Loading...
Loading...

sábado, 15 de outubro de 2016

Capricho

Capricho

Azul é o céu agora
À luz da janela,
Tarde que se esmera
Em versos lá fora.

O dia colabora
Ao tempo de espera
Do amanhã, que a essa hora,
Será menor que ela.

O hoje se demora
Ao sono e vê a esfera
Do relógio e troca
O tempo a quem dera.

2 comentários:

Jossara Bes disse...

Oi,Yayá!
Tempo dividido em horas, com uma a menos a partir de amanhã!
Linda poesia!
Beijo carinhoso!

Célia Rangel disse...

Relógios e fusos horários, confusos...
Abraço.