VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

VideoBar

Este conteúdo ainda não está disponível por conexões criptografadas.

quinta-feira, 7 de julho de 2016

Libertando-se do Fantasma do Medo





Libertando-se
do Fantasma do Medo

     Eram sete
horas e cinquenta e cinco minutos. Juliana dirigia-se ao escritório para
trabalhar. Estaciona o automóvel e segue a pé em direção ao escritório.
     A rua
tinha pouco movimento. Atravessa a rua e alcança a calçada da quadra onde fica
o prédio do escritório. Quebrando o silêncio da calçada estão os seus passos e
os passos de algum transeunte alguns metros distante que vinha atrás dela.
     No chão
da calçada, porém, eram três as sombras das pessoas.
     Juliana
olhou para trás, à sua direita, e viu o homem com roupas limpas e boa
aparência. Olhou para trás, à sua esquerda, e, ninguém estava ali.
     A
terceira sombra parecia querer alcançá-la e ela apertou os passos até o
edifício.
     O
transeunte que estava logo atrás, à sua direita, apertou os passos também.
     As duas
pessoas na calçada fugiam da terceira sombra no chão.
     Com o
coração quase palpitando ela entra no edifício e fica próxima à parede de
entrada até que a terceira sombra desapareça.
     O
transeunte que estava na calçada passa e olha assustado. A terceira sombra
desaparecera da calçada.


     Juliana e
o transeunte se livraram da terceira sombra, a sombra do medo do desconhecido.

2 comentários:

Célia Rangel disse...

Situação atualíssima!
Abraço.

XicoAlmeida disse...

Medos.
Sem mais sinais que pontuem.
Partilhas.
Sem som.
Alma.
Infinita.
Gosto e ponto da sua escrita.