Loading...
Loading...

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

A Mulher de César

A Mulher de César

clip_image002

A mulher de César, quando se veste

Na impecável forma da discrição,

Enternece um povo que ao céu se aquece,

E demonstra em cores a submissão.

 

D’um augusto fardo que não se despe,

Indivíduo e fato na procissão

Contundente aos olhos, como uma prece

À cobiça breve dessa missão.

 

Soberano que ama, vê e se envaidece

Da mulher amiga, da devoção

Delicada desse amor alicerce,

Cultivado ao céu e a terra, em oração.

 

A nobreza casta retém e tece

Toda a gente, e segue alegre a nação

Que confia na esposa que se parece

Com o rei, e o conduz pela retidão.

10 comentários:

CEM PALAVRAS disse...

Verdadeira descrição do velho ditado: atrás de um grande homem...

lucidreira disse...

E quantas dessas se esconderam atrás de um homem por muito tempo deixando a sua gentil e bela nobreza.
Abraço

OceanoAzul.Sonhos disse...

As suas palavras, elas próprias, escrevem história.
Magnífico.
Um a braço
oa.s

Christian V. Louis disse...

Acho que a Cem Palavras interpretou o mesmo que eu interpretei que você quis dizer... rs.

Célia disse...

...dai a César... o que é de César... e Deus lhe deu a "mulher" para conduzí-lo...
Abraço, Célia.

Evanir disse...

" Venha prestigiar o novo autor no CLUBE DOS NOVOS AUTORES;
para participar do sorteio dos livros, basta seguir o blog e comentar;
quanto mais você comentar, mais chances tem de ganhar!"
Obrigada por seguir-nos!
Evanir
Relações Públicas
do CLUBE DOS NOVOS AUTORES
http://clubnovosautores.blogspot.com/

Paulo Sotter disse...

Lindo poema Yayá.
O ser e o parecer presentes na descrição. Um abraço!

Luís Coelho disse...

Lindo este poema.
Quantas vezes somos o que parecemos...? ou parecemos o que somos..?

Ivone Poemas disse...

Para um brilhar o outro fica na penumbra, mas ao final a alma resplandece em júbilos, enfim, é escolha!
Lindos versos que mostra mesmo o poder que há em uma mulher que sabe amar e se fazer amar!!!
Abraços amiga poetisa!!!
Ivone.

Majoli disse...

Yayá, a mulher de César, se faz presente nos dias de hoje, em muitas mulheres, que conduzem, que são "cabeças", mas que muitas vezes os homens não reconhecem.

Beijos com carinho.