Loading...
Loading...

sábado, 28 de abril de 2012

Peneira

Peneira

clip_image001

clip_image002

Mudam-se as dunas e a paisagem,

Viagem no tempo que este vento

Côa na peneira e nessa passagem

Rápida ao vago entendimento.

 

Fina areia cálida à bagagem

Leve onde insiste no talento

Grão de elegante bricolagem,

Brilho de espelho ao céu cinzento.

 

Flana em contraste a essa paragem

Surda ao meio termo desatento,

Faz desse sol camaradagem

Desses destinos tão poeirentos.

 

Nesse cenário de miragem

Sonha-se pingo d’água e alento

Da alma inventada à aeroplanagem

Feita de chão e conhecimento.

11 comentários:

Célia Rangel disse...

O que restar em uma peneira não deverá servir de bagagem...
Bj. Célia.

IDERVAL TENÓRIO disse...

Minha mestra e Guru Yayá,no escaldante sol dos empoeirados e quentes dias no topo da Serra do Araripe,na divisa Ceará/Pernambuco,a miragem confundia os inocentes autóctones ,ora o solo parecia água,ora o chão parecia fogo .Nenhuma gota d'água para saciar a sede de um povo desidratado,o vento quente a cortar a face,nem o suor para refrigerar a cutes.Era e é a peneira da vida,é a peneira a escupir a paisagem, é a peneira a selecionar os fortes,é a peneira a distribuir as passagens.
Poesia é vida, é reflexão,é lembrança, é coração. Abraços
Iderval.

Magia da Inês disse...

º°❤
°º✿ Olá, amiga!

Tão lindo!
BOA SEMANA!

¸.•°`
°º✿ Beijinhos.
º° ✿ ✿ Brasil

O Profeta disse...

A ressurreição deu sorriso nasceu com o dia
Ah este inverno que abraça a primavera
Este céu que arroxa meu peito
Estas negras pedras plantadas na terra

O curso do meu errante espirito
Levou-me ao infinito e ao incomensurável
Este orvalho das pequenas coisas
Recorta meu corpo a golpe de cisel

Ocultei meus sonhos numa porta da eternidade
Porque o desespero é voo baixo e sinuoso
Vi ontem dois amantes jurarem uma partilha de vida
Vi olhos que irradiam luz em gesto assombroso

Um imenso abraço

edumanes disse...

Mudam-se as dunas e a paisagens
Que ficaram de costas voltadas
Para se construírem barragens
Fornecidas energias economizadas!

Esperteza de mentes cinzentas
Daqueles que só pensam e lucrar
De tanta estupidez tremendas
Destruição da natureza sem parar.

Resto de bom domingo,
um beijo
Eduardo.

Everson Russo disse...

Uma bela poesia amiga...beijos de boa semana.

Sandra Subtil disse...

Por aqui costumamos dizer " Não vale a pena tapar o sol com a peneira"
:)
Beijinhos e bom domingo

Ivone Poemas disse...

Yayá, lidos versos poéticos, mostrando a vida com ela é, passamos todos em peneiras sem saber se o que passou ou o que ficou é o que é mesmo o bom ou o ruim?!
Abraços poetisa!
Ivone

aluap disse...

A minha avó repetia muitas vezes que o que é colocado na peneira é fruto do suor do nosso rosto.

Boa Noite*

OceanoAzul.Sonhos disse...

Yayá, você tem um dom para as palavras, gosto muito do que escreve.

beijinho
cvb

Elisa T. Campos disse...

Peneira de mais um lindo poema.
Bom domingo
Bjs