Lugares Bonitos

Lugares Bonitos

http://frasesemcompromisso.blogs.sapo.pt/

O blog da Nina, menina que lia quadrinhos.

sexta-feira, 23 de março de 2012

Sexo Estranho

Sexo Estranho

clip_image001

As folhas estão em seu lugar,

Esperam o frio da nevada

Aos sonhos do inverno somar,

Se a morte não for apressada.

 

Esperam deitar, colchão de ar,

Rolar e dizer da chegada

Do outono de fato, e o branquear

Das nuvens diversas selar.

 

Renovam o ciclo ao secar

No cio e sede de húmus, amada

Na Terra de um sexo estelar

Estranho, sofrido e polar.

 

Difícil missão é presenciar

Tal fato sem alma, ceifada

De sonhos, da planta a chorar

Na perda da triste folhada.

14 comentários:

Marly Bastos disse...

Yayá,
Descreveu bem o gozo outonal. O amante outonal chega e despe sua amada de toda suas vestes folhas.
Beijokas doces

Marcos Souza disse...

Olá minha querida Amiga. Por mais que o sexo seja estranho, a renovação tem que acontecer. Beijos

Simone MartinS2 disse...

E na tua fala,
na tua escrita,
eis que o outono
sem medo e sem pressa
se anuncia...sem guarida!
Abraços

Fátima disse...

Oi Yayá,

No descanso do prazer das folhas ao chão.
A tua poesia tem uma direção toda diferente, as palavras tomam outros rumos em tuas mãos.
Muito bom.]

Beijo meu

Elizabeth disse...

La belleza de la flor llena de néctar las alas que la visitan. Gracias por la dulzura que tu perfume nos imprime. Besos.

Paulo disse...

Adorei o comentário de Marly.

Yayá,
O outono é pleno.
Um beijo grande

Jopz_B1B disse...

kURTI!

William Oliveira disse...

Oi!

Que grande encontro...
A Simone é uma amiga... e além... cantamos juntos de um modo leve...

mais uma grande dádivaa que ela me proporciona, sua poesia é a coisa mais diferente em versos que leio nos ultimos tempos.. tem um corpo, um sentido... uma energia muito bem tecida e coisas que nao sei explicar... me identifiquei muito com sua escrita!

Também to senguindo.

Grato.

William

Célia Rangel disse...

Despir-se e renovar-se sem medo de ser feliz - deixar-se morrer para renascer... A Natureza ensina silenciosamente...
Bj. Célia.

manuel marques disse...

Lindo, é a lei da vida.

Beijo e bom final de semana.

Sonia Guzzi disse...

O outono poetico.
Belo!
Beijo, em divina amizade.
Sonia Guzzi

AquilesMarchel disse...

outono!!!!!!

aluap disse...

Seu poema reveste ar de mãe que deu luz e a quem roubaram a cria, mas a renovação volta a acontecer. O Verão foge e é o Outono que fica para despir as árvores de seus frutos, ver cair uma a uma as folhas e apreciar a terra a tomar novas cambiantes. Nesse “sexo estranho” irá romper no húmus outras sementes.

Um abraço amigo

Elisa T. Campos disse...

Suas palavras sempre inspiram haicais.
As folhas de outono no chão.

Beijos.