Loading...
Loading...

terça-feira, 12 de abril de 2016

Caixa de Sugestões

Caixa de Sugestões

Escaninho e suporte de monitor


     Fazia tempo que eu não via a caixa de sugestões à venda.  Além da caixa de sugestões, cá estou com o meu escaninho, o qual me foi útil desde o primeiro momento. Ao invés de explicar o que é, tiro uma fotografia e coloco na postagem.
     Que coisa mais linda é uma caixa de sugestões nos dias de hoje. As sugestões já trouxeram lucro às empresas. Quase não se fala mais dela.
     As pessoas estão muito mais controladoras do que eram no tempo da caixa de sugestões. Para que ela exista, é preciso que haja um funcionário para a leitura de todas as sugestões e a devida triagem daquilo que pode ser útil.
     E, se a sugestão for útil, alguém tentará destruí-la ou roubá-la, infelizmente.
     A sugestão acrescida do conhecimento sobre o produto por parte da empresa muda tudo. Mas não é possível fabricar e sugerir a modificação, o empresário trabalha com o que certamente vende e traz lucro.
     A sugestão é do consumidor. Quem consome sabe o que pode melhorar, ele gosta do que consome.
     Sugerir passa longe do convencimento intencional, é uma ideia que surge enquanto o produto é utilizado.
     É necessário que exista a caixa de sugestões e, o melhor de tudo, é que ela inibe o possível constrangimento de alguém de fora do ambiente produtivo de falar alguma bobagem.
     Sugestão não é bobagem, é uma ideia. Se a sugestão não serve, ela é jogada fora e, pronto, mas jamais denigre a imagem do consumidor. Esse é o jogo limpo que o empresário faz com o consumidor.
     Quando eu a vi na papelaria, percebi que até o empresário se interessa pela privacidade das pessoas. Se há mercado para ela, é porque o empresário quer a sugestão feita ao acaso e sem preenchimento de formulários.
     Fiquei feliz com a perspectiva de que a privacidade é fonte de lucro. Alguém será contra.
     Invadir a privacidade do próximo gera poder. Não estou falando de política e nem quero. Mas, de forma geral, no mundo em que vivemos, há interesses de toda a espécie. Vide a polêmica que envolveu a Apple e a demonstração de que o “Whats” precisa ser codificado porque ninguém está a salvo.
     Está a salvo do que? A pergunta que se faz foi facilmente respondida nos jornais americanos. É a colocação no mercado, o lazer, as horas em que se sai rotineiramente, e tudo o mais nas mãos de quem tem o controle das mensagens. É o terrorismo, os megalomaníacos de estados dos quais nem se tem notícia aqui no Brasil.
     O progresso precisa da caixa de sugestões e que essas sugestões sejam feitas sem a identificação do consumidor, ou com a livre vontade de ser ou não ser identificado a depositar a sua sugestão na caixa.
     Sem a caixa de sugestões e da privacidade, haverá a guerra pelo poder de quem sabe mais e, por outro lado, a estagnação da economia mundial.
     Extrapolando os limites, o que é necessário quando se trata de sugestão, nesse caso identificada, diz-se que não existe livre mercado quando este é dependente das informações transpiradas pelos seus controladores de informação.
     Politicamente, o mundo sofrerá se é que já não sofre uma tendência ao autoritarismo com a desculpa de se proteger das invasões de privacidade.
     Chegará o dia em que a pior de todas as frases será corriqueira:
     “Você é obrigada a me tratar bem porque eu posso distorcer todas as suas mensagens para que se tornem contra você.”
     E ninguém será punido e o mundo será dos mais violentos.
     Estou atenta à geopolítica internacional e a confusão acontece no mundo inteiro.
     Na Índia mataram alguns blogueiros porque eles não pertenciam a nenhum grupo que os permitissem postar na internet.
     Sinceramente não gosto dessa verificação feita aleatoriamente, onde está à venda e tem mercado consumidor a caixa de sugestões que exige a privacidade como condição de existência e finalidade útil, a invasão generalizada da privacidade da população por parte de grupos de interesse, a violência opressora conhecida de todos: o terrorismo, com incursões em países não imaginados e demonstrações de força em alguns estados e nações com relação ao povo.
     Na semana passada, particularmente, eu aceitei uma sugestão, recebida por mala postal para milhares de pessoas. A sugestão, por certo, ajuda-me a preservar o blog e, só por isso, já valeu acatá-la.
     Espero que alguém pense em como manter a caixa de sugestões como ela é.
    

     

Um comentário:

Mª Carmen disse...

Un placer vover por tu blog. Besos.