Lugares Bonitos

Lugares Bonitos

http://frasesemcompromisso.blogs.sapo.pt/

O blog da Nina, menina que lia quadrinhos.

quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

A Isca

A Isca

clip_image002

Lourenço pescava com isca artesanal. No dia anterior à pescaria, ele passava na peixaria, comprava escamas de peixe e cascas de camarão, torrava-as em forno à lenha e depois cozia com farinha de trigo. Com a boia da linha do anzol moldava uma a uma das iscas. Pescava em rio e no mar, pescava dourado e tainhota.

No rio Paraná, lá para os lados do estado de Mato Grosso do Sul os seus amigos o viram e o convidaram para pescarem juntos na embarcação com capacidade para dezoito pescadores, a cheia fazia com que o rio desse calado para o barco pesqueiro.

Tudo combinado, as varas de pesca apropriadas. Quando os amigos descobriram as iscas do Lourenço não quiseram que ele pescasse com a isca diferente; a deles era industrializada.

Lourenço preferiu pescar na pequena embarcação alugada previamente. Pegou dourado e outros peixes grandes; poucos, mas robustos.

Os seus amigos pegaram muitos peixes, mas menores: tilápia e bagre.

À noite, na hospedaria eles disseram a Lourenço que ou ele pescava com eles na embarcação de médio porte, ou que procurasse outro rio para pescar.

Lourenço disse que estava fazendo pesca autorizada e que ninguém o poderia impedir de pescar com as iscas artesanais.

_Veremos, disse Leôncio, o líder da embarcação média.

No dia seguinte, Leôncio pegou uma lancha e passou perto da embarcação de Lourenço; os peixes fugiram.

Lourenço, homem de paz, continuou a pescar, mas evitava a exibição dos peixes conseguidos com a sua isca.

No domingo havia um dourado assado para o almoço dos hóspedes na hospedaria e Leôncio desconfiou:

_Meu bom garçom, de onde veio tão lindo e suculento dourado?

O garçom respondeu que não sabia afinal quem comprava a comida dos hóspedes era o dono do lugar.

Ainda desconfiado, Leôncio perguntou a Lourenço:

_Que dourado delicioso, você tem pescado dourados?

_Não. Você não disse que era para pescar com iscas industrializadas? Para não contrariar o amigo fui até a cidade e comprei iscas industrializadas, dessas que pescam tilápias e bagres.

Leôncio perguntou por que Lourenço não contara aos amigos. Agora poderia pescar com eles, que não tinham nada contra ele, sim contra aquelas iscas que eram até mal cheirosas.

_Pois então, meu amigo, eu faço aquelas iscas com todo o carinho desse mundo. Comprei as iscas e até iria pescar com vocês, mas fiquei magoado de não aceitarem as minhas iscas. Preferi pescar na embarcação alugada, aquela para duas pessoas e os peixes. Com essas iscas industrializadas pesco no máximo dois peixes, como com pão na hora do almoço, não quero me incomodar por causa de isca.

Leôncio sorriu satisfeito, agora todos pescavam tilápias e bagres; dourado era o comprado pelo dono do lugar. Se o Lourenço não quis se juntar a eles, problemas dele; a permissão tinha sido dada. O aviso da lancha barulhenta perto do barco do Lourenço tinha funcionado, era assim que se liderava; mãos nos suspensórios das calças curtas.

Todos estavam no lugar para pescar e ninguém se incomodou muito com a valentia do Leôncio.

Alguns dos hóspedes sabiam que o dono da hospedaria fazia o café no coador às quatro horas da manhã e vinha chamar Lourenço; até diziam que o homem queria segurar o hóspede que pescava sozinho.

O certo é que eles saíam de madrugada, provavelmente para se encontrarem com os pássaros da região e para dar bons conselhos ao Lourenço. Ele que abandonasse de vez a ideia de pescar com as iscas artesanais.

O barco de Lourenço saía de um lado e o carro do dono da hospedaria de outro, haviam descoberto um cardume de dourado no outro lado do rio. Lourenço pescava, o dono do hotel comprava, os amigos comiam e todos se divertiam.

4 comentários:

Marineide Dan disse...

Fiquei com vontade de comer um peixe bem gostoso!!1 Adoooro!!!

Onde quer que você esteja, Que Deus te guarde.
Não importa onde te encontres, Que Deus te ilumine.
E em todos os teus passos, Que Deus te abençoe !!!
Tenha uma linda noite e um ótimo amanhecer, repleto de realizações e com muita Paz.

Lucian Rodrigues Cardoso disse...

Me remeteu às reuniões com a família em torno de uma linda moqueca capixaba! Se puder, me visite e seja uma membra, para ajudar na divulgação do meu humilde e novo espaço. Abraços, Lucian (http://www.poemasintrovestidos.blogspot.com.br/)

ONG ALERTA disse...

Um feliz ano novo beijo Lisette.

La Gata Coqueta disse...




Este no es un verso, este es mi pensamiento y  sé lo hago saber a la brisa de la mañana para que te comunique entre las bambalinas de la emoción…

Que pases un buen fin de semana, el primero de este nuevo año que se abre ante nosotros con muchas ilusiones y esperanzas puestas en el futuro...

En tus manos dejo un ramo de madreselvas recién cortadas, para que su fragancia acaricie el crepúsculo de los sentimientos.

Un abrazo breve
pero con afecto.

Atte.
María Del Carmen