Loading...
Loading...

quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Doce Educativo / Crônica de supermercado

Doce Educativo / Crônica de supermercado

clip_image002

Comprei um bolinho industrializado para matar a fome da gula. Abri e tinha um passatempo dentro que consistia em procurar cinco favas de mel para o personagem.

Não procurei os cinco favos de mel e pensei na possibilidade de encontrar cinco colmeias de abelhas. Saberia eu lidar com cinco colmeias?

Comi o mini bolo delicioso que satisfez a minha gula antes do sono vir.

Vieram-me tantas reflexões a meu respeito, posso dizer que me conheci melhor.

Hoje posso garantir que para cada favo de mel existe uma colmeia. Existem abelhas sem ferrão, existem abelhas agressivas, existem abelhas rainhas.

Abelhuda fui eu ao comprar o bolinho, abelhas somos nós, mulheres, que amamos a quem nos rodeia. Será que o mel compensa o ferrão? Não acredito.

Na fila do pão tinha um senhor que escolheu alguns pães em meio às dezenas da cesta do mercado.

Engraçado como os gostos diferem de pessoa para pessoa. Atrás de mim a senhora escolheu alguns pães igualmente; eu apenas os comprei sem escolher; preferi a conversa que alimenta o meu espírito. Ou, melhor, pedi à moça que escolhesse aqueles que pareciam ao ponto: crocante por fora e macios por dentro. Pensei em trocar o bolinho industrializado pelo da padaria, mas preguiçosamente deixei o bolinho na minha cesta de compras. Outro dia eu compro o bolo deles, cortados em pedaços e fatias.

Rimos todos aos pães e bolos ofertados. Delícias do cotidiano.

4 comentários:

Ingrid disse...

isso é tão bom...
beijo Yayá..

La Gata Coqueta disse...



Quién no quiere sentirse feliz siempre, y aunque la felicidad parezca a veces inalcanzable debemos luchar por conseguir esos momentos que poblarán nuestros recuerdos y nos ayudarán en momentos de absoluta opacidad.

Esta semana he estado de viaje y me he demorado sin apenas darme cuenta. Pero hoy tengo el gusto de pasar a saludarte y desearte un magnífico fin de semana!!

Sin olvidar que la mejor canción es la sonrisa de tus ojos,
melodía poéticas que mecen mis sueños.

Atte.
María Del Carmen



OceanoAzul.Sonhos disse...

Yayá, sinto-me em casa quando a leio. Gosto muito da simplicidade que chega a nós.

Bom Ano!
abraço
cvb

Jorge Sader Filho disse...

Pois é, Yayá. Estes docinhos e pães são um privilégio, acabei por descobrir depois de proibidos por causa do açúcar.
Vinho tinto também, "só meia taça", falou o circunspecto médico.
Meia taça... Pode? Não pode não, como deixar de ficar filosofando com os quitutes de uma boa padaria!
Grabde abraço,
Jorge