Loading...
Loading...

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

Azulejos

Azulejosclip_image002

Um azulejo decorado

Que condiciona em um olhar

De procurar nesse quadrado

O sortilégio de sonhar

Todo o sentido ensimesmado

Nesse ladrilho, irá podar

Sua visão ao sentido dado

À somatória de provar.

 

Nesse sentir azulejado,

Das sensações de se açodar,

Na permanente busca ao lado

De alguns desenhos a jogar

Com a amplitude, o desejado

Desaparece sem dobrar,

E permanece em separado;

Eis a beleza a se formar.

15 comentários:

SIMONE PRADO disse...

Tem uma parceria no meu blog sobre o tema "SE O AMOR EU PUDESSE ENCONTRAR", DEIXE LÁ SUA PARTICIPAÇÃO bjos.

lucidreira disse...

Olá, como invejo as pessoas que sabem versar assim como os versos escritos aqui.
Isso é o verdadeiro alimento da alma, como diz minha irmã poetiza.
Abraço

Célia disse...

Olá, Yayá! A vida nos coloca em "azulejos" decorados ou não, segundo as ações que fizemos... E, ai sonhar no limitado espaço que nos resta... "E permanece em separado, a beleza a se formar"... Sem dúvida alguma, é uma receita de bem-viver! Parabéns pelo poema!
Abraço, Célia.

SIMONE PRADO disse...

NESSE AZULEJO DECORADO VAMOS FORMAR UM GRANDE PEDAÇO UNIDOS EM UNIÃO DAS COISAS QUE FALAM UM CORAÇÃO SOMENTE PRA ENCANTAR. OBRIGADA POR SUA PARTICIPAÇÃO NO MEU CANTINHO. BJIM.

Ingrid disse...

que lindos Yayá..
teus azulejos em versos..
beijos perfumados.

Christian V. Louis disse...

Sempre prestei atenção na simetria que há nos azulejos, como se eu tivesse toc. ahah.
Mas é interessante observar e gostei muito da conotação que fez com a vida e os azulejos.

Fatima disse...

Que lindeza!
Bjs.

Isabel Furini disse...

Um belo poema. Parabéns Yayá!

Isabel Furini disse...

Yayá aproveito para falar com você. Querida estou lançando uma oficina, agradecerei a divulgação:

Iniciará em 18 de outubro, as 18:30 horas, com duração de duas semanas, a Oficina “Como Escrever Crônicas”. As melhores crônicas produzidas pelos alunos farão parte de um livro (gratuitamente).

Na oficina serão lidas e comentadas crônicas de autores consagrados, além do estúdio da crônica e dos assuntos que merecem uma crônica. A função do cronista. Os segredos do gênero. O ritmo da escrita.

Investimento: R$ 200,00.
A oficina será realizada no Estúdio Teix, Vicente Machado, 666. Batel Soho, fones:
(41)3018-2732 ou 3019-2294

Ivone Poemas disse...

"...O sortilégio de sonhar..."!!!
Adorei a colocação dessa palavra antiga, somente quem tem a sua sensibilidade poderia buscar!
Abraços amiga, lindo poema!!!
Ivone

Jopz_B1B disse...

muito bom

Felicidade Clandestina disse...

demorei, mas te encontrei.

o link do mudou, http://consideracaodopoema.blogspot.com/

beijos, minha querida.

Marcia disse...

Amiga,esse seu poema me fez lembrar,do piso do meu banheiro que tem a forma de um rosto de um bebe todo mundo que vê o desenho,fico sem entender...rs.bjos!

Patrícia Pinna disse...

Boa tarde, Yayá.Belíssimos versos, rimas perfeitas, encanto aos olhos e percepção aguçada.
Você é mesmo muito criativa!
Parabéns!
Tenha um início de noite abençoado, e fique com Deus!
Beijo grande.

Sonhadora disse...

Minha querida

Encontrei aqui a beleza da poesia...o aroma das palavras.
Adorei e deixo um beijinho com carinho.

Sonhadora