de ouvir:

“O problema não é que eu não goste de Deus, o problema é se Deus não gosta de mim”.

De fato, os apóstolos suportaram muitos sofrimentos pela fé.

Pode-se contar da Palavra o dia inteiro, mas dentro do contexto em que foi escrita, jamais proferindo em vão, ou seja, desperdiçando o presente que nos foi dado graciosamente por Deus.

Eu conto a história dessa mulher conforme me foi contado, porque, caso estejam com vontade de copiar algumas palavras não salvadoras para a usarem em diálogos, copiem da literatura ou dos livros que são muito vendidos.

A Palavra Sagrada existe para edificar, tem um contexto, ajuda de fato direta ou indiretamente, através dos seus leitores.

Quando criança, eu era católica romana e hoje sou batista, e a história não se modificou.

Houve uma mulher que não pode sentir conforto espiritual e jamais se sentiu abençoada depois de ler o capítulo da Bíblia fora do contexto com o único intuito de magoar outra mulher.

A Palavra Sagrada não se modifica e é necessário usá-la dentro do contexto.

Essa é uma história mais antiga do que eu mesma, mas que me é útil à vida cotidiana e penso que pode ser útil a todos vocês.

Nenhum comentário: