Loading...
Loading...

terça-feira, 10 de maio de 2011

Ensinamento Negro

Ensinamento Negroclip_image002

Com a nação negra aprendemos o que é a escravidão; o homem fazendo do homem a sua escada.

Aprendemos, também, que não importando a raça, o credo ou o sexo, tem gente que sente prazer em que outro ser leve varas nas costas.

O escravocrata ainda existe e persiste em suas intenções dominadoras e se mostra na violência das drogas, na criminalidade e na opressão da intromissão na vida privada tais como os hackers da internet.

Mas o negro nos ensina a resistir e a dizer NÃO. Esse não é o “NÃO ao tráfico de drogas”, esse não é o “A NÃO submissão ao pseudo_ ecologista explorador de matérias-primas.

Temos também os nossos quilombos, eles são os agrupamentos de pessoas com a finalidade de devolver uma condição digna de vida. Os AA (Alcoólicos Anônimos), nestes termos, é um quilombo.

Não podemos nos esquecer que aprendemos a manter a alegria e a originalidade com a nação negra, que foi contra a massificação dos costumes e das ideias correntes de pensamento de uma época. Então, pense por si mesmo e cante as suas canções de tal modo que o mundo inteiro te escute e quem sabe, até copie o seu modelo de roupas na sua apresentação. Felizes os que trouxeram as suas canções porque elas espantam as preocupações.

Um exemplo a ser seguido é a garra e a gana do negro quanto à vontade de estudar e de crescer intelectualmente. Talvez essa garra venha do sofrimento, mas é igualmente rica em esperança e dedicação.

A escravidão enquanto história ensina muito sobre o comportamento do ser humano. Aprendamos com os fatos e que procuremos melhorar no trato e no relacionamento humano em todas as esferas sociais.

Um comentário:

Eulalia Isabel disse...

Interesante la reflexiòn, muchas verdades.
saludos