Lugares Bonitos

Lugares Bonitos

http://frasesemcompromisso.blogs.sapo.pt/

O blog da Nina, menina que lia quadrinhos.

sexta-feira, 17 de abril de 2015

A Avó da Arte / Crônica do Cotidiano

A Avó da Arte

clip_image002

Salão de beleza. Entra uma senhora e pergunta à cabeleireira se ela não está atrasada.

_Eu não estou atrasada. A cliente se atrasou, mas não me atrasou.

Não direi quem era a cliente por questão de autoestima.

Lavados os cabelos com a coloração leve e azulada que tira o tom amarelado dos cabelos brancos, ela e a cabeleireira ajeitam-se para a escova.

A cabeleireira começa algum assunto e pergunta da família.

_Ah, deixa eu te contar. Eu tenho uma neta de vinte e cinco anos com os cabelos compridos até a cintura. A minha filha, a que é a mãe dela proibiu a menina de pintar os cabelos. Eu chamei a minha neta e disse que ela não aceitasse esse tipo de ordem, que fosse até a minha casa com a tintura que a vozinha pintaria os cabelos dela. Se eu passo essa coloração azulada, por que é que a minha neta não pode pintar as madeixas?

A cabeleireira quis saber se a neta dela acatou a sugestão dela.

_Ralhei com a minha filha e ela teve que concordar. Eu e a minha neta tivemos alguns problemas, mas tudo ficou bem no final.

A cabeleireira perguntou quais foram os problemas.

_Bom, eu nunca pintei os cabelos de ninguém e a minha neta levou duas caixas com a coloração preta. A tintura dos cabelos ficou boa, mas eu e ela perdemos as roupas que usamos na hora da coloração e ficaram algumas manchas pretas no chão. Mas ela ficou como queria: de cabelos pintados!

O respeito aos mais velhos é obrigação de todos nós e a cabeleireira, para não rir, exclamou enquanto olhava para a cliente ao lado:

_Isso indica que a senhora não é boa cabeleireira. Da próxima vez traga a sua neta aqui.

A senhora olhou para a cabeleireira com um ar pensativo.

_Eu sei que eu não sou boa cabeleireira, mas foi o jeito que eu encontrei de fazer com que a minha neta pintasse os cabelos. A minha filha é muito antiquada. Não sei quem foi que estragou essa menina. Eu é que não fui. Onde se viu proibir uma moça com vinte e cinco anos de pintar os cabelos? Ela ultrapassou todos os meus limites de mãe. Fui obrigada a contrariar a vontade dela.

A cliente observava os cabelos brancos azulados na altura dos ombros e elogiou a textura e a cor.

_Eu tive sorte. Você não sabe, mas eu tenho quase oitenta anos de idade e continuo com os cabelos fartos da mocidade.

A cliente elogiou o penteado novamente.

_Obrigada. Você tem mais ou menos a idade da minha filha e aposto que você tem alguns conceitos parecidos com os dela. Outro dia conversamos, hoje não quero papo com a sua geração.

Sorriu e saiu.

Bonita, positiva e decidida. Que amor!

Um comentário:

Célia Rangel disse...

Essa sabe levar a vida e mostra com atitude. Amei!
Abraço.